“Imperador Dom Pedro” prova que China e esquerda compram deputados para rejeitar voto impresso #boato

Boato – Perfil “Imperador Dom Pedro” vaza conversa que prova que esquerda possui complô com China para impedir voto impresso. 

Assim como dizia o quadro do programa Castelo Rá-Tim-Bum: senta que lá vem história! E antes que alguém ache que a história de hoje fale sobre o ex-imperador do Brasil, Dom Pedro de Alcântara Francisco… não! Não falaremos sobre ele hoje, mas sim sobre um perfil fake.

De acordo com uma publicação, um perfil fake com o nome “Imperador Dom Pedro” teria vazado conversas secretas sobre um suposto golpe contra o presidente Bolsonaro. Na suposta conversa, duas pessoas falam sobre tentar impedir a votação que pretende implementar o voto impresso no Brasil com dinheiro oriundo da China.

Ainda segundo a publicação, o golpe envolveria diversos partidos políticos e um complô com a mídia. Além disso, a suposta conversa ainda fala sobre “intervir na bala”, áudios falsificados propositalmente, uso de uma “Cartilha do Fidel”, traições amorosas de aliados, corrupção para comprar o apoio de outros partidos, táticas para atrasar a privatização dos Correios e uma suposta armação da esquerda no atentado contra Bolsonaro, durante as eleições de 2018. Confira:

“Imperador Dom Pedro: MENSAGEM DE WHATSAPP: – quantos partidos conseguimos?; – pt,psdb,psol,pco,rede,novo,; – tem mais?; – alguns em duvida.; – se precisar da mais china in box ok?; – ok. MENSAGEM DE WHATSAPP: – você viu, não estão falando o projeto.; – tática ta dando certo.; – voto auditavel é meu ovosss; MENSAGEM DE WHATSAPP: – Voce viu o que a ela disse?; – Não, não vi, o que?; – que a facada foi combinada. kkkkkkkk; – menos mal, sabe de nada inocente”.

“Imperador Dom Pedro” prova que China e esquerda compram deputados para rejeitar voto impresso?

A informação, é claro, viralizou nas redes sociais, em especial no Twitter (onde foi originalmente publicada), no Facebook e nos grupos de “zap zap” bolsonaristas. A história, óbvio, não é verdadeira e a explicação é simples: acusações gravíssimas sem provas e uma fonte de informação não confiável e tendenciosa.

Nos últimos dias, a internet tem vivido um verdadeiro boom de fake news sobre voto impresso. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que José Dirceu iria pagar propina a deputados e senadores para não aprovarem o voto impresso. Também a que indicava que o ministro Luís Roberto Barroso teria mudado de opinião sobre o voto impresso e, por fim, a que apontava que Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, teria acatado o projeto do voto impresso e o colocado para votação.

Ao analisar a suposta conversa, é possível perceber que as acusações feitas na publicação são gravíssimas. Entretanto, não existe nenhuma prova. E como estamos cansados de falar por aqui, o ônus é sempre de quem acusa (uma vez que não existe nenhuma informação sobre o assunto por aí).

Além disso, a denúncia de que deputados estariam sendo comprados para votar contra o voto impresso e que o diretor da CIA teria denunciado tudo a Bolsonaro não tem lógica alguma. Como já desmentimos aqui, faltam provas e, até o momento, nenhuma denúncia formal foi realizada. Se isso não bastasse, se um funcionário do alto escalão dos Estados Unidos soubesse de algo e tivesse a intenção de contar para alguém, com certeza direcionaria a denúncia às autoridades brasileiras. Além disso, se Bolsonaro soubesse da suposta ação, tivesse provas e não fizesse nada, estaria cometendo um crime de prevaricação (deixar um crime ocorrer sem fazer nada).

A fanfic (histórias inventadas por fãs) de hoje é bastante criativa e, ao buscar pela fonte da informação, descobrimos que se trata de um perfil fake que publicou um texto transcrito no Twitter (sem prints, nem nada). Se isso não bastasse, o mesmo perfil só publica histórias a favor do presidente Bolsonaro (denunciando seu viés político) e já compartilhou outras fake news, como as histórias já desmentidas de que a motociata em prol de Bolsonaro teria entrado para o Guinness Book e que o Instagram estaria censurando o presidente Jair Bolsonaro.

Em resumo: a história que diz que uma conversa publicada pelo “imperador Dom Pedro” prova que partidos de esquerda armaram um complô com a China para impedir a implementação do voto impresso é falsa! A denúncia surgiu em um perfil anônimo e não possui provas. A conversa foi transcrita e a publicação não apresenta um print sequer. Além disso, não existem informações sobre o assunto por aí. Se isso não bastasse, depois da denúncia nenhuma outra pessoa surgiu para confirmar a história. Por fim, muitas coisas presentes na história já foram desmentidas ou não fazem o menor sentido. Ou seja, a história não passa de balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3w3sv3d
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso