Barroso foi a favor do voto impresso em 2017 e só mudou de opinião agora #boato

Boato – Vídeo mostra que o ministro do STF Luís Roberto Barroso era a favor do voto impresso (chamado voto auditável) em 2017. Apenas agora ele mudou de opinião.

Há alguns dias, o Boatos.org desmentiu uma notícia falsa (por sinal, das mais rasteiras) que apontava que o posicionamento do ministro do STF Luís Roberto Barroso contrário ao voto impresso (chamado por quem o defende de “voto auditável”) seria fruto de uma grande trama no qual José Dirceu teria o chantageado por causa de conteúdos impróprios. Hoje, vamos falar de uma história que surge para reforçar essa tese (que é, obviamente, falsa).

Um vídeo de 2017 da apresentação de um modelo de urna eletrônica que fazia a impressão do voto está sendo acompanhando de mensagens que apontam que, na reportagem, Barroso se mostrou a favor do voto impresso nas eleições. Um dos vídeos é acompanhando de legendas que dizem o seguinte (e levantam grandes suspeitas): “Se em 2017 o Ministro do STF, Luís Roberto Barroso, apoiava o voto impresso, o será que fez ele mudar de opinião hoje em dia?”.

Outra mensagem, compartilhada em massa em redes sociais junto ao vídeo aponta o que Barroso teria falado sobre o tal “voto impresso” e voto auditável”. Leia a mensagem que circula online (o vídeo nós colocaremos na segunda parte deste texto):

VOTO IMPRESSO VOTO AUDITÁVEL e CONTAGEM PÚBLICA CONSTATO INCOERÊNCIA na FALA do “MINISTRO LUIS ROBERTO BARROSO”. No LINK abaixo ele diz: Estéticamente muito bonita E vem se integrar a esse sistema extrairdinário de apuração eleitoral que nos temos no Brasil.

E agora a noite (01/07/21 entre 20h e 20:30 ) no JORNAL da #TVRECORD, o MINÍSTRO NÃO FALA A VERDADE para a POPULAÇÃO, ele faz uma NARRATIVA que na minha OPINIÃO é TENDENCIOSA, pois está ENGANANDO os BRASILEIROS, ao AFIRMAR o RETROCESSO DO VOTO DE PAPEL.

Jair Messias Bolsonaro General Hamilton Mourão #GeneralAugustoHeleno Ministério Público Federal – MPF Ministério da Justiça e Segurança Pública BRASILEIROS o que leva um MINÍSTRO a MUDAR DE OPINIÃO? Não e possivel que um MINISTRO tenha dificuldade para comprender que NADZ MUDOU, apenas vai SER ACOPLADA a IMPRESSORA. EU ESTOU ME SENTINDO ENGANADA, A SENSAÇÃO que tenho é que acham que o POVO é BOBO.

Barroso foi a favor do voto impresso em 2017 e só mudou de opinião agora?

O tom das mensagens é dos mais conspiratórios e servem para “levantar a trama” de que a tal chantagem de José Dirceu sobre Luís Roberto Barroso seria real e que a eventual rejeição do voto impresso faria parte de uma “grande trama” para fraudar as eleições. Só que tudo não passa de mais uma lorota.

Para começar, precisamos falar de elementos de fora do caso de hoje que não se sustentam. Para começar, a tese que aponta que Barroso está sendo chantageado por José Dirceu é falsa (e foi desmentida aqui). Segundo: não há qualquer prova de que tenha ocorrido fraude nas eleições de 2018 (isso já foi mostrado aqui). Terceiro: é falsa a tese de que o voto eletrônico atual não seja auditável. Como já explicamos, todas as urnas imprimem um boletim de votação que pode ser conferido.

Dito isso, vamos ao caso de hoje. Para começar, precisamos recuperar o vídeo que está viralizando. Ele é de 2017 da TV Justiça e fala sobre a apresentação de um modelo de urna eletrônica que fazia a impressão de votos para ministros do TSE. Tratava-se de uma exigência para atender a um ponto da minirreforma eleitoral aprovada em 2015 e que pedia que o voto impresso fosse implementado em algumas seções eleitorais (algo que foi derrubado pouco antes das eleições).

No vídeo, há um curto trecho em que, se referindo à urna eletrônica, o ministro Luís Roberto Barroso diz as seguintes frases: “Ela é estericamente bonita e vem se integrar a esse sistema extraordinário de apuração eleitoral que nós temos no Brasil”. Em nenhum momento há uma menção clara ao voto impresso.

Como a fala ficou dúbia, resolvemos buscar por mais detalhes sobre o que os ministros do TSE falaram naquele dia. No próprio site do TSE, há a seguinte fala de Barroso (spoiler: contrária ao voto impresso):

A opinião do ministro Luis Roberto Barroso é de que o voto impresso é um retrocesso, mas que a Justiça Eleitoral tem que se adequar e fazer da melhor forma possível. Na vida, a gente deve trabalhar para minimizar o risco de problemas e não para aumentá-los. A sabedoria não é vencer os problemas, mas evitá-los quando possível”.

Com isso, já podemos cravar: a tese que aponta que Luís Roberto Barroso chegou a ser favorável ao voto impresso em 2017 é falsa. No dia em que foi feita a gravação do vídeo em questão, há matérias em que ele deixa bem claro que a votação em papel é um “retrocesso”. Ou seja: trata-se de mais um boato que visa reforçar uma visão errônea do processo em questão.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3w3sv3d
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet