Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Não é verdade que governo não terá dinheiro para pagar funcionalismo, dados do IBGE são falsos e vão armar para Bolsonaro

Não é verdade que governo não terá dinheiro para pagar funcionalismo, dados do IBGE são falsos e vão armar para Bolsonaro

Governo não tem dinheiro para pagar funcionalismo, índices do IBGE falso e por isso vai prender Bolsonaro, diz boato (Foto: Reprodução/Twitter)

Boato – Texto afirma que governo não tem dinheiro para pagar funcionalismo a partir de junho, dados do IBGE são falsos, empresas vão deixar o Brasil e vão armar para Bolsonaro

Análise

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), no dia 1 de março de 2024, mostram que o Produo Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 2,9% em 2023, acima do previsto por especialistas.

Mas de acordo com uma história que está compartilhada nas redes sociais, os dados do IBGE seriam falsos. Segundo a publicação, o governo brasileiro estaria quebrado e não teria dinheiro nem para pagar o funcionalismo público a partir de junho de 2024. Ainda segundo a história, empresas como Volkswagen e GM estariam deixando o Brasil, porque o PIB brasileiro estaria caindo desde o segundo trimestre de 2023.

Vídeo: É falso que vacina da gripe tenha "vírus do câncer"

Ainda de acordo com a publicação, o governo brasileiro ainda estaria armando a prisão do ex-presidente Jair Bolsonaro para criar um caos e responsabilizar a oposição pelo péssimo desempenho econômico. Confira:

“Caos anunciado. De acordo com o próprio Haddad o país a partir de junho não terá dinheiro nem para pagar o funcionalismo público. A dívida acumulada vai ultrapassar o PIB. O governo somente nesses últimos meses já gastou mais de um trilhão, e continua a gastar como uma prostituta. Os índices de inflação informados pelo IBGE são falsos. É fácil constatar nas feiras livres e supermercados a alta de preços astronômicos. O PIB está caindo desde o segundo trimestre de 2023. Fuga de capitais e também de poupanças.

A Volkswagen anunciou a saída do Brasil no final desse ano. A GM pensa em fazer a mesma coisa. O que o governo resolveu fazer? Armar a prisão de Bolsonaro, para criar um caos, e responsabilizar a oposição pelo caos econômico, desviando o foco do verdadeiro problema. Se as Forças Armadas tivessem reagido, isso não estaria acontecendo. Serão os primeiros a ficar sem soldo. Se preparem. É uma estratégia da esquerda, para se manter no poder, mesmo destruindo parte do país. Tem muita gente sem entender nada, vivendo suas vidas como se fosse normal”.

A história se espalhou rapidamente em páginas e grupos contrários a Lula nas redes sociais, como no X (antigo Twitter) e no Facebook. Entretanto, a história apresenta diversas características de fake news na internet, como o caráter vago, extremamente alarmista, a falta de fontes confiáveis e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

A partir daí, investigamos um pouco mais sobre essa história e agora vamos te contar, em três etapas, os motivos para não acreditar nela: 1) Haddad disse que a partir de junho não terá dinheiro para pagar funcionalismo, dívida vai ultrapassar PIB e nos últimos meses gastou R$ 1 trilhão? 2) Inflação do IBGE é falsa e Volkswagen e GM vão sair do Brasil? 3) Governo vai prender Bolsonaro para desviar atenção?

Checagem

Haddad disse que a partir de junho não terá dinheiro para pagar funcionalismo, a dívida vai ultrapassar PIB e nos últimos meses gastou R$ 1 trilhão?

Não. Sobre a acusação do governo não pagar o funcionalismo público a partir de junho de 2024, não existe nada disso. Inclusive, o pagamento dos funcionários públicos é previsto como despesa obrigatória e não existe a opção de “não pagar”. A última fala do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, foi no dia 22 de março de 2024. Na oportunidade, ele falou sobre o bloqueio de R$ 2,9 bilhões no orçamento deste ano e sobre o pagamento das dívidas deixadas pelo governo anterior. Mas em nenhum momento citou a possibilidade de não pagar os funcionários públicos.

Sobre a dívida pública, dados divulgados pelo Banco Central mostraram que ela subiu em 2023, atingindo 74,3% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2022, a dívida chegou a 71,7%. A previsão para 2024 é de um rombo de R$ 90 bilhões (que pode mudar até o final do ano). E é óbvio que não vai chegar a 100%. Já em relação aos dados trimestrais do PIB, em 2023, o Brasil não registrou nenhum déficit.

Sobre os gastos públicos, os valores passaram de R$ 1 trilhão no governo Lula e Bolsonaro. Em relação ao governo Lula, o aumento ocorreu após o pagamento de precatórios postergados pelo governo Bolsonaro e o aumento de gastos em saúde, educação, bolsas de estudo, merenda escolar e outras políticas pública e a compensação de perdas de arrecadação por parte dos estados após a redução da alíquota do ICMS. Para contornar o problema, o governo tem trabalhado na direção de aumentar a arrecadação do Estado.

Inflação divulgada pelo IBGE é falsa e Volkaswagen e GM vão sair do Brasil?

Não existem provas sobre isso. Para começo de história, o IBGE segue uma metodologia confiável há anos e, desde sempre, seus índices foram confiáveis. Por que não seriam agora? Depois disso, essa história de que a Volkswagen e a GM estariam deixando o Brasil é antiga. Inclusive, elas foram desmentidas aqui no Boatos.org.

Em 2023, uma história apontava que a Volkswagen iria deixar o Brasil. Na época, explicamos que a empresa passava por uma crise mundial e apenas paralisou a produção de novos carros em diversas fábricas. Entretanto, a empresa não anunciou sua saída do Brasil. Também em 2023, uma história indicava que a GM teria demitido 50% de seus funcionários e iria deixar o Brasil. Na oportunidade, explicamos que, de fato, a GM demitiu diversos funcionários no Brasil. Porém, esse número não representava 50% dos funcionários brasileiros. Além disso, a empresa voltou atrás após um investida do sindicato.

Governo vai prender Bolsonaro para desviar atenção?

Definitivamente, não. Primeiro, quem ordena a prisão ou prende alguém é a Justiça e não o governo federal. Segundo, que Bolsonaro chegou a ser indiciado pela Polícia Federal no caso de falsificação de certificados de vacinação contra Covid-19. A pena pode chegar até 15 anos de prisão. Entretanto, ainda existe muita história para rolar sobre o assunto e o julgamento sequer começou. Terceiro, se a prisão realmente ocorrer é porque a Justiça decidiu que existem motivos para tal e não porque o governo federal quer.

Conclusão

Fake news ❌

O governo federal não vai deixar de pagar o funcionalismo público, os índices do IBGE são verdadeiros e ninguém está armando para prender e culpar Bolsonaro pela situação econômica do país. Por fim, nem Volkswagen e nem GM estão deixando o Brasil. Essa história é antiga e, inclusive, já foi desmentida aqui no Boatos.org.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).