Felipe Santa Cruz, presidente da OAB, mentiu sobre morte do pai para receber R$ 37 mil de Bolsa Ditadura #boato

Boato – Presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, mentiu que seu pai foi morto por militares só para ganhar R$ 37 mil por mês de Bolsa Ditadura. 

Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro se envolveu em uma sequência de polêmicas. Primeiro, o ataque aos governadores nordestinos. Depois, a fala de que a fome é uma grande mentira no Brasil e comentários sobre o desaparecimento do pai do presidente da OAB, Fernando Augusto de Santa Cruz, durante a ditadura militar.

As declarações geraram polêmica e renderam ao Boatos.org uma porrada de fake news sobre o assunto. A última que circula online aponta que o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, teria mentido ao dizer que o pai foi morto por militares só para ganhar R$ 37 mil por mês de Bolsa Ditadura. Leia o que dizem algumas versões do alerta:

Versão 1: VERGONHA PRESIDENTE DA OAB MENTIU QUE O PAI FOI MORTO POR MILITARES SO PRA GANHAR R$ 37 MIL POR MÊS COM BOLSA DITADURA Versão 2: ESTÁ NA HORA DE CORTAR A BOLSA DITADURA DO PRESIDENTE DA OAB. MENTIU PRA RECEBER 37 MIL POR MÊS… AÍ NÃO NÉ MANÉ…

Felipe Santa Cruz, presidente da OAB, mentiu sobre morte do pai para receber R$ 37 mil de Bolsa Ditadura?

O alerta viralizou muito na internet e, claro, serviu como combustível para o debate político. Mas será mesmo que o presidente da OAB mentiu sobre a morte do pai para receber o benefício? A resposta é não. Entenda os porquês.

Só o contexto que envolve o alerta já entrega o boato. Isso porque nos últimos dias, já apareceram histórias envolvendo contrato milionário, José Dirceu, atentado de Guararapes, entre outros. Para reforçar a balela, o texto apresenta características de boatos: vaga, alarmista, com erros de português e não cita fontes confiáveis.

Outro detalhe que também chama atenção é a informação de que o valor do benefício é de R$ 37 mil mensais. Pois bem, de fato, existem algumas pensões pagas acima de R$ 33 mil (o teto constitucional do funcionalismo público), mas são apenas 22 pessoas e, entre elas, não consta o nome do pai do presidente da OAB, como mostra esse desmentido sobre a “Bolsa Ditadura”.

Por sinal, vale dizer que o nome de Santa Cruz sequer aparece na lista de beneficiários da “Bolsa Ditadura”, apelido dado à reparação paga a anistiados políticos perseguidos durante a ditadura militar.

Em uma rápida pesquisa, chegamos ao desmentido do presidente da OAB. Em uma publicação no Facebook, Felipe Santa Cruz negou a informação e afirmou que nunca recebeu qualquer tipo de indenização. Na publicação, o presidente cita ainda o desmentido publicado pelo Aos Fatos. Leia a mensagem:

Algumas páginas nas redes sociais divulgaram que recebo R$ 37 mil mensais de reparação econômica prevista no Regime do Anistiado Político, de caráter indenizatório, apelidada de ‘‘Bolsa Ditadura’’. A informação é #FAKE! A compensação para aqueles que perderam o emprego devido a perseguição política é prevista na lei 10.559/2002, que regulamenta o Regime, e meu nome NÃO CONSTA na lista de beneficiados. A divulgação de notícias falsas é crime! Não facilite a disseminação.

Por fim, vale ressaltar que, segundo a Comissão Nacional da Verdade (CNV) e a Comissão de Mortos e Desaparecidos do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Santa Cruz foi preso, morto e torturado pelo Estado. Ou seja: não “só” Felipe Santa Cruz que disse isso.

Em resumo: não é fato que o presidente da OAB recebe a Bolsa Ditadura, logo esse não seria um motivo para inventar que o pai foi assassinado por militares. Ou seja, tudo não passa de muito alarmismo e desinformação.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)