O melhor do Boatos.org em 2019, por Kyene Becker

Na quarta parte da retrospectiva 2019, Kyene Becker escolhe quais foram os seus cinco textos mais marcantes de 2019. Na lista, tem vazamento de óleo, Venezuela e muito mais. 

Em 2019, não teve eleição, também não teve Copa do Mundo. Mas se tem algo que não faltou esse ano, isso foram as fake news. Alguns acontecimentos colaboraram para isso, como a polarização política, as queimadas na Amazônia e a mancha de óleo que atingiu as praias do Nordeste. Fatos que geraram repercussão e, por esse motivo, também inúmeros boatos. Mas se o esforço de quem dissemina fake news foi grande, o da equipe do Boatos.org. Para comprovar isso, a nossa equipe preparou textos com os 5 boatos mais marcantes de 2019. Vem conferir a minha lista!

Assista à nossa retrospectiva em vídeo

5) Empresa francesa Mapa é a responsável pelo vazamento de óleo nas praias do Nordeste #boato

É claro que um dos assuntos mais comentados do ano não poderia ficar de fora da nossa contagem, especialmente por ser uma tema que gerou inúmeros boatos de supostos culpados sobre quem seria o responsável pela mancha de óleo no Nordeste. Nessa fake news, em específico, a história afirmava que a empresa francesa Mapa seria a verdadeira culpada. De acordo com o caso, um saco com a marca da empresa teria sido encontrado com óleo em uma praia. Entretanto, descobrimos que a empresa Mapa, na verdade, era a produtora das luvas utilizadas pelos voluntários no recolhimento do óleo. Não demorou muito para a Marinha concluir que, após o uso das luvas, alguém pegou o saco e usou como recipiente do óleo. No final das contas, nem a Mapa e nem ninguém ainda foram responsabilizados pelo vazamento. Para mais detalhes, clique no link. 

4) Maduro, presidente da Venezuela, tem conta de 2,5 bilhões de euros no Banco do Vaticano #boato

E se você achou que os boatos sobre a Venezuela iriam acabar junto com 2018, achou errado! Eles seguiram firmes e fortes em 2019, principalmente quando o tema foi o presidente Nicolás Maduro. Nosso quarto colocado é a prova disso. Nas redes sociais, uma história que dizia que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, teria uma conta de 2,5 bilhões de euros escondida no Banco do Vaticano deu o que falar. Segundo a história, a filha de Hugo Chávez e o ex-presidente da Assembleia Nacional da Venezuela também estariam envolvidos. E tem mais: o boato circulou em diversos países da América Latina. Entretanto, tudo não passou de um mal entendido. A história foi uma evolução de um boato que circulou na Colômbia, no início de 2019. O caso foi desmentido pelo Vaticano e também por um site de fact-checking colombiano, que identificou informações equivocadas sobre juros anuais de bancos e também uma assinatura bastante suspeita no documento usado como prova. O fato é as provas são inconsistentes e a história falsa. Para mais detalhes, clique no link. 

3) Pinos de cocaína são recolhidos no campus da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Uma novidade em 2019 foram os diversos ataques às universidades públicas do país, especialmente contras às federais e aos alunos que frequentam essas instituições. Exemplo disso foi a história que circulou nas redes sociais e acusava alunos da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) de usar cocaína dentro da instituição. De acordo com a história, pinos de cocaína teriam sido encontrados dentro da universidade. Como bons formados em universidades públicas, gratuitas e de qualidade, resolvemos investigar a história a fundo. Descobrimos que as fotos utilizadas nas publicações, na verdade, mostravam uma ação voluntária de limpeza de um manguezal, em Santos (SP). Ou seja, a história apenas tinha o intuito de difamar a UFES e outras universidades (que seguem resistindo) públicas. Para mais detalhes, clique no link. 

2) Nasa afirma que queimadas na Amazônia estão abaixo da média e desmascaram ambientalistas

Se teve um assunto que deu o que falar em 2019, esse, de longe, foi o caso das queimadas na Amazônia. A situação delicada gerou diversas fake news e bastante desinformação na internet. Mas uma história, em particular, chamou a nossa atenção (e também das redes sociais). De acordo com uma publicação na internet, a Nasa teria afirmado que as queimadas na Amazônia estão abaixo da média e, portanto, teriam desmascarado os ambientalistas. Porém, tudo não teria passado de um mal entendido. No início de agosto de 2019, a Nasa divulgou um relatório sobre a situação das queimadas na Amazônia e chegou a dizer que elas estariam abaixo do normal. Entretanto, após todo o burburinho, a Nasa resolveu explicar o estudo e mostrou que alguns estados, de fato, estavam abaixo da média, entretanto, outros, como Amazonas e Rondônia, estavam acima. A confusão toda ocorreu, porque as pessoas começaram a se basear em dados desatualizados (mais precisamente de 2016). Além disso, os dados registravam toda a porção da floresta amazônica e não só a parte brasileira. Em resumo: um discurso inflamado e dados desatualizados (quase) fizeram um estrago. Para mais detalhes, clique no link. 

1) Vacinas reduzem a população mundial usando o vírus do câncer

E o líder da nossa lista não poderia ser outro. Um assunto que não é novo, mas produz um impacto gigantesco na vida de muita gente que resolve seguir alguns “conselhos” dados na internet. Saúde. De acordo com essa história que viralizou nas redes sociais, as vacinas seriam utilizadas como uma forma de diminuir a população mundial. Além disso, o vídeo ainda cita temas como nova ordem mundial e até os caixões da FEMA (um boato que circula na internet desde os anos 1990). O fato é que as vacinas não têm o vírus do câncer, uma nova ordem mundial não vai acontecer e a FEMA não está produzindo caixões para as milhares de pessoas que seriam mortas. A história é absurda e só possui um único objetivo: fazer as pessoas desacreditarem da Ciência (nesse caso, das vacinas). E por que esse é o boato do ano? Simples. É exatamente esse tipo de fake news que causa impactos reais na vida das pessoas. Algum tempo depois da circulação desse boato, tivemos a notícia de que diversos lugares no país estavam passando por surtos de sarampo (uma doença que já havia sido erradicada no Brasil). O motivo? Falta de vacinação. Ou seja, fake news sobre saúde são perigosas (e muito!). E foi por esse motivo que o boato sobre as vacinas conterem o vírus do câncer foi tão impactante em 2019.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)