Pinos de cocaína são encontrados na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) #boato

Boato – Em foto, estudante mostra pinos de cocaína e crack recolhidos no campus da Universidade Federal do Espírito Santos (UFES).

As manifestações do dia 15 de maio de 2019 contra o bloqueio de recursos na educação e a reforma da Previdência reuniram diversos professores, estudantes e pesquisadores nas ruas de todo o país. Também no dia 15, o ministro da Educação Abraham Weintraub foi convocado pela Câmara de deputados para dar explicações sobre o contingenciamento aplicado às verbas das universidades federais.

Para quem não se lembra, no final de abril de 2019, o ministro anunciou um “corte” de 30% em três universidades federais (UnB, UFF e UFBA) pelo motivo de balbúrdia. De acordo com Weintraub, os estudantes fazem “bagunça, festa e arruaça” com o dinheiro público.

A declaração gerou a revolta que culminou nas manifestações observadas em todo o país no último dia 15. Porém, há quem concorde com a posição do ministro da Educação. De acordo com uma história nas redes sociais, Weintraub teria motivos para aplicar os cortes. Segundo a foto que acompanha as publicações, diversos pinos de cocaína e crack teriam sido recolhidos ao longo do campus da Universidade Federal do Espírito Santos (UFES). Confira:

Versão 1: “Aos mal informados, isto é uma mostra de uma pequena quantidade de pinos de crack e cocaína recolhidos na área da Universidade Federal do Espírito Santo. Será que alguém ainda acha que as atitudes do governo são um “equívoco”??????? Bloquearam e vou postar de novo”.

Versão 2: “Aos que lutam pelo fim do canudo plástico pra preservar as tartarugas, lembrem, nesse caso não é só a tartaruga que morre no final da história!#drogamata (na foto, pinos de cocaína e crack recolhidos no campus de uma universidade pública!oh os estudantes protestando por causa da educação oh meu Deus quanta Inocência”. Versão 3: “Isso é só uma pequena quantidade de cocaína e craque que esta estudante recolheu no campo da Universidade Ufes. Será que o ministro da Educação Abraham está errado??? Um absurdo”.

Pinos de cocaína foram recolhidos no campus da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)?

A imagem acabou viralizando nas redes e gerou diversas críticas contra os acadêmicos da UFES. Muitas pessoas compartilharam a foto para endossar a decisão do governo federal, se demonstrando favoráveis aos cortes. Porém, o que nem todo mundo fez foi se questionar sobre a veracidade da informação. Será que essa história de pinos de cocaína e crack na UFES é real? A resposta é não e os detalhes você confere a seguir.

Vamos lá! A foto começou a ser compartilhada em um momento delicado para as universidades federais, acusadas de balbúrdia. Segundo a ferramenta Monitor do WhatsApp, desenvolvido pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e usado, inicialmente, para monitorar as eleições presidenciais de 2018, diversas imagens velhas ou fora de contexto começaram a ser compartilhadas na rede social.

Nesse contexto, a imagem em questão também acabou viralizando nas redes sociais. Entretanto, a foto está totalmente fora de contexto. Para começo de história, as publicações seguem aquele velho roteiro de fake news na internet: são vagas (não dá informações exatas), alarmistas (dizendo se tratar de uma prática realizada dentro de uma universidade federal), possuem erros de português e não citam fontes confiáveis. Ao buscar por informações sobre uma possível ação desse tipo em alguma universidade pública, nada encontramos.

Resolvemos, então, ir atrás da origem da foto e foi aí que descobrimos toda a farsa. Na realidade, a imagem foi registrada durante uma ação voluntária de faxina em um manguezal na cidade de Santos (SP). A atividade foi realizada pelo Instituto Ecofaxina com apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

A foto utilizada na história é uma das imagens disponibilizadas pelo instituto após a realização da atividade. Inclusive, o próprio Ecofaxina compartilhou a foto em seu Instagram. Na postagem, o instituto adicionou uma hashtag com a expressão ‘pinos de cocaína’, o que gerou controvérsia. Em um dos comentários registrados na publicação, um usuário aponta que os pinos, na realidade, podem se tratar de tubos de centrífuga descartáveis.

Em uma rápida busca na internet, constatamos que os produtos são realmente muito similares. Os tubos de centrífuga da empresa Eppendorf lembram muito os pinos usados para embalar cocaína. Entretanto, não podemos afirmar com exatidão se a imagem mostra pinos de cocaína ou tubos de centrífuga descartáveis.

Porém, o que podemos afirmar com toda certeza é que a foto não foi registrada dentro do campus de uma universidade federal (ou pública). Ou seja, essa história de que a imagem mostraria uma ação de faxina dentro do campus da UFES é completamente falsa. A imagem em questão foi usada fora de contexto e, na realidade, mostra uma ação voluntária de limpeza em um manguezal na cidade de Santos (SP). Portanto, nada de repassar a informação. Trata-se apenas de boato. Até a próxima.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)