Vacinação universal foi anulada pela Suprema Corte dos EUA #boato

Boato – Em uma decisão contra Bill Gates, Fauci e Big Pharma, Suprema Corte dos EUA anulou a vacinação universal contra a Covid-19.

A vacinação avança no mundo todo (em alguns locais, como no Brasil, em ritmo mais lento) e, no mesmo ritmo (em alguns casos, em um ritmo maior), notícias falsas sobre imunizantes se espalham na internet. A de hoje é, por assim dizer, global.

Uma mensagem em português que usa como fonte um site em francês aponta que a Suprema Corte dos EUA anulou a vacinação universal contra a Covid-19. De acordo com o texto Bill Gates, Anthony Fauci e a “Big Pharma” foram derrotados em uma ação de Robert F. Kennedy Jr. contra as vacinas mRNA (que alterariam o DNA das pessoas). Leia o texto que circula online:

*ATENÇÃO ATENÇÃO* *VACINAÇÃO UNIVERSAL ANULADA.* Uma grande vitória para a liberdade, a Suprema Corte derrubou a vacinação universal. Os especialistas americanos em doenças infecciosas Bill Gates, Antoni Fauci e Big Pharma perderam uma ação judicial na Suprema Corte dos EUA, não conseguindo provar que todas as suas vacinas nos últimos 32 anos eram seguras para a saúde dos cidadãos! O processo foi iniciado por um grupo de cientistas liderado pelo senador Robert F. Kennedy Jr. que disse: “A nova vacina Covid deve ser evitada a todo custo. Chamo urgentemente sua atenção para questões importantes relacionadas com a próxima vacinação Covid-19.

Pela primeira vez na história da vacinação, as chamadas vacinas mRNA de próxima geração interferem diretamente no material genético de um paciente, alterando assim o material genético individual, que é a manipulação genética, que já era proibida e anteriormente considerada um crime. . A vacina contra o coronavírus não é uma vacina, lembre-se! O que sempre foi uma vacina? Foi sempre o próprio patógeno, um micróbio ou vírus que foi morto ou atenuado, ou seja, enfraquecido, e introduzido no corpo para produzir anticorpos. Não é sequer uma vacina contra o coronavírus! Não é só isso! Faz parte do mais novo grupo de mRNAs (mRNAs), supostamente “vacinas”. Uma vez dentro de uma célula humana, o mRNA reprograma o RNA e o DNA normal, que começa a produzir outra proteína. Em outras palavras, nada como as vacinas tradicionais! Em outras palavras, é um instrumento de influência genética, é uma arma genética! Em outras palavras, eles iriam destruir os terráqueos e os sobreviventes iriam se tornar OGM.

Como resultado das vacinas sem precedentes do mRNA, as pessoas vacinadas não serão mais capazes de lidar com os sintomas da vacina. As pessoas vacinadas terão que aceitar as conseqüências, pois não podem mais ser curadas pela simples remoção das toxinas do corpo humano, tais como uma pessoa com um defeito genético como a síndrome de Down, a síndrome de Klinefelter, a síndrome de Turner, a insuficiência cardíaca genética. (por exemplo, hemofilia, fibrose cística, síndrome de Rett, etc.), porque o defeito genético é eterno! Isto significa claramente: se um sintoma de vacinação se desenvolver após a vacina do mRNA, nem eu nem qualquer outro terapeuta poderemos ajudar, pois os danos causados por este tipo de vacinação serão geneticamente irreversíveis. Grande Daems

Vacinação universal foi anulada pela Suprema Corte dos EUA?

Por mais absurda que seja a história (afinal, alguns locais nos EUA estão voltando à normalidade graças à vacinação), a tese se espalhou em diversos países (inclusive no Brasil) com muita força entre grupos antivacinas. Felizmente, trata-se de mais uma mentira sobre imunizantes.

Para começar, a mensagem não só tem características de boatos online (como ser alarmista, com erros de português e não citar fontes confiáveis) como também cita informações falsas já desmentidas aqui no Boatos.org. Uma delas é a tese falsa (e batida) de que as vacinas mRNA alterariam o DNA das pessoas. Já desmentimos isso em algumas oportunidades (como aqui, aqui e aqui).

Ao buscar sobre a suposta decisão da Suprema Corte norte-americana (que seria um contrassenso), nada encontramos. Ao contrário, ao buscar sobre o assunto em francês, achamos desmentidos. Um da AFP e outro do serviço Verificat.

Ambos desmentiram que qualquer decisão da Suprema Corte apontava para proibição da vacinação universal da Covid-19. Além disso, a AFP ressaltou que são os estados que definem sobre a vacinação no país (e não a Suprema Corte ou o governo dos EUA) e a Verificat ressaltou que as acusações contra as vacinas mRNA são falsas.

Resumindo: não é verdade que a Suprema Corte dos Estados Unidos proibiu a vacinação universal contra a Covid-19. Além de o texto carregar informações falsas sobre vacinas, fala de uma decisão que nunca ocorreu.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3w3sv3d
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet