Trump colocou marca d’água secreta em cédulas de votação nos EUA #boato

Boato – Trump manda colocar marca d’água em cédulas de votação, sem que democratas saibam, para monitorar fraude na votação dos Estados Unidos. 

As eleições não andam fáceis para ninguém. Já dizia o cantor Leonardo: “mas pega fogo cabaré!”. Nesse caso, o cabaré é o próprio Estados Unidos (EUA). As eleições presidenciais estadunidenses têm deixado o mundo todo de cabelo em pé.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Siga o Boatos.org no Twitter:


Se inscreva no nosso canal no Youtube

 

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/2Z5PgE0

Confira o nosso Instagram:

Instagram

Lista no Telegram
https://bit.ly/2VSlZwK

A tensão está grande, mas, de acordo com os veículos de comunicação dos EUA, o resultado deve sair em breve e a tendência é para a vitória de Joe Biden. Nesse meio tempo, denúncia é o que não tem faltado, especialmente, por parte do presidente Donald Trump. De acordo com ele, as eleições estariam sendo fraudadas.

E é claro que os disseminadores de fake news não iriam sossegar frente tanta confusão. E, de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, o presidente e candidato Donald Trump teria planejado um esquema que poderia provar uma fraude eleitoral em 2020. Segundo o texto, Trump teria ordenado que as cédulas de votação tivessem uma marca d’água. Ainda segundo a mensagem, o partido democrata não saberia de nada e, com isso, teria imprimido diversas cédulas falsas para fraudar as eleições. Confira:

Confira também: 4 acusações falsas que envolvem pedofilia e Biden

Especial – 4 fake news que falam sobre fraude nas eleições dos EUA

Versão 1: “Prevendo possíveis fraudes na eleição, o presidente Trump ordenou que as cédulas de votação tivessem uma marca d’água. Já existe o indício de varias fraudes, principalmente de centenas de cédulas falsas mandadas imprimir pelos Democratas que não sabiam da marca d’água. Se ficar comprovado, a fraude nas eleições americanas é considerado crime de traição. E lá, a traição é punida com a pena capital”. Versão 2: “Trump mandou fazer cédulas verdadeiras com marca d’agua os democratas pediram para China falsificar as cédulas. O cara está sempre a frente,.Lá traição é punida com pena de morte. Essa eleição acaba no Tribunal!”. Versão 3: “Marca d’água secreta foi inserida nas cédulas de votação, os democratas não sabiam e introduziram cédulas falsas. Se isso for verdade será fácil comprovar fraude”.

Trump colocou marca d’água em cédulas de votação secretamente?

Dada a situação, a mensagem viralizou nas redes sociais, em especial, no Facebook. Já são centenas de compartilhamentos apenas em uma publicação. Apesar disso, a história não passa de balela.

Ao ler as publicações, é possível identificar que ela apresenta diversas características de fake news, como o caráter vago, bastante alarmista, os erros de português e a falta de fontes confiáveis.

Além disso, infelizmente, informações falsas sobre fraudes eleitorais (de gente que não sabe perder) são comuns. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que caminhões de lixo teriam jogado votos de Trump no lixo. Também a que indicava que Bolsonaro teria vencido no primeiro turno e as eleições de 2018 teriam sido fraudadas e, por fim, a que apontava que a Ursal estaria preparando uma fraude nas urnas eletrônicas para as eleições 2020, no Brasil.

Pois bem, resolvemos procurar por mais informações e descobrimos que a história é mais falsa do que nota de R$3. Para começar, a marca d’água em algumas cédulas não tem nada de secreta. Ao contrário do Brasil, que possui o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nos Estados Unidos, a eleição é tão confusa que não existe um órgão centralizador do pleito eleitoral. Dessa forma, cada estado tem autonomia para decidir as regras que irão valer durante a eleição. Dentre elas, como serão as urnas e as cédulas para a votação. Por conta disso, o vencedor da disputa presidencial sempre é decretado pela imprensa (que acompanha a contagem de votos).

De acordo com serviços de fact-checking nos Estados Unidos, o governo central não possui autonomia para fazer nada em relação às eleições. Segundo o serviço de checagem, as cédulas são impressas por empresas especializadas mediante projeto aprovado pelo Serviço Postal dos EUA. Além disso, os serviços de fact-checking alegam que nada poderia ser feito de forma secreta, uma vez que isso poderia configurar uma trapaça.

Se isso não bastasse, os serviços de checagem ainda indicaram que, de fato, alguns estados adotaram as cédulas com marca d’água, como a Califórnia de forma pública e notória (e não secreta). Entretanto, elas não foram encomendadas pelo presidente e candidato Donald Trump. Tanto que no estado citado e em Idaho (que também usou marca d’água nas cédulas) há documentos públicos falando sobre a marca d’água.

Em resumo: a história que diz que Trump colocou marcas d’água secretas nas cédulas de votação é falsa! O governo federal dos Estados Unidos não tem o poder de ditar as regras nas eleições no país. Nesse caso, são os governos estaduais e locais que definem as regras para as eleições, inclusive, a confecção das cédulas de votação. Além disso, de fato, alguns estados adotaram a marca d’água. Porém, nesses casos, havia a indicação da marca na cédula (não sendo nada secreto). Ou seja, a história não passa de balela. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2QvB43t
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK