Policiais italianos se negam a agredir população e tiram capacete em protesto contra o lockdown #boato

Boato – Vídeo mostra policiais italianos retirando capacete após se negarem a agredir população em protesto contra lockdown em 2021. 

E vamos de mais negacionismo por aqui! É fato que, desde o início da pandemia da Covid-19, as fake news que buscam negar a atual situação mundial, a ciência e os métodos de prevenção têm se acumulado aos montes por aí.

E ao que tudo indica, as informações falsas do tipo negacionistas estão longe de chegar ao fim. Exemplo disso é a história de hoje. De acordo com um vídeo que está circulando nas redes sociais, policiais italianos teriam se unido contra o lockdown.

Segundo a publicação, policiais italianos teriam se negado a agredir populares durante manifestações contra o lockdown no país. Ainda de acordo com as imagens, as autoridades, inclusive, teriam retirado o capacete como forma de protesto em favor da população. Confira:

“POLICIAIS ITALIANOS SE RECUSAM A CUMPRIR ORDENS ILEGAIS Policiais se negaram a agredir a população durante protestos contra o lockdown, na Itália, neste final de semana. A tropa não avançou contra o povo e retirou os capacetes para sinalizar que estava ao lado da população”.

Policiais italianos se negam a agredir população e tiram capacete em protesto contra o lockdown?

As imagens fizeram grande sucesso nas redes sociais, especialmente, no Facebook, e virou um prato cheio para os negacionistas. Apesar disso, a história não tem nada de real.

Basta olhar para a publicação e perceber que ela apresenta diversas características de fake news na internet, como o caráter vago, alarmista e a falta de fontes confiáveis.

Além disso, ao longo da pandemia, vídeos retirados de contexto que geraram histórias falsas foi o que não faltou por aqui. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que policiais na Turquia teriam batido na população para garantir o isolamento. Também a que indicava que milhares de argentinos teriam saído às ruas para manifestar contra o comunismo em plena quarentena e, por fim, a que apontava que mais de 1 milhão de alemães teriam participado de protesto para denunciar “falsa pandemia” em Berlim.

Ao analisar a história de hoje, percebemos que existe um erro conceitual no texto. Ao contrário do que aponta a mensagem, a população (ou o povo, como dizem em algumas versões, não é contra o lockdown. O que existe, na realidade, são grupos segmentados e negacionistas (ou com interesses econômicos ou políticos) que estão se posicionando de forma radical perante à economia.

O vídeo que acompanha a publicação nada tem a ver com a pandemia. As imagens, na verdade, foram gravadas em 2013, em Turim, na Itália. Na ocasião, o “Movimento dos Forconi”, inicialmente constituído por agricultores, pastores e lavradores, realizava um protesto cobrando a redução de impostos no setor agrícola e a melhora do cenário político no país. O movimento, entretanto, se difundiu e ganhou o apoio de diversos populares, operários e comerciantes.

Na oportunidade, a polícia de Turim foi convocada para dissipar uma suposta situação de desordem pública. Entretanto, após chegar ao local, a polícia não agiu e decidiu retirar os capacetes. Na época, veículos de comunicação apontaram uma suposta solidariedade da polícia ao movimento. Porém, o quartel-general da polícia de Turim afirmou que a atitude não tinha nada a ver com solidariedade, mas sim pelo desaparecimento do estado de tensão e desordem pública.

Na Polônia, a história também foi checada. De acordo com o site Demagog, o vídeo foi gravado no dia 9 de dezembro de 2013. Ainda segundo eles, a polícia local ressaltou que os policiais tiraram os capacetes após identificarem que não existia nenhuma situação que pudesse colocar a vida dos policias em risco. De acordo com o site, esse é um procedimento padrão no país.

Em resumo: a história que diz que um vídeo mostra policiais tirando o capacete após se negarem a bater na população durante um protesto contra o lockdown é falsa! O vídeo que acompanha a publicação foi gravado em 2013, durante um protesto a favor da redução de impostos e contra o cenário político na época. A situação não ocorreu em 2021 e muito menos tem a ver com a pandemia da Covid-19. Ou seja, a história não passa de balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3tP2fIR
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/38hcBcy