China vende carne humana enlatada infectada com coronavírus #boato

Boato – Fotos mostram local na China onde carne humana infectada com coronavírus é guardada para ser enlatada e exportada para países da África. 

Pouco mais de um mês após o primeiro registro de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19), cerca de 64 mil pessoas já foram infectadas pelo vírus no mundo todo. O número de mortos já chega a quase 1500, o que representa uma taxa de mortalidade de pouco mais de 2%. Apesar disso, o medo ainda reina entre muitas pessoas. E isso contribui para a difusão de informações falsas.

Nas redes sociais, por exemplo, uma história está fazendo bastante sucesso, principalmente em países lusófonos da África (como Angola e Moçambique). De acordo com as publicações, a China estaria vendendo carne humana enlatada com os restos mortais de vítimas do coronavírus. O produto estaria sendo vendido para países da África. Confira:

“Bom dia, meus queridos amigos e famílias. Hoje de amanhã, o número de infectados do coronavírus já passa dos vinte e dois mil na Ásia. Ásia significa China e toda a costa asiática. Ah, o número de mortos é por volta de quatro mil. Portanto, é com esses cadáveres que eles têm andado a fazer o que eu vos enviei ontem, tem andado a fazer os enlatados para enviarem para África. Ou seja, isto é o que foi descoberto agora por causa deste surto, desta doença. Tem andado por cima do chineses a serem fiscalizados e tem andado a descobrir esses podres todos. Portanto, isto foram os últimos dados e a tal vídeo, que eu não tive coragem de vos mandar, foi filmada clandestinamente por alguém que tava no local.

Portanto, tenham cuidado quando vocês vão nas lojas chinesas fazerem as vossas compras. Cuidado com aquilo que vocês põem em vossa própria casa. Como dizia a mensagem acima, de ontem, não tem nada a ver com a própria marca do enlatado. É para desconfiar de toda e qualquer tipo de carne enlatada, porque vocês não sabem o que estão a comer. E o pior ainda: não é só o fato de ser cara humana, é carne humana infectado com este surto desta doença, porque as vítimas que estão a ser enlatadas, são vítimas que morreram, infelizmente, com a infecção desse vírus.

Espalhem esta vídeo, esta esta esta esta informação vocal, porque é extremamente importante e é extremamente grave. Quem tiver amor a sua vida, ouça o aviso. Quem não quiser, olha, temos pena. Bom, espero que todos estejam bem. Desejo a todos um rico dia. Esta informação também me chegou esta manhã, às 6 horas da manhã, por isso o sinto-me no dever e na obrigação de informar a todos aqueles que são credos, familiares e amigos, um abraço e até qualquer dia”.

China vendeu carne humana enlatada infectada com coronavírus?

A informação causou revolta nas redes sociais e está deixando muita gente assustada. Mas será que essa história de que a China estaria vendendo carne humana de vítimas do coronavírus é verdade? Não é!

Vamos aos fatos! Para começo de história, as publicações apresentam diversas características de boatos, como caráter vago e alarmista (não diz onde e nem quando as fotos, que não serão exibidas aqui, teriam sido feitas), erros de português, pedidos de compartilhamento e falta de fontes confiáveis.

Além disso, desde que o surto de coronavírus começou, diversas histórias bizarras começaram a circular na internet. Algumas delas foram desmentidas pela equipe do Boatos.org, como a que dizia que os cientistas teriam descoberto que a cocaína poderia matar o coronavírus. Também a que apontava que a empresa de Bill Gates seria dona da patente do novo coronavírus e, por fim, a que indicava que fotos mostrariam pessoas infectadas por coronavírus caídas em uma praça na China.

Ao analisar algumas informações citadas no áudio, pudemos identificar alguns erros. O número de infectados apontado no áudio é de mais de 22 mil. Como citado anteriormente, hoje, esse número está próximo de 64 mil. No número de mortos, há um erro “para mais”. O áudio cita 4 mil mortos sendo que o número oficial é 1.500.

Outro ponto bastante absurdo é a comercialização de carne humana. Além da venda da carne humana ser um crime (tanto aqui no Brasil como na China), não faria nenhum sentido as pessoas manusearam o corpo das vítimas com coronavírus (uma vez que o risco de contaminação seria gigantesco).

Resolvemos, então, procurar por mais informações sobre essa história, mas não encontramos nada, apenas o áudio compartilhado nas redes sociais. Por fim, acabamos buscando pelas imagens que acompanham o áudio e chegamos à verdade. As imagens, na verdade, não tem nada a ver com a história.

Uma das fotos foi retirada de uma matéria sobre a suspensão do comércio de animais silvestres na China, após o surto de coronavírus. Já a outra, que mostra partes humanas penduradas, foi registrada em um açougue em Londres, na Inglaterra. Mas calma lá! A carne vendida no local não é humana, mas sim de porco. Os açougueiros transformam a carne suína em partes humanas. E o resultado é esse mesmo: chocante!

Vale ressaltar que a primeira imagem já foi utilizada em uma outra fake news. A história apontava que um restaurante estaria vendendo carne humana em Tóquio, no Japão. Felizmente a história já foi desmentida pela equipe do Boatos.org.

Em resumo: a história que diz que a China está enviando carne humana enlatada de vítimas do coronavírus para a África é falsa! O áudio não se sustenta em nenhuma fonte confiável e as imagens usadas na publicação não tem nada a ver com o que é dito na história. Ou seja, puro boato. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2UFrJdo
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)