CEO da Smartmatic, que controla eleições no Brasil, foi preso pelo FBI hoje #boato

Boato – O CEO (presidente) da Smartmatic, que é a empresa que controla as eleições brasileiras, acabou de ser preso pelo FBI nos Estados Unidos. Isso ocorreu hoje.

As fake news sobre o processo eleitoral brasileiro voltaram com tudo neste segundo turno de eleições. A prova disso está no caso que vamos tratar hoje, que aponta para algo que teria ocorrido “hoje”.

De acordo com mensagens e vídeos que estão viralizando na internet, o CEO da Smartmatic, que, por sua vez, seria a empresa que controla as eleições no Brasil, teria sido preso pelo FBI e pela Interpol Hoje. Leia a mensagem que circula online (que, em alguns casos, é acompanhada de um vídeo com a “denúncia da prisão”):

Versão 1: BOMBAÇO, pessoal.  O CEO (presidente) da empresa Smartmatic, que fabrica as urnas das nossas eleições, foi preso hoje pelo FBI. Mais uma evidência de fraude, porém agora documentada. Versão 2: BOA NOTÍCIA Preso nos EUA pela Interpol, o Presidente da Empresa que controla as urnas eletrônicas no Brasil. Vejam o porque Nação Brasileira !!!

CEO da Smartmatic, que controla eleições no Brasil, foi preso pelo FBI hoje?

É claro que a história não iria demorar a se espalhar em redes sociais como o Twitter e em aplicativos como o Telegram e WhatsApp. Porém, há história que circula por aí é falsa. Mais do que isso, ela carrega consigo duas informações erradas.

A primeira delas é a que liga a Smartmatic como a “empresa que controla as urnas eletrônicas no Brasil”. Essa informação não procede. Como o TSE já apontou algumas vezes, não é verdade que a empresa “controla” as urnas eletrônicas. Temos desmentidos (aqui e aqui) sobre o assunto aqui e a própria Justiça Eleitoral já fez alguns esclarecimentos. Leia um deles:

São falsas as mensagens que circularam nas redes sociais segundo as quais a empresa Smartmatic fornece urnas eletrônicas ou softwares utilizados em urnas no Brasil. Todo o projeto da urna eletrônica brasileira e do sistema eletrônico de votação foi concebido e é gerido inteiramente pela Justiça Eleitoral do país.

As urnas brasileiras foram projetadas por servidores e técnicos a serviço da Justiça Eleitoral e são produzidas, sob a sua direta coordenação, por empresas selecionadas mediante licitações públicas e de ampla concorrência, o que garante ainda mais segurança e transparência ao processo eleitoral.

O sistema eletrônico de votação do país utiliza meios próprios e criptografados de comunicação e transmissão de dados, não tendo nenhum contato com redes públicas, como a internet. Em mais de 20 anos de trajetória, o sistema foi reiteradamente testado e comprovadamente isento de quaisquer formas de manipulação, de fraude na totalização de votos ou de quebra do sigilo do voto.

Em diversas oportunidades, o TSE reiterou que a empresa não forneceu nem fornece urnas eletrônicas para as eleições brasileiras, tampouco trabalhou na programação desses aparelhos. A empresa atuou apenas no treinamento de profissionais que prestaram suporte técnico e operacional para as urnas brasileiras.

A Smartmatic celebrou contratos com o TSE em outras ocasiões somente para a prestação de serviços de conexão de dados e voz, e não para o desenvolvimento ou operação da urna eletrônica. Além disso, a empresa participou da licitação para a fabricação de urnas eletrônicas para 2020, mas perdeu para a empresa Positivo.

A segunda informação errada é a que aponta que o CEO da Smartmatic tenha sido preso pelo FBI “hoje”. Para quem não sabe, o nome do presidente da empresa é Antonio Mugica e não consta em nenhuma fonte confiável que ele tenha sido preso pela Interpol ou pela polícia federal dos Estados Unidos.

Há investigações perante a empresa (nenhuma delas relacionada a eleições no Brasi). Porém, nenhuma delas resultou na prisão do CEO da Smartmatic (nem pelo FBI tampouco pela Interpol).

Resumindo: é falsa a informação que aponta que o CEO da Smartmatic foi preso pelo FBI ou pela Interpol hoje. Além de a mensagem criar uma falsa ligação entre a empresa e as eleições no Brasil, não houve qualquer informe do tipo em fontes confiáveis.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet