Inter vendeu a final da Copa do Brasil para o Athletico-PR e para a CBF #Boato

Boato – Foi descoberto o escândalo que todo mundo suspeitava: o Inter vendeu a final da Copa do Brasil para o Athletico-PR e para a CBF em troca de dinheiro e o do Brasileirão.

Admito que estava sentindo falta deste tipo de boato (desmentir política todos os dias é chato, né). E foi graças à final eletrizante da Copa do Brasil, vencida pelo Athletico-PR, que ele surgiu.

Se você não sabe do que estamos falando, a gente contextualiza. Houve um tempo em que um texto com uma grande teoria da conspiração envolvendo resultados esportivos sempre viralizava na web. Bastava um jogo mexer com a emoção das pessoas que ele surgia. Um exemplo é o debaixo aí.

Pois bem, depois de um grande jejum, surgiu na internet uma informação que apontava que o Inter havia vendido a final da Copa do Brasil para o Athletico-PR e para a CBF. A moeda de troca seria dinheiro e o título do Brasileirão. Leia:

O ESCÂNDALO QUE TODO MUNDO SUSPEITAVA! Talvez, isso explique a razão do jogador Rodrigo Moledo ter declarado a seguinte frase após o jogo do Inter contra o Athletico PR: “Se as pessoas soubessem o que aconteceu na final da Copa do Brasil, ficariam enojadas”. Todos os colorados ficaram chocados e tristes por terem sido humilhados na final da Copa do Brasil. Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of Americas e o Gazzeta delo Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

Fato comprovado: O Inter VENDEU a “copinha” para a CBF. Os jogadores titulares do Inter foram avisados, às 15:00 do dia 17 de Setembro (dia anterior ao da finalíssima), em uma reunião envolvendo o Sr. Rogério Caboclo (na única vez que o presidente da Confederação Brasileira de Futebol compareceu a uma concentração de um clube), o Técnico Odair Hellmann, o Vice-presidente do Inter Roberto Melo e o Vice-presidente da CBF, Francisco Noveletto. Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel. A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar o bicampeonato da Copa do Brasil para o Beira-Rio sediar a final da Libertadores da América de 2020.

A aceitação só veio através do pagamento total dos prêmios, R$2.000.000,00 para cada jogador, mais um bônus de R$700.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, num total de R$ 95.000.000,00 (noventa e cinco e milhões de reais) através da Globo. Além disso, os jogadores que aceitarem o contrato com a empresa Adidas nos próximos 4 anos, terão as mesmas bases de prêmios que os jogadores de elite da empresa, como Messi, Bale, Marcelo, Suarez e o próprio D’alessandro.

Mesmo assim, D’alessandro se recusou a jogar, o que obrigou o técnico Odair e a direção inventarem uma lesão (em primeira notícia divulgada às 19:30 do dia anterior à final, via Pedro Ernesto Denardin) e, confirmada, no dia seguinte, às 18:00. Assim, combinou-se que o Inter seria derrotado apenas durante a disputa de penalidades, porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que o CAP, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em 2 falhas simples do Inter, os seus dois gols.

Ainda, para a direção do Inter ficou garantido que o clube será campeão Brasileiro no BR 2019, com ajuda do VAR. Escândalo dos maiores! O Sr. Noveletto, ex-presidente da FGF e atual vice-presidente da CBF, aplaudiu a colaboração da equipe gaúcha, uma vez que o campeonato trouxe equilíbrio aos participantes. Garantiu que o Inter terá seu caminho facilitado para o tetra-campeonato Brasileiro de 2019.  Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda o futebol.

Inter vendeu a final da Copa do Brasil para o Athletico-PR?

Muito boa a história. A prova de que ela é tão boa está no fato de que torcedores colorados (e provavelmente também do Coritiba) compartilharam a história por aí. Só há um detalhe: a teoria pode ser boa, mas é falsa. Vamos aos fatos.

Além de toda questão lógica (a Copa do Brasil vale 53 milhões e não faria sentido trocar o título por um valor menor), o texto tem uma estrutura já batida em boatos na internet. Além do caso apresentado acima, já desmentimos boatos com o mesmo texto relacionado à Copa de 1998 (que deu origem a tudo), 2018 e até relacionado à eleição de 2014 (estranho que na Vitória de Bolsonaro o boato não apareceu). Ou seja: mais do que uma fake news, o já estamos tratando de um meme.

Resumindo: se você viu o texto que fala sobre a venda da Copa do Brasil pelo Inter para o Athletico-PR e uma grande teoria da conspiração, sorria, mas não acredite. Tudo não passa de mais um boato que se espalhou por aí.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)