Felipe Neto e o STF querem implementar “age fluid” (idade fluída) para justificar pedofilia #boato

Boato – Felipe Neto e STF vão lançar campanha de pedofilia que pretende implementar o conceito “age fluid” (idade fluída) no Brasil. 

Eu sei que tenho dito muito (o que eu direi a seguir) nos últimos tempos, mas a vida na internet anda complicada, viu? O fato é que quando você acha que alguma coisa já atingiu o seu auge, você descobre que não. E pimba: a cada dia, uma fake news mais bizarra do que a outra. Não estamos tendo vida fácil por aqui.

A vítima da vez está sendo o youtuber Felipe Neto. Nos últimos anos, o youtuber viu sua carreira dar uma verdadeira guinada. Recentemente, o youtuber deu uma entrevista ao jornal The New York Times, onde afirmou que Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, seria o pior político no mundo atualmente. Isso foi o suficiente para enfurecer muita gente e diversas fake news sobre o influenciador começarem a pipocar nas redes sociais.

Nos últimos dias, uma história envolvendo Felipe Neto, o Supremo Tribunal Federal (STF) e “pedófilos” ganhou as redes sociais. De acordo com a história, todos estariam engajados para a criação do conceito “age fluid” (idade fluída). Segundo a publicação, isso permitiria que adultos que se sentem crianças possam se relacionar com outras crianças. Enquanto isso, crianças que se sentem adultos poderiam se relacionar com adultos. De acordo com a história, isso legalizaria a pedofilia. Confira:

Confira o desmentido em vídeo

Versão 1: “Age Fluid. Esse movimento visa algo que é estarrecedor: pessoas pedófilas estão usando essa questão da Saúde como um mecanismo para que a idade dessas pessoas pedófilas sejam diminuídas judicialmente. Isso mesmo!!! E como e que eles estão fazendo isso? O garoto propaganda é o Felipe Neto. Exemplo: O Felipe Neto tem comportamento de criança. Então ele vai na justiça e diz que embora ele seja um adulto a mentalidade dele é infantil e com isso ele está valizado pela justiça a praticar crime de pedofilia sem que seja punido é uma onda gigantesca que chegou ao Brasil e o Filipe Neto está sendo usado coniventemente como garoto propaganda. Entra também a Xuxa com o lançamento do livro LGBT, basta juntar os ganchos. Eles adotam um comportamento infantil, trazem um contexto comportamental dos jovens como crianças nessa intenção, levam à justiça alegando que não tem a mentalidade adulta para que posteriormente possam praticar o ato e não serem punidos ficando livres para praticar pedofilia. *O movimento se chama Age Fluid!* É estarrecedor o STF está acobertando isso porque já essa semana Roberto Jefferson abriu a boca dizendo que existem pedófilos no Supremo! Percebem??? Essa bomba aí vai explodir!!! ”IDADE FLUÍDA” Age Fluid ou “idade fluída” diz respeito a uma pessoa que por vezes se sente adulta e quer se relacionar com adultos, por vezes se sente criança e quer se relacionar com crianças”. […]

Versão 2: “Todos que possuem filhos, fiquem atentos à uma onda da esquerda “Agefluid” que chegou ao Brasil esta semana e está sendo acobertada pelo STF e estão usando o Nelipe Feto como garoto propaganda para o tiro de misericórdia. Esse movimento visa algo que é estarrecedor”.

Felipe Neto e o STF querem implementar “age fluid” (idade fluída) para justificar pedofilia?

É claro que a informação caiu como uma bomba na internet e muita gente saiu compartilhando a publicação por aí. Mas será que essa história de que Felipe Neto e o STF estariam tentando implementar o conceito “age fluid” que viabilizaria a pedofilia no Brasil é real? A resposta é não!

Vamos aos detalhes! Para começo de história, a publicação apresenta diversas características de fake news na internet. Ela é vaga (fala, fala, fala e não dá nenhum detalhe sobre o misterioso projeto), alarmista, possui erros de português e não cita fontes confiáveis.

Além disso, existem inúmeras histórias falsas relacionadas ao influenciador digital Felipe Neto, ao STF (principalmente, após o inquérito das fake news) e à pedofilia. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que Felipe Neto teria afirmado em um tuíte que “criança é que nem doce, eu como escondido”. Também a que indicava que a ministra Damares Alves teria descoberto que ministros do STF estariam envolvidos em casos de pedofilia e, por fim, a que apontava que a deputada Maria do Rosário e o ex-deputado Jean Wyllys queriam descriminalizar a pedofilia.

As acusações feitas na história são fortíssimas, mas não há nenhuma prova que embase as acusações. Não existe sequer uma prova da ligação entre pedofilia, Felipe Neto e STF. Vale ressaltar que, nos últimos dias, muitas fake news relacionando o STF e o youtuber Felipe Neto com pedofilia começaram a surgir nas redes sociais. Ainda ontem (dia 27 de julho de 2020), Felipe Neto denunciou que mais de 400 vídeos, associando seu nome com conteúdo impróprio e pedofilia, foram disponibilizados no Facebook e no Instagram. Os materiais teriam sido publicados em apenas um dia.

E bem, não é preciso muito esforço para encontrarmos vídeos de Felipe Neto falando (e denunciando) a pedofilia. Em 2016, por exemplo, o youtuber denunciou fóruns de encontro de pedófilos (e outros absurdos mais) e causou bastante repercussão na internet. A ação levou à desativação dos fóruns e à exclusão do conteúdo impróprio. Ou seja, o youtuber já denunciava e alertava sobre o assunto bem antes das fake news começarem. E, muito provavelmente, Felipe Neto e pedofilia foram associados, porque grande parte de seus seguidores são adolescentes ou jovens.

Por fim, toda essa história é fundamentada em informações falsas. Além de tentar difamar Felipe Neto e o STF, a publicação também tenta desmoralizar o movimento LGBTQI+ e o movimento feminista. O texto também toca no delírio coletivo da “ideologia de gênero” (algo que não existe, nunca existiu e também não faz o menor sentido).

E pra enterrar de vez essa história, o conceito de “age fluid” (idade fluída), na realidade, surgiu em uma fake news lá na gringa. O serviço de fact-checking Snopes desmentiu toda a história. De acordo com o site, a história começou a circular em 2016, quando o Twitter suspendeu uma conta que falava sobre “age fluid”. Na realidade, tudo foi criado em um fórum (do tipo que Felipe Neto denunciou em 2016). Na oportunidade, segundo o Snopes, trolls criaram a campanha (com o conceito de idade fluída) para tentar associar a pedofilia à comunidade LGBTQI+.

Vale ressaltar que essa associação é insana. A própria ciência já desmistificou essa teoria e garante que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Dessa forma, defender esse tipo de ideia nada mais é do que falta de informação, mau caratismo e preconceito.

Em resumo: a história que diz que Felipe Neto e o STF pretendem lançar o conceito de “Age Fluid” (Idade Fluída) para normalizar a pedofilia é falsa! A publicação não faz o menor sentido, faz acusações fortíssimas, mas não apresenta nenhuma prova. No final das contas, nem Felipe Neto e muito menos o STF querem criar o conceito de idade fluída. O conceito foi inventado em 2017, por trolls, em uma tentativa de difamar a comunidade LGBTQI+ (tentando associar o movimento com o crime de pedofilia). Importada para o Brasil, a história fez novas vítimas já relacionadas a outras histórias falsas sobre pedofilia: Felipe Neto e o STF. Ou seja, a publicação não passa de balela (criminosa, eu diria). Os fatos estão na mesa. Só não enxerga quem não quer. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2Faip9f
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK