Empresa de Gusttavo Lima recebeu R$ 320 milhões do BNDES #boato

Boato – Empresa que administra a carreira do cantor Gusttavo Lima teria recebido R$320 milhões em dinheiro público do BNDES.

Nos últimos dias, o nome do cantor Gusttavo Lima está entre os mais comentados na internet. O motivo? Uma investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) sobre shows milionários feitos pelo cantor em diversas cidades do país.

Revoltado com a situação, Gusttavo Lima fez uma live onde chorou, se defendeu e disse que está cansado e pensando em “jogar a toalha”. O cantor se tornou alvo da Justiça após o Ministério Público receber denúncias sobre a contratação milionária de Gusttavo Lima em shows em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Roraima.

E parece que a situação ainda pode piorar. De acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, a empresa que administra a carreira de Gusttavo Lima teria recebido um empréstimo de R$320 milhões do BNDES. Ainda de acordo com a publicação, o valor fornecido ao cantor seria oriundo de dinheiro público. Confira:

Versão 1: “Fundo que administra carreira de Gusttavo Lima pegou R$ 320 milhões do BNDES… Parabéns Gustavo Lima”. Versão 2: “BNDES emprestou R$ 320 milhões para o empresa que administra a carreira do Gustavo Lima. É assim, nenhum famoso apoia Bolsonaro de graça, sempre tem dinheiro público envolvido nesse apoio. O povo que se lasque”.

Empresa de Gusttavo Lima recebeu R$ 320 milhões do BNDES?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Twitter e se tornou uma chacota entre diversos internautas. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem da informação e de uma interpretação equivocada de uma informação real.

Não é novidade para ninguém que histórias falsas envolvendo acusações contra o BNDES e diversos artistas se tornaram populares na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que a Globo seria a primeira da lista de maiores devedores do BNDES. Também a que indicava que Bolsonaro teria mandado Luciano Huck devolver milhões da Lei Rouanet e BNDES e, por fim, a que apontava que a equipe de transição de Bolsonaro teria encontrado 720 carretas bitrem de Eike Batista e do BNDES.

Ao procurar por mais informações sobre o assunto, descobrimos que, de fato, existe uma notícia que fala que a empresa One7, o BNDES e outras empresas vão passar a oferecer um crédito específico para empreendedores. Entretanto, não se trata de um empréstimo e muito menos tem relação com o cantor Gusttavo Lima.

Após toda a confusão, a empresa One7 emitiu uma nota de esclarecimento onde explica toda a situação. De acordo com a mensagem, a One7 não administra carreiras de artistas. Na verdade, a empresa é uma “plataforma de serviços financeiros que é composta por fundos de investimentos e uma securitizadora de crédito”. A empresa One7 é cotista em um fundo que detém os direitos de alguns shows de artistas e outra – que recebeu o valor repassado pelo BNDES – e disponibiliza crédito para micro, pequenas e médias empresas. A nota também explicou que o valor fornecido pelo BNDES ao fundo não tem nada a ver com eventos artísticos. Na realidade, o objetivo desse fundo é ofertar crédito a micro, pequenas e médias empresas e seus recursos não podem ser usados em shows de artistas.

Como informações incorretas sobre a One7 estão circulando pela internet, esclarecemos aspectos importantes do nosso trabalho: não administramos carreira de artistas. Somos uma plataforma de serviços financeiros composta por fundos de investimentos (FIDCs e FIC) e uma securitizadora de crédito, as quais têm como objetivo a aquisição de direitos creditórios, ou seja, não possuindo qualquer veículo jurídico para a administração de carreira de artistas. O fundo Four Even FIDC, do qual a One7 é apenas cotista (por meio do seu fundo de investimento em cotas de FIDC), detém os direitos de alguns shows da agenda de diferentes artistas. Entretanto, não administra a carreira de nenhum deles.

A One7 esclarece, ainda, que as operações do fundo Four Even FIDC não têm qualquer relação com o aporte feito pelo BNDES em 2021, destinado ao fundo FIC FIDC XP Brasil MPME, do qual a One7 também é cotista. Vale destacar que este fundo tem como vocação a oferta de crédito para micro e pequenas empresas no país, com critérios de elegibilidade de acordo com o regulamento do fundo, que pode ser obtido no site da CVM. Esses recursos não podem financiar quaisquer eventos artísticos. Ressaltamos também que as parcerias da One7 com prefeituras do interior de São Paulo para a capacitação profissional de jovens são financiadas por recursos próprios da empresa, não existindo qualquer transação financeira ou comercial com os municípios envolvidos.

Reafirmamos que nossas decisões de negócios e parcerias continuarão a prezar pelo comprometimento e pela sinceridade, dois dos sete valores que sustentam a instituição desde a fundação. Saiba mais sobre esses valores e atuação da One7 aqui: https://one7.com.vc/quem-somos/

Por fim, o serviço de checagem UOL Confere também desmentiu toda a informação. Em entrevista ao site, o BNDES explicou que o fundo beneficiado com o aporte não tem nenhuma relação com os shows de Gusttavo Lima, mas sim com a facilitação de crédito para micro, pequenas e médias empresas. Isto é, o valor não pode ser usado para pagamentos de prestação de serviços artísticos.

Em resumo: a história que diz que a empresa que administra a carreira de Gusttavo Lima recebeu R$320 milhões do BNDES é falsa! A plataforma de serviços financeiros One7 é cotista em dois fundos: um que detém os direitos de shows de alguns artistas, como Gusttavo Lima; e outro que disponibiliza crédito para micro, pequenas e médias empresas. Nenhum dos fundos administra a carreira de Gusttavo Lima. Além disso, o repasse do BNDES foi feito para o fundo que facilita o crédito para pequenas empresas. Esse recurso não pode ser utilizado em shows artísticos. Vale ressaltar que os fundos não têm nada a ver um com o outro. A única relação entre os dois é a empresa One7 que é cotista em ambos. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso