Bioluminescência em ondas do mar da Califórnia (EUA) ocorreram por causa de quarentena #boato

Boato – Fenômeno bioluminescente ocorre no mar da Califórnia (EUA) após a diminuição de turistas no local por causa da quarentena.

A natureza é sempre incrível. Ao mesmo tempo que ela nos proporciona eventos assustadores, como a erupção de um vulcão (que não deixa de ser fascinante) e os furacões, ela também nos traz eventos deslumbrantes, como as auroras e os arco-íris.

Nesse período de pandemia, ficar sem poder apreciar o pôr-do-sol já faz bastante falta. Coisas simples que, durante o dia-a-dia, acabam “passando batido”.

Mas de acordo com uma história que está circulando por aí, parece que a natureza resolveu nos recompensar. Segundo as publicações, o fenômeno da bioluminescência teria sido registrado no mar da Califórnia (EUA) nos últimos dias. E tem mais! O evento só teria ocorrido, por causa da diminuição de turistas o que permitiu o reaparecimento das microalgas responsáveis pelo espetáculo. Confira:

“Ondas bioluminiscentes. Este incrível espetáculo ocorreu na Califórnia. A tranquilidade do mar a ausência de turistas devido à quarentena, permiti que reapareça estas microalgas bioluminiscentes que transformam as ondas neste lindo espetáculo !!!!!”.

Bioluminescência em ondas do mar da Califórnia (EUA) ocorreram por causa de quarentena?

As imagens são impressionantes e deixaram muita gente de boca aberta. Com isso, muitas pessoas compartilharam o vídeo criticando o impacto do ser humano sobre o meio ambiente. Mas será que essa história de que a bioluminescência em ondas do mar da Califórnia (EUA) realmente teria ocorrida por conta da quarentena? Não!

Vamos aos detalhes! Para começo de história, a publicação segue aquele velho roteiro de fake news na internet. Ela é vaga, alarmista, possui erros de português e não cita fontes confiáveis.

Além disso, histórias sobre maravilhas da natureza proporcionadas pelo isolamento social se tornaram uma constante nas redes sociais. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que uma onça parda teria sido encontrada, no Morro da Urca, no Rio de Janeiro após o isolamento social e também a que indicava que cisnes rosados teriam sido vistos entrando no canal de Veneza, na Itália, durante a quarentena.

Recentemente (bem recente mesmo), a equipe do Boatos.org desmentiu uma história bastante parecida com a de hoje. De acordo com a publicação, a Praia de Botafogo, no Rio de Janeiro, teria aparecido limpa após 60 dias de isolamento social. Porém, nos dois casos (nessa história e na de hoje), a explicação se deve a eventos naturais e que não passaram de pura coincidência.

Pois bem, o fenômeno da bioluminescência, de fato, ocorreu. Ele foi registrado tanto em praias do México, quanto em praias da Califórnia (EUA). No México, o evento foi registrado pela primeira vez após 60 anos da última aparição. Mas se engana quem pensa que isso tenha acontecido por conta da quarentena.

O fenômeno da bioluminescência nada mais é do que a produção de luz por organismos vivos. Isso acontece em diversos organismos, como bactérias, algas e até peixes, principalmente no meio marinho. O fenômeno ocorre quando determinadas moléculas (luciferinas) são oxidadas por oxigênio, produzindo moléculas em estado de excitação eletrônica, que dissipam energia sob a forma de radiação eletromagnética (luz). Ele serve, especialmente, para a comunicação.

Acontece que muitas pessoas começaram a associar esse evento espontâneo com a quarentena. Mas isso não tem nada a ver. Em ambos os casos, o fenômeno foi proporcionado graças a um tipo de alga planctônica dinoflagelada. De acordo com os cientistas, esses organismos, algumas vezes, são encontrados em grande concentração, causando até a chamada maré vermelha. Como a espécie registrada no México e na Califórnia (EUA) era luminescente, quando a água era agitada, ela liberava fótons de luz, proporcionando esse show de luzes no mar.

Vale apontar que essa história de mar bioluminescente já rendeu fake news até aqui no Brasil. Em 2019, a equipe do Boatos.org desmentiu uma história que indicava que o mar de Santos (SP) teria “acendido” pelo terceiro dia seguido. O mais curioso é que o texto mostra que o mesmo fenômeno já foi registrado em diversos lugares, sem isolamento e, inclusive, no Brasil.

Em resumo: a história que diz que o fenômeno de bioluminescência no mar da Califórnia (EUA) ocorreu por conta da quarentena é falsa! O evento sempre aconteceu, de forma natural, em diversas partes do mundo (ou seja, antes, durante e após a quarentena). O fenômeno é uma reação química e não tem nada a ver com o isolamento social. Ou seja, essa parte da história não passa de balela. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2BWWK1B
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)