Segunda Ponte, em Vitória (ES), está com rachadura enorme e prestes a cair #boato

Boato – Foto mostra que a Segunda Ponte, que fica entre as cidades de Vitória (ES) e Vila Velha (ES), está com uma rachadura gigante e pode cair a qualquer momento.

Quando uma imagem impactante começa a viralizar na internet junto com alguma desinformação, pode ter certeza de que isso pode acarretar em problemas para quem checa boatos. Isso porque a mesma imagem pode estar anexa a mais de uma história falsa. É justamente o que acontece na história de hoje.

Nos últimos dias, uma foto de uma ponte com uma suposta “rachadura gigante” começou a circular na internet. De acordo com a mensagem que circula online, a imagem seria da Segunda Ponte, que fica na divisa entre as cidades capixabas de Vila Velha e Vitória. O texto aponta que a ponte estaria prestes a cair. Leia:

A rachadura está aumentando muito, peça aos amigos e familiares, para não utilizar a segunda Ponte entre Vila Velha-ES x Vitória ES, preste a cair, e causar um acidente de grandes dimensões, Espírito Santo deve ser notícia breve.

Segunda Ponte, entre Vila Velha (ES) e Vitória (ES), está com rachadura e prestes a cair?

Não precisou muito para o alerta circular na internet entre capixabas e não-capixabas. Mas será mesmo que a foto ilustra a Segunda Ponte e será que a rachadura representa algum perigo às pessoas? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Como dito no início do texto, a imagem em questão já foi utilizada em alguns boatos online. Para ser mais exato, tivemos que desmentir três histórias que apontavam que a rachadura representava grande perigo. E aí temos as duas informações que derrubam a tese. 1) A foto é da ponte Rio-Niterói, no Rio de Janeiro. 2) As rachaduras não representam perigo.

Em 2014, O Boatos.org teve que desmentir a informação de que a foto denotava que ela apontava para o perigo que a ponte Rio-Niterói corria. Na ocasião. Explicamos que a “rachadura” era, na realidade, uma junta de dilatação. Leia o que foi escrito na ocasião:

Todavia, porém, entretanto (e se atentem às conjunções para que fique claro o que vem a seguir), a irregularidade registrada na imagem não é uma irregularidade, ou uma rachadura muito menos uma falha na estrutura. Trata-se de uma junta de dilatação, criada propositalmente quando a ponte foi construída e necessária para que a as duas partes da construção possam se movimentar sem transmitir esforços entre si.

A técnica específica da engenharia foi esclarecida pela própria CCR, concessionária que se manifestou após a repercussão da imagem nas redes sociais. Segundo a concessionária, uma ponte de tamanha proporção precisa deste tipo de abertura para evitar o surgimento de fissuras (rachaduras) nas lajes e vigas da construção.

E para que não fique suspeito, afinal podemos pensar ‘claro que a concessionária dirá que isso é normal, foram eles que fizeram!’, o site Engenharia é, referência para estudantes e profissionais da área, explica da mesma forma a necessidade de juntas de dilatação em grandes estruturas. Basta conferir.

Em 2015, a imagem voltou a circular. Desta vez, ela ilustrava uma “ponte que estava prestes a cair em diversos lugares”. Dentre os lugares, havia uma versão que falava que a tragédia poderia acontecer, olha só, na Segunda Ponte. Relembre o que foi escrito:

E pior, a falta de informação resultou no compartilhamento da foto em vários estados com a rachadura sendo atribuída a pontes diferentes. Em uma busca rápida encontramos a imagem sendo associada à ponte Presidente José Sarney, no Maranhão; a uma das pontes que liga a Ilha de Florianópolis ao continente em Santa Catarina; a um pontilhão em Araraquara, interior de São Paulo; à Segunda Ponte, no Espírito Santo e até mesmo a uma ponte no Vale do Reginaldo, em Maceió, Alagoas.

As pessoas esqueceram que essa história da rachadura já foi desmentida e que não se trata de um problema, mas sim de um recurso de engenharia civil necessário. Chamada de junta de dilatação, o vão na ponte foi feito propositalmente para permitir que a estrutura suporte as variações térmicas (contração e dilatação) sem rachar. […]

Então, esclarecido que essa rachadura mostrada na foto não é na verdade uma junta de dilatação e que essa foto corresponde à ponte Rio-Niterói, voltemos à verdadeira questão de hoje: ou o brasileiro sofre de perda de memória recente, ou é distraído por natureza, ou gosta mesmo de ser enganado/desinformado.

Em 2017, a história voltou a ser atribuída aos “riscos da ponte Rio-Niterói”. Na ocasião, nada fizemos além de relembrar as balelas desmentidas em 2014 e 2015.

Resumindo: a história que aponta que a Segunda Ponte, entre Vila Velha (ES) e Vitória (ES), está com uma rachadura enorme e prestes a cair é falsa. A imagem é antiga, da Ponte Rio-Niterói e nada tem a ver com “tragédia anunciada” ou coisas do tipo.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)