Filtros Mann envia carta ao Ministério da Saúde criticando compra de máscaras da China #boato

Boato – Filtros Mann escreveu para o Ministério da Saúde reclamando da compra de máscaras da China e da falta de valorização do Brasil. 

Se tem uma coisa que não anda fácil no Brasil, isso é a área da Saúde. As divergências entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta durante a pandemia da Covid-19 não são novidade para ninguém. Mas parece que as diferenças se tornaram irreconciliáveis. No dia 16 de abril de 2020, Mandetta anunciou, por meio de suas redes sociais, que havia sido demitido do cargo de ministro. Ainda no dia 16, Bolsonaro anunciou o médico oncologista Nelson Teich como o novo ministro da Saúde.

Se isso não fosse o suficiente, uma história bastante estranha começou a circular nas redes sociais. De acordo com a publicação, um dos responsáveis pela empresa Filtros Mann teria enviado uma carta ao Ministério da Saúde. Segundo a mensagem, ele criticaria a compra de máscaras vindas da China. No texto, a pessoa diz que “nem sabemos” se o material produzido pela China “funciona”. A carta ainda pede para que os produtos brasileiros sejam “privilegiados” para que os empregos sejam mantidos no Brasil. Confira:

“Por tras da cortina de fumaça, tem muita coisa. Leiam esta carta: REPASSANDO ! Prezado grupo, gostaria de deixar aqui minha indignação em relação ao Ministério da Saúde em mandar avião para a China buscar máscaras de proteção. Falo isso porque a empresa que trabalho é uma das empresas de maior conhecimento, tecnologia e qualidade do mundo em sistemas de filtragem. A Filtros Mann do Brasil tem uma linha de produção de máscaras, feita com midia de filtragem aprovada e validada pelos órgãos competentes, mostrando eficiência e qualidade nos seus produtos. E até o momento, não tivemos nenhuma consulta por parte das instituições federais e muito menos estaduais para fornecermos nossas máscaras para aqueles que necessitam.

Se puderem divulgar a todos os seus contatos, segue fotos das máscaras, e o mais importante, são produzidas por brasileiros, e isso manterá o emprego de várias famílias aqui no Brasil. Nosso produto é feito dentro de todas as especificações de performance e qualidade em filtragem. O que vem da China, nem sabemos se funciona, quem aprovou e validou as máscaras chinesas. Nos ajude a manter os empregos no Brasil e vamos privilegiar nossos produtos. Agradeço o tempo e atenção, espero que chegue nas autoridades do país, ou melhor, até o Bolsonaro. A empresa fica em Indaiatuba e é mais conhecida como Filtros Mann, mas o verdadeiro nome é Mann-Hummel, segue abaixo o contato: MANN+HUMMEL BRASIL LTDA. Alameda Filtros Mann 555”.

Filtros Mann envia carta ao Ministério da Saúde criticando compra de máscaras da China?

A informação viralizou nas redes sociais, especialmente pelas discussões relacionadas com a economia e o número de pessoas que foram demitidas. Mas será que a empresa Filtros Mann realmente teria enviado uma carta ao Ministério da Saúde reclamando da compra de máscaras da China? A resposta é não.

Vamos aos fatos! Para começo de história, a publicação segue aquele velho roteiro de fake news na internet: é vaga, alarmista, possui erros de português e não cita fontes confiáveis (por exemplo, quando critica a qualidade do material chinês).

Além disso, textos ou cartas com a autoria errada já circulam há bastante tempo na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que Chico Xavier teria escrito uma carta falando sobre mortes coletivas e nova era em 2019. Também a que indicava que Alexandre Garcia teria escrito um texto afirmando que a sociedade escolheu sacrificar almas durante a pandemia da Covid-19 e, por fim, a que apontava que Mário Sérgio Cortella teria dito, em um texto, que aquele que tivesse a solução para a Covid-19 que atirasse a primeira pedra.

Ao analisarmos o texto, é possível perceber que o texto não condiz com a linguagem adotada por uma empresa desse porte (que conta com uma equipe de assessoria de comunicação). A carta chega a realizar acusações seríssimas (para não dizer fake news) sem prova alguma. A pior delas é sobre as máscaras vindas da China possuírem qualidade duvidosa e estarem contaminadas. A afirmação, além de xenófoba, é oriunda de uma fake news. A equipe do Boatos.org desmentiu a informação que condenava o EPI chinês.

Ao procurar por mais informações sobre a empresa, descobrimos que ela não é uma instituição que “tem uma linha de máscaras”. Na verdade, a multinacional Mann Filter produz filtros para automóveis e caminhões, como filtro de ar, filtro de combustível e filtro de óleo, atuando, inclusive, na China. Durante a pandemia da Covid-19, a instituição decidiu usar seu conhecimento em sistemas de filtragem para auxiliar na produção de máscaras faciais a profissionais da saúde.

Em nota, a empresa explicou que, como o produto não faz parte de seu catálogo, houve a fabricação de um lote experimental de máscaras com tripla proteção para a análise e validação dos órgãos de saúde. Caso sejam aprovadas, a multinacional tem a intenção de doar o material para unidades de saúde e vai estudar a produção de mais máscaras.

Em virtude das informações divulgadas pelas redes sociais a respeito da produção de máscaras faciais pela MANN+HUMMEL, empresa alemã especialista em sistemas de filtragem e detentora da marca MANN-FILTER, esclarece que o conteúdo divulgado não reflete a opinião e o posicionamento da empresa em relação ao assunto tratado na divulgação em questão.

Torna-se importante esclarecer que, em decorrência da pandemia do Covid-19, a MANN+HUMMEL, uniu forças em seus departamentos para reformular uma linha de produção que permitisse a fabricação de máscaras faciais, com o objetivo de atender os profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate à doença. Como esse item não faz parte do portfólio de produtos da empresa, foi produzido um lote experimental de máscaras faciais com tripla proteção para análise e validação dos órgãos de saúde, quanto à sua eficácia. Após validações, a empresa estuda a doação dessas máscaras às unidades de saúde.

A MANN+HUMMEL, esclarece que, nesse momento, a empresa está em processo de adequação de suas linhas de produção para atender a necessidade que se mostra crescente desse produto e, estuda a possibilidade de ampliar sua capacidade para contribuir a demanda do mercado. Atenciosamente, MANN+HUMMEL Brasil.

Em resumo: a história que diz que a empresa Filtros Mann enviou uma carta ao Ministério da Saúde onde critica a compra de máscaras da China é falsa! O texto não possui uma linguagem compatível com a de uma empresa que conta com uma equipe de comunicação. Além disso, o texto apresenta observações preconceituosas, como a afirmação de que as máscaras da China não têm qualidade e estão contaminadas. Por fim, a própria empresa se pronunciou e desmentiu toda a informação. De acordo com ela, a instituição sequer produz máscaras faciais. Segundo a multinacional, um lote experimental foi produzido para a análise de órgãos competentes. Se forem aprovadas, o material deve ser doado às unidades de saúde e a empresa estuda ampliar a produção. Ou seja, a história é pura balela. Não compartilhe e, se possível, permaneça em casa e lave bem as mãos!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164.

Confira a lista de todas as fake news sobre o novo coronavírus

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2RCIocR