Faca de aço com nióbio corta barra de aço, mostra vídeo #boato

Boato – Vídeo mostra faca de aço A36 temperada com nióbio cortando uma barra de aço sem perder o fio. Após cortar a barra, a faca corta um jornal.

Desde quando o agora presidente Jair Bolsonaro era pré-candidato, uma bandeira levantada por ele eclodia em discursos, entrevistas e na internet: a da exploração do nióbio e do grafeno.

A entrada do mineral e do material no debate público fez até com que algumas desinformações surgissem. Para além do básico (explorar o nióbio deixará todos os brasileiros ricos), também há vídeos atribuídos falsamente a eles (como esse que fala de grafeno à prova de balas e um que falou da “cerca de nióbio”).

Agora, um vídeo de uma faca cortando uma barra de aço viralizou na internet. Nas imagens, um homem coloca a faca em cima da barra, começa a martelar até a barra se romper. Em seguida, ele passa a faca em um jornal para provar que ela não perdeu o fio. Junto ao vídeo, há a informação de que o instrumento havia sido feito de “aço temperado com nióbio”. Leia algumas versões do texto (o vídeo vocês verão abaixo):

Versão 1: Magia da Metalurgia. Aço A36 (brasileiro). Foi temperada com Nióbio. No Nordeste a gente resolve assim, pode vir “RESISTÊNCIA” Versão 2: Faca Em Aço Produzida Em Metalúrgica Aqui No Brasil Com NIOBIO No Seu Processo De Produção. As Imagens Dizem Tudo.

Versão 3: Uma faca feia com 0,00001g de nióbio, imaginem fazer um carro com 100g de nióbio, o carro seria um tanque de guerra! Presidente Bolsonaro tem toda razão no que diz….

Vídeo mostra faca de aço temperada com nióbio cortando barra de aço?

A tal filmagem se espalhou muito na internet e deixou muita gente vibrando com o minério. Mas será mesmo que a filmagem mostra uma faca temperada com nióbio fazendo a proeza de cortar a barra sem perder o fio? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Assim que nos deparamos com a história, ficamos um tanto quanto desconfiados (afinal, não é de hoje que aparecem maravilhas atribuídas ao nióbio por aí que “não são bem assim”). Com base nisso, resolvemos procurar por algum lugar que confirmasse a tal informação sobre a faca com nióbio.

Como era de se imaginar, não encontramos nada além dos mesmos textos (e suas variantes) em redes sociais. Buscando mais um pouco, achamos a filmagem original (que não tem citação alguma a nióbio). Ela foi feita pelo cuteleiro artesanal Álvaro Bahiense Pereira, da cidade de Serra (ES)

Em dezembro do ano passado, ele pegou uma mola de suspensão traseira de um Uno e forjou a faca para ser enviada de presente para Bolsonaro. Assista ao vídeo original e leia depoimento dado por ele ao Boatos.org:

Meu nome é Álvaro Bahiense Pereira. Sou neto de um avô ferreiro e outro marceneiro. Hoje vivo da cutelaria artesanal. Forjei essa faca da mola de suspensão traseira de um Uno, e enviei de presente para o Jair Bolsonaro, em sua casa.

O tratamento dela foi ser forjada, normalizada, temperada e revenida. O aço cortado foi o A36, e o material da lâmina é provavelmente o aço liga AISI 5160. Qualquer faca tratada corretamente para ter sua maior resistência é capaz de cortar esse aço. Principalmente se tudo é feito com muita paixão.

Com o vídeo e com a citação, já dá para ver que não tem nada de nióbio na fórmula. É “apenas” uma faca forjada corretamente (vale dizer que, se você gostou da faca, é só fazer os pedidos por aqui que ele tem para venda). A tese é reforçada por outros vídeos no Youtube como, por exemplo, esse que aponta que as facas não perdem mesmo o fio quando cortam aço.

Resumindo: o vídeo que mostra uma faca cortando uma barra de aço é real. Porém, não tem nada de nióbio na fórmula dela. Trata-se apenas de um instrumento de aço muito bem feito e que foi dado de presente para Bolsonaro.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)