Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Brasil > Caminhões frigoríficos estão sendo usados para guardar 2 mil mortos das enchentes do RS?

Caminhões frigoríficos estão sendo usados para guardar 2 mil mortos das enchentes do RS?

Caminhões frigoríficos estão sendo usados para guardar 2 mil mortos das enchentes do RS, diz boato (Foto: Reprodução/X)

Caminhões frigoríficos armazenam mais de 2 mil corpos das vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul, aponta áudio.

Análise

Em meio as enchentes que já causaram centenas de mortes e afetaram mais de 2 milhões de pessoas no Rio Grande do Sul, circulam nas redes sociais mensagens, vídeos e áudios falsos que distorcem a realidade, geram pânico e agravam a crise. Nos últimos dias um áudio viralizou com a informação que caminhões frigoríficos estão sendo utilizados para armazenar corpos das vítimas das cheias no estado.

O áudio aponta que os corpos estão congelados nas câmaras frias no bairro Mathias Velho, em Canoas, Rio Grande do Sul, e que já são mais de 2 mil corpos. No áudio, a narradora explica que as pessoas estão sendo congeladas para evitar que o assunto chegue na mídia e cause pânico nas pessoas. Em outras versões, o texto aponta que o caso é verdadeiro e que a TV Bandeirantes (Band) já deu a notícia. No vídeo, que acompanha a publicação, uma repórter explica que a situação na cidade é dramática com IMLs lotados e câmeras frigoríficas sendo instaladas no lado externo para receber as vítimas da tragédia. Leia o que dizem as publicações e a transcrição do áudio e vídeo:

Vídeo: é falso que Sadia esteja dando prêmios para quem compartilhar no WhatsApp

Versão 1: Essa é a DOR da ALMA! DIVINO PAI ETERNO, CONCEDA FORÇA PARA TODOS DO RS. Tenha Misericórdia PAI! Transcrição 1: “Eu fui almoçar no Sabor Caseiro e me deparei com aquele Sabor Caseiro cheio de bombeiro, cheio, e daí ela saiu de lá chorando porque daí ela foi e olhou assim sabe. Ela só ficou assim sabe de tudo aquele povo, sabe. Ela teve que compartilhar 1 mesa com 1 deles porque não tinha mais lugar sabe. Aí eles falando que diz ali para Mathias Velho que aproximadamente 2000 pessoas mortas que eles conseguiram juntar até agora. Essas pessoas elas estão todas congeladas, todas congeladas, porque a mídia não pode falar porque se não vai dar pânico nas pessoas. As pessoas vão entrar em pânico, de tanta gente que tem morta, aí eles estão vendo que eles estão juntando tudo que eles acham. As pessoas que eles acham estão congelando nas câmaras frias e necrotérios, essas coisas, tudo que tem sala fria, que depois que começou a chamar o pessoal que reclamou que tinha uma tal pessoas que tô procurando e disse que era terrível. Terrível”.

Versão 2: UMA C MARA FRIGORIFICA COM 2 MIL MORTOS DENTRO, POIS É, A TV BANDEIRANTES TÁ FALANDO QUE É VERDADE. NO RIO GRANDE DO SUL, TODOS OS IML ESTÃO LOTADOS E NÃO HÁ MAIS ESPAÇO PARA FAZER PERÍCIA DE CORPOS. O GOVERNO QUER ESCONDER A MAIOR TRAGÉDIA DA HISTÓRIA DO BRASIL. 

Checagem

Os números inflados causaram pânico nas redes sociais e em grupos de WhatsApp e nos motivaram até aqui para explicar o conteúdo respondendo três perguntas. São elas: 1) Colocaram uma câmara frigorífica para 2 mil mortos das enchentes no Rio Grande do Sul? 2) A Band fez uma matéria falando que colocaram um caminhão frigorífico para 2 mil mortos? 3) Morreram 2 mil pessoas nas enchentes no Rio Grande do Sul?

Colocaram uma câmara frigorífica para 2 mil mortos das enchentes no Rio Grande do Sul?

Não. O áudio sobre o caminhão frigorifico no bairro Mathias Velho em Canoas (RS) é falso. A afirmação é do próprio Instituto-Geral de Perícias do Estado, que informou “não ter corpo em caminhões frigoríficos”. O Corpo de Bombeiros do Estado também informou que o número de vítimas é divulgado pelo balanço da Defesa Civil e dos Governo do Estado. De acordo com o último balanço da Defesa Civil (21/05), até o momento foram confirmados 161 óbitos. Em Canoas, foram registradas 24 mortes.

Junto ao áudio, circulam imagens que supostamente mostram o caminhão frigorífico em Canoas. Entretanto, as imagens não foram gravadas em Canoas. O Estadão Verifica checou as informações e, na realidade, as imagens são de Lajeado, município que integra a região do Vale do Taquari e está a cerca de 100 km de distância. A equipe contatou a rádio local e o jornalista Filipe Faleiro, do Grupo A Hora, que, assim como a prefeitura da cidade, confirmou a localização.

A Band fez uma matéria falando que colocaram um caminhão frigorífico para 2 mil mortos?

Não. Existe um vídeo da emissora sobre o assunto, mas não há registros de 2 mil mortos. O próprio Governo do Estado desmentiu a informação e confirmou que não há superlotação de corpos no IML de Lajeado. Segundo o órgão, o espaço tem capacidade em condições normais para atender três corpos e até o momento atende a demanda sem acúmulos.

“Não existem corpos empilhados e, em nenhum momento, chegou a haver superlotação. O container instalado próximo ao órgão trata-se de uma medida de prevenção, em razão de ainda termos um elevado número de desaparecidos”, diz um trecho do comunicado.

Morreram 2 mil pessoas nas enchentes no Rio Grande do Sul?

Não. Recentemente, o Boatos.org falou sobre o assunto. Não é verdade que as enchentes tenham causado mais de 2 mil mortes. A mensagem é resultado da reprodução de outra fake news sobre o assunto que, inclusive, também foi desmentida aqui. No último balanço das enchentes no RS, divulgado pela Defesa Civil, em 21/05, aponta para 161 óbitos confirmados e 85 pessoas desaparecidas.

Conclusão

Fake news ❌

É falso que caminhões frigoríficos estão sendo usados para armazenar 2 mil mortos das enchentes do Rio Grande do Sul. A mensagem já foi desmentida em diversos portais e o próprio Instituto-Geral de Perícias do Estado negou que caminhões estejam sendo utilizados para guardar corpos. Além disso, o número de óbitos confirmados é de 161.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).