Instagram censura publicações com as palavras “Lula genocida” #boato

Boato – Instagram não permite que usuários publiquem conteúdos com os termos “Lula genocida” na plataforma e bloqueia comentários. 

Desde que o Instagram atualizou os termos de utilização da plataforma, muita gente tem reclamado e, inclusive, tendo conteúdos bloqueados na rede social. Reclamações de vídeos retirados do ar sem explicação e limitação na distribuição de conteúdo são recorrentes na plataforma.

No final de 2020, durante uma das últimas atualizações de suas diretrizes, o Instagram já deixou avisado que usuários que violem as novas normas podem ser banidos, inclusive, de outros serviços da empresa, como Facebook e WhatsApp.

E de acordo com uma história que anda circulando na internet, parece que os usuários do Instagram vão precisar ter cuidado com a utilização de dois termos. Segundo uma publicação, o Instagram estaria censurando posts com as palavras “Lula genocida”. A prova seria um “teste” realizado em comentários da plataforma por uma mulher. Confira:

“ESCANCARADA a parcialidade do Instagram. Chamar Bolsonaro de genocida, pode. Chamar Lula de genocida, não pode. A REDE SOCIAL VIROU EDITORA que determina o que seus usuários podem ou não publicar”.

Instagram censura publicações com as palavras “Lula genocida”?

A publicação caiu como uma bomba nas redes sociais, em especial, no próprio Instagram e viralizou. Entretanto, a história não passa de balela. A explicação fica por conta do não bloqueio da publicação.

Histórias falsas sobre supostas censuras nas redes sociais não são novidade na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que o vereador Carlos Bolsonaro teria sido expulso das redes sociais por ordem de Gilmar Mendes. Também a que indicava que o Congresso e o Senado teriam censurado um vídeo da TV Tarobá sobre políticos brasileiros e, por fim, a que apontava que o clipe das cantoras Lorena e Rafaela sobre políticos teria sido retirado do YouTube pelo Congresso.

Ao analisar a história, percebemos que, no mínimo, ela possui uma grande contradição. A publicação aponta que o Instagram estaria censurando as postagens com os termos “Lula genocida”. Entretanto, como é possível ver no vídeo, o comentário foi publicado (apesar do aviso de possível infração das diretrizes da comunidade). Se a censura realmente existisse, o comentário nem teria sido publicado.

Além disso, após algumas atualizações dos termos de utilização da plataforma, o Instagram tem bloqueado (ou emitido um aviso de possível infração das diretrizes) após a publicação de alguns conteúdos. Entretanto, no momento da publicação, a plataforma não faz distinção de direita, esquerda ou se o termo foi utilizado de maneira positiva ou negativa.

Exemplo disso é que algumas páginas de conteúdos educativos sobre gordofobia, direitos LGBTQI+ e corpo humano têm sido retirados do ar (ou recebido alertas de infração das diretrizes) por conta da utilização de alguns termos, como “gordo ou gorda”, “gay” etc. Para fugir dos avisos, muitas páginas estão alternando letras e números para escrever essas palavras, como “g0rd0”, “g4y”, entre outros.

E é claro que a equipe do Boatos.org também fez o teste e, de fato, alguns termos receberam o aviso de possível infração das diretrizes da comunidade (entre eles, “Lula genocida”, assim como “Pazuello genocida”). Entretanto, o aviso não tem nada a ver com uma possível censura. Na realidade, o aviso aparece quando uma pessoa utiliza termos que já foram denunciados à plataforma. De acordo com a explicação que aparece no próprio Instagram, essa é uma ação para manter a plataforma como “um lugar acolhedor”.

A nota explica que o aviso é apenas uma sugestão “para reconsideração” com base em outras denúncias que utilizaram o mesmo termo. Entretanto, a rede social não bloqueia a publicação de imediato e até fornece um link para contestação (caso a pessoa entenda que a postagem não seja ofensiva). Se isso não bastasse, mesmo com o aviso, o comentário é publicado. Basta esperar a barra de tempo acabar e não clicar em “desfazer”.

Por fim, para acabar de vez com as dúvidas, também procuramos pela tag “#lulagenocida” na plataforma. Para nossa (não) surpresa, a tag está liberada e conta com milhares de publicações.

Em resumo: a história que diz que o Instagram está censurando a utilização das palavras “Lula genocida” é falsa! Desde as últimas atualizações das diretrizes da plataforma, o Instagram tem emitido avisos antes de certas publicações. Isso ocorre se uma pessoa utiliza termos que já foram denunciados anteriormente à rede social. Entretanto, o Instagram não bloqueia o conteúdo de imediato. O recado aparece como pedido de reconsideração, mas também fornece um link de contestação (caso a pessoa entenda que o termo não infrinja os termos da comunidade). E não bloqueia o conteúdo (basta esperar a barra de tempo acabar e a postagem será publicada). Ou seja, a história não passa de balela.

Nota da edição: também tentamos fazer publicações e comentários com o termo “Lula genocida” no Instagram. No caso das nossas experiências, o conteúdo sequer recebeu o “aviso para reconsideração”. Ele foi publicado imediatamente.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3aIzl5T
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3w3sv3d
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3wa3LY1