Rainha Elizabeth II tomou ivermectina para se curar da Covid-19 #boato

Boato – Reportagem da Austrália prova que rainha Elizabeth II usou ivermectina como tratamento para a Covid-19.

No dia 20 de fevereiro de 2022, o Palácio de Buckingham anunciou que a rainha Elizabeth II testou positivo para a Covid-19. A notícia pegou muita gente de surpresa e  inspirou preocupações, uma vez que a monarca tem 95 anos (uma faixa etária perigosa para os infectados pela doença).

Mas segundo o comunicado emitido pelo Palácio de Buckingham, a rainha Elizabeth II apresentou apenas sintomas leves e mais parece estar com um resfriado comum. E todos os simpatizantes da monarca estão torcendo pela plena recuperação da simpática rainha.

Entretanto, de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, a rainha Elizabeth II já estaria recuperada da Covid-19. Ainda de acordo com a publicação, a monarca teria se recuperado tomando apenas ivermectina. Segundo a história, a prova seria a imagem de uma caixa de ivermectina usada em uma reportagem, de um canal da Austrália, sobre o caso da rainha. Confira:

Versão 1: “Rainha Elizabeth , Idade 500 anos Diagnóstico COVID Remédio ivermectina – 19Seg A Rainha com certeza pegou piolho”. Versão 2: “RAINHA ELIZABETH II TESTOU POSITIVO PARA COVID E ESTÁ TOMANDO IVERMECTINA? UÉ, NÃO ERA O REMÉDIO PROIBIDO? NÃO ERA ‘INEFICAZ’?”.

Versão 3: “ISSO A GLOBO NÃO MOSTRA Pause o vídeo em 3:33. Esfregue na cara daquele amigo que te chamou de negacionista. A rainha Elizabeth poderia usar !vermect!na para tratar cøv!d. Para uma pessoa com saúde frágil, e pra qual dinheiro nenhum é problema, um medicamento barato de fácil acesso a qualquer um e sem contraindicações é recomendado por médicos. No Brasil, a grande mídia e muitos políticos são responsáveis por milhares de mortes quando sonegam informações e aterrorizam o povo dizendo que este remédio causa problemas. Será que a rainha estava na verdade com piolho? […]”.

Rainha Elizabeth II tomou ivermectina para se curar da Covid-19?

A informação viralizou nas redes sociais, em especial, no Twitter e no Facebook e, é claro, movimentou grupos negacionistas. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da falta de provas.

Não é preciso nem lembrar que a ivermectina se tornou um dos principais assuntos no mundo das fake news ao longo da pandemia. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras informações falsas sobre o tema, como a que dizia que o Japão teria declarado que a ivermectina seria mais eficaz do que as vacinas. Também a que indicava que um estudo realizado pelo SUS teria comprovado a eficácia da ivermectina contra a Covid-19 e, por fim, a que apontava que a União Europeia iria substituir as vacinas pelo uso da ivermectina.

Ao analisar a reportagem usada como prova, percebemos que ela não prova absolutamente nada. Como já dissemos anteriormente, o Palácio de Buckingham anunciou recentemente que a rainha Elizabeth II testou positivo para a Covid-19. Além disso, o Palácio também explicou que a monarca apresenta apenas sintomas leves, semelhantes a um resfriado leve. E foi só. Não existe nenhuma informação de fontes confiáveis que apontem que a rainha Elizabeth II estaria usando ivermectina para tratar a Covid-19. Vale ressaltar que a monarca se vacinou no início de 2021 e, se isso não bastasse, ainda incentivou que os ingleses se vacinassem contra a Covid-19.

Além disso, o médico que aparece na reportagem exibida pelo canal de televisão da Austrália desmentiu toda a informação. De acordo com uma mensagem publicada por ele no Twitter, as imagens foram colocadas de forma precipitada e descuidada.

Por fim, depois de toda a repercussão, o Channel 9 (emissora responsável pela reportagem) retirou o vídeo do ar. E como é possível ver na reportagem escrita sobre o assunto, em nenhum momento a matéria cita o uso da ivermectina.

Em resumo: a história que diz que a rainha Elizabeth II usou ivermectina para tratar a Covid-19 é falsa! A história começou a circular após a exibição de uma reportagem em um canal de televisão da Austrália. Porém, não existem informações confiáveis que apontem que a rainha Elizabeth II teria feito uso da ivermectina para tratar a doença. Na verdade, a monarca se vacinou contra a Covid-19, em janeiro de 2021, e incentivou que os ingleses fizessem o mesmo. Além disso, o médico que aparece na reportagem afirmou, em suas redes sociais, que as imagens usadas na matéria foram usadas de forma descuidada e precipitada. Por fim, a reportagem acabou sendo excluída e retirada do ar. Ou seja, a história não passa de balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso