Pfizer admite em documento que não está aplicando vacina e sim terapia genética contra a Covid-19 #boato

Boato – Em documento, Pfizer afirma que vacinas contra Covid-19 são terapias genéticas experimentais com reações desconhecidas. 

Dois anos depois do início da pandemia da Covid-19 no Brasil e ainda tem gente acreditando em bicho papão, ou melhor, em fake news sobre a doença. Esse tipo de desinformação não é novidade na internet, mas volta e meia reaparece e acaba confundindo os mais desavisados.

E de longe, um dos assuntos que mais causaram confusão nas redes sociais foram as vacinas contra a Covid-19. Em especial, as informações falsas sobre elas. E mesmo após o avanço da vacinação contra a doença, ainda existem aquelas pessoas que seguem criando e compartilhando mentiras sobre o assunto por aí.

Exemplo disso é a história de hoje. De acordo com uma publicação que está circulando nas redes sociais, a farmacêutica Pfizer teria admitido em um documento que não está aplicando a vacina contra a Covid-19 na população mundial. Segundo a publicação, a Pfizer teria assumido que o líquido administrado nas pessoas seria uma terapia genética contra a Covid-19. Ainda segundo a história, a suposta terapia seria um experimento e a própria Pfizer não saberia, ao certo, o número de efeitos colaterais envolvidos no processo. Confira:

Versão 1: “A página 7 do registo da Pfizer BioNTech de 2019 é muito reveladora: – Admitem que não se trata de uma vacina. – Admitem que sob “terapia genética” não serão aprovados. – Admitem a natureza experimental do seu produto – Admitem os muitos danos desconhecidos que pode causar”. Versão 2: “PFIZER ADMITE QUE NÃO É UMA VACINA A página 7 do registro de registro BioNTech da Pfizer é muito reveladora: – Eles admitem que não é uma vacina. – Admitem que sob a qualificação de ‘terapia genética’ não seriam aprovados”.

Pfizer admite em documento que não está aplicando vacina e sim terapia genética contra a Covid-19?

A informação fez um enorme sucesso nas redes sociais, em especial, no Facebook e no Twitter, e causou dúvidas em muita gente. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta do próprio documento e dos detalhes da liberação da vacina da Pfizer.

Como já dissemos anteriormente, as fake news sobre as vacinas contra a Covid-19 já causaram muita confusão na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que as vacinas contra a Covid-19 do tipo mRNA poderiam alterar o DNA e causar danos genéticos irreversíveis. Também a que indicava que o doutor Steve Hotze estaria certo ao afirmar que as vacinas seriam terapias genéticas experimentais e, por fim, a que apontava que um idoso que teria morrido na França, após tomar a vacina contra a Covid-19, não teria recebido a indenização do seguro, por usar terapias experimentais.

Ao analisar o tal documento que aparece na história, percebemos que o comprovante não tem nada a ver com com o registro da vacina. Na realidade, o trecho usado na história de hoje foi retirado de um documento para a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos. A instituição é uma agência federal independente de controle e regulamentação de mercados financeiros. Além disso, como é possível ver, o documento está relacionado à farmacêutica BioNTech (que desenvolveu a vacina contra a Covid-19 em conjunto com a Pfizer. Entretanto, não são a mesma empresa).

Os registros da vacina da Pfizer/BioNTech podem ser encontrados no site da FDA (agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos). E como é possível ver na página da FDA, o documento mostra claramente que os registros são de uma vacina e não de uma terapia experimental.

Em resumo: a história que diz que a Pfizer teria assumido em um documento que não está aplicando vacinas, mas sim terapias experimentais nais pessoas é falsa! O documento usado como prova, na verdade, não prova nada. A suposta declaração é um documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos e é referente à BioNTech. O documento sequer tem a ver com a área da saúde. Por fim, o próprio site da FDA (agência reguladora dos Estados Unidos) mostra claramente que os registros da vacina da Pfizer/BioNTech são de uma vacina, não terapia experimental. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso