Média de mortes por dia por coronavírus é 283 e prova que há uma “histeria coletiva” #boato

Boato – A média de mortes no mundo por dia por coronavírus é de 283. Isso prova que há uma “histeria coletiva” por causa da pandemia e pagaremos um preço muito alto por ela. 

Prestes a receber as vacinas contra a Covid-19, mas ultrapassando 176 mil mortes pela doença e com uma tendência de aceleração de óbitos estimada em 20% (alta registrada em 17 estados mais o Distrito Federal), o Brasil ainda encara um cenário de negacionismo em relação aos perigos e consequências da pandemia do novo coronavírus. E nas redes sociais, muita gente não só faz questão de mostrar isso como também de tentar convencer outros internautas a arriscarem as suas vidas em um momento tão delicado para a população, em todos os sentidos.

Uma publicação que começou a circular recentemente na internet, por exemplo, principalmente no Facebook, traz um textão que aponta que, supostamente, a média de mortes por dia por coronavírus é de 283, o que provaria que haveria uma “histeria coletiva” em torno da pandemia. Na primeira parte, a postagem traz dados com supostos números de mortes em decorrência da Covid-19 e por outras doenças e causas diversas, como forma de comparar e argumentar que, supostamente, há outras situações ou comorbidades que matam mais que o coronavírus.

Na segunda parte, quem escreveu a publicação relacionou a tal “histeria coletiva” à teoria conspiratória da Nova Ordem Mundial, um novo sistema universal no qual governantes estariam planejando transformar os cidadãos em “escravos”, acabando com a sua individualidade como todo, como propriedade privada, direitos e privacidade. Para isso, supostamente, em 2030, seria implantada uma renda mínima universal (salário) para controlar o consumo de cada pessoa, além de fazê-las compartilhar em vez de conquistar. Também seriam proibidos a liberdade de expressão e credo religioso e estabelecidos o fim da família, aborto e redução da população (matando idosos e doentes).

E, de acordo com a publicação, os globalistas adeptos à Nova Ordem Mundial, supostos responsáveis pela instalação da tal “histeria coletiva” na pandemia, estariam tentando “amarrar a coleira do medo” e tirar a liberdade do cidadão livre, impedindo-o de combater o vírus e proteger a economia. Confira, a seguir, o textão original que está sendo compartilhado nas redes sociais:

População mundial. 7.773.200.000 Morrem/Dia. 159.800 Nascem/Dia. 380.717 Crescimento Populacional DIA/ 220.880 Mortes por doenças transmissíveis/Dia 35.270 Mortes por cãncer/Dia 22.320 Mortes por fumo/Dia. 13.570 Mortes por álcool/Dia 6.797 Mortes por HIV /Dia 4.568 Mortes por Acidente Transito/Dia. 3.668 Mortes por suicídio/Dia. 2.914 Mortes por Malária/Dia 2.665 Mortes por CORONAVÍRUS por Dia, considerando todas as mortes em 2 meses: 283 21,3% dos Italianos tem mais de 65 anos 8,06% dos brasileiros tem mais de 65 anos No Brasil morre todos os dias 4.083 No Brasil NASCE todos os dias 8.054 Fonte: INDEXMUNDI/ WOLDMETERS

Ter as informações é importantíssimo para entendermos a realidade! Estamos em uma histeria coletiva e pagaremos um preço altíssimo por isso. A Economia é VIDA Quebradeira geral é MORTE! Estejamos cientes de que a população fora de risco PODE E DEVE TRABALHAR, para ter como apoiar os que não podem e cuidar de si mesmo. O País precisa acordar para a realidade, caso contrario o choro pós vírus será muitíssimo maior. ************************* Fique por dentro. “ALERTA URGENTE!!!

“Muita gente fala sobre Nova Ordem Mundial (NOM) mas poucas pessoas sabem o que isso realmente significa. Vou fazer um breve desenho com finalidade de utilidade pública. A implantação da NOM é uma agenda que está no centro de tudo que está acontecendo hoje no mundo, inclusive dentro da sua casa. É a famosa agenda 2030. 

Média de mortes por dia por coronavírus é 283 e prova que há uma “histeria coletiva”?

A publicação viralizou rapidamente entre os internautas. Porém, apesar de ser quase convincente, cheia de dados e informações que parecem reais, a história não procede.

E desconfiamos disso, para começar, pelas características da mensagem: é vaga (não diz de quando são os dados com números de mortes fornecidos), alarmista (tem apelo de urgência para tentar persuadir a população) e possui vários erros de português.

Em segundo lugar, boatos online com conteúdo que visa negar a pandemia já são bastante comuns desde quando surgiu o primeiro caso de coronavírus. Aqui mesmo, no Boatos.org, nossa equipe já desmentiu vários deles, como o que dizia que a pandemia já acabou e que não há necessidade de vacinas; outro que apontava que, mesmo com a pandemia, julho de 2020 teve menos mortes que julho de 2019; e até aquela história de um suposto protesto com 1 milhão de pessoas denunciando “falsa pandemia” em Berlim.

Inclusive, até mesmo a segunda parte da publicação, que fala sobre a Nova Ordem Mundial, também já foi desmentida em outro post aqui há poucos dias. Como você deve se lembrar, na ocasião, esclarecemos que, além de fake news sobre a teoria da conspiração serem bastante manjadas na internet, o documento citado como sendo a tal “agenda 2030” para implementar o sistema sequer existe e tampouco há provas de que a NOM realmente exista. A história do seu suposto surgimento começou a ser espalhada em 1980 e só voltou a circular com força nas redes sociais através de sites conspiratórios e publicações anônimas, o que já derruba a veracidade da informação e, é claro, elimina qualquer relação com a Covid-19, como tenta defender o textão de hoje.

Sobre os dados apresentados na postagem, descobrimos que foram baseados no site Worldometers e são referentes aos números de mortes registrados no início do ano (março). Passados nove meses, obviamente, podemos atestar que estão errados. De acordo com o mesmo site, o número total de óbitos hoje (atualizado em 06/12/2020) pela Covid-19 no mundo já ultrapassa 1,5 milhão.

E a prova de que o texto que está sendo compartilhado está errado é que a média de mortes diárias hoje é muito maior do que os 283 informados na mensagem. Com base no site Worldmeters, de 15 de janeiro até hoje, a média de mortes por dia no mundo em decorrência do coronavírus é de 4.733 mortes. Além disso, o mesmo site tem registrado recorde de mortes nos últimos dias.

Isto é, se formos comparar com os números informados pela publicação em relação às mortes diárias por outras doenças e causas (que têm grandes chances de estarem errados também, apesar de nem precisarmos adentrar nisso para fazer a comparação), como aquelas causadas por HIV (4.568), suicídio (2.914), acidentes de trânsito (3.668) e malária (2.665), por exemplo, as perdas por Covid-19 não deixam de ser igualmente alarmantes.

Fora o fato de que a doença é considerada até mais grave que outras doenças por outros motivos. Primeiro, porque se trata de uma enfermidade que ainda não tem vacina (pelo menos, disseminada na população até o momento) ou tratamento passíveis de cura. Em segundo lugar, não custa nada lembrar que esse tipo de comparação, antes do fim da pandemia, não é a melhor forma de comparar dados e tentar provar a inexistência ou gravidade do surto de coronavírus.

Isso porque não há lógica em dizer “o que mata mais” que a Covid-19 com dados de poucos meses, sem levar em consideração os números relativos a toda a pandemia (em muitos países, inclusive, especialistas sequer descartaram a possibilidade de segunda onda, o que quer dizer que, infelizmente, ainda muita “água para rolar” antes de fazermos qualquer comparação).

E, por fim, ao dizer que as pessoas “fora da população de risco pode e deve trabalhar”, a publicação também passa uma informação equivocada aos internautas, já que que muitas dessas pessoas têm contato com pessoas do grupo de risco, como pais, avós, tios ou qualquer pessoa do familiar e amigos idosos ou que possuem alguma comorbidade que pode ser agravada pelo novo coronavírus. Ao saírem de casa, por serem assintomáticas, podem acabar levando o vírus para casa e infectando os seus entes queridos sem querer. Portanto, fique atento: isso de sair tranquilamente ainda não é uma realidade para quem está fora do grupo de risco.

Resumindo: A publicação que dá conta de que a média de mortes por coronavírus seria de 283 e provaria que a pandemia não passa de uma “histeria coletiva” não é verdadeira. Na verdade, a informação foi baseada em dados antigos, do início da pandemia, já que a média diária de mortes hoje é bem maior que o número informado. De 15 de janeiro a 6 de dezembro (data de hoje), foram registrados 4.733 óbitos por dia em decorrência da Covid-19 no mundo.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

– Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
– Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
– Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
– Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
– Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2XrGSBD
– Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK