Vídeo mostra homem com verme no olho por causa de gnatostomíase no Tucunaré #boato

Boato – Imagens mostram homem que consumiu um tucunaré e pegou a doença gnatostomíase. Ele ficou com um verme (larva) no olho.

Há alguns dias, publicamos um desmentido de uma história que se utilizava de imagens impactantes para viralizar. Junto a imagens (reais) de um tucunaré com larva no olho e de um olho humano com vermes, começou a circular a informação de que 400 pessoas no interior de São Paulo estava com o Gnastoma Spirinelis por causa do consumo de um peixe Tucunaré.

Na ocasião, explicamos que o nome da doença estava errado (era, na realidade, gnatostomíase), não haviam 400 casos recentes em São Paulo e tampouco as imagens têm a ver com os raros casos reportados da doença no Brasil (é importante frisar que a doença existe, conforme nos foi indicado por médicos que entraram em contato após a publicação do texto).

Passado o texto, a história teve uma “evolução”. Sumiram o nome errado da patologia (agora, sim, estava descrita como gnatostomíase) e o informe de 400 casos em São Paulo (o que representaria um surto). Ficaram a imagem do olho e um alerta. De acordo com a mensagem, a foto seria de um homem infectado com a doença após consumir o Tucunaré. Leia:

Boa noite pescadores!! Alguém do grupo conhece a doença Gnatostomiase ou já ouviu falar? Meu nome é Jader Petrucelli, sou pescador e sou médico, alguns do grupo já me conhecem .Venho fazer um alerta , essa doença é transmitida pela ingestão de peixe cru . Infelizmente estão aparecendo casos desta patologia principalmente em pescadores que consumiram tucunaré cru … eu fui diagnosticado hoje e já comecei o tratamento de 21 dias de medicação. Fica o alerta!!!

Vídeo mostra homem com verme no olho por causa de gnatostomíase no Tucunaré?

Graças ao “reforço de informação”, muita gente continuou compartilhando a imagem do olho do sujeito cheio de vermes. Só há um detalhe: a imagem nada tem a ver com o alerta. Para vocês entenderem tudo, vamos aos fatos.

Antes de falar do ponto central (a foto), vamos reforçar o que já foi dito. É fato que há uma doença chamada gnatostomíase. O Brasil, por não ter uma cultura de consumir o peixe cru, tem menos casos em relação países como o Japão (onde o sushi e o sashimi são iguarias tradicionais) e o Peru (onde o ceviche é muito apreciado). Casos reportados no país viram, inclusive, material para estudos. Relembre o que escrevemos sobre isso no nosso outro texto:

Graças à colaboração do leitor Marcelo Mendonça, descobrimos que foram apresentados dois casos de moradores de São Paulo em 2018. Graças à colaboração do doutor Thiago Jeunon (presidente da regional do Rio de Janeiro da Sociedade Brasileira de Dermatologia), chegamos ao conhecimento que há um relato de 2009 de um brasileiro que consumiu ceviche no Peru em 2009, que em 2005 houve um caso autóctone no Brasil (em estudo publicado por ele) e que foi relatado a ele um caso de 2012 (ou 2013) relatado por um médico francês.

É importante citar que em alguns casos (mais raros do que a própria doença), é possível ocorrer manifestações oculares da gnatostomíase. Neste link, foi relatado um caso (descrito como raro) na Índia. Neste outro, há um relato no Brasil. É importante dizer que não há registros imagéticos que mostram que o parasita se manifesta daquela forma no olho humano.

Feitas todas essas ressalvas, vamos ao objeto da nossa análise: o vídeo (que vocês já perceberam que não vamos mostrar aqui) não tem nada a ver com tucunaré ou comgnatostomíase. Sobre isso, também já escrevemos. Leia:

Na realidade, a foto mostra um homem de 60 anos, na Índia, que teve um verme de 15 centímetros da espécie Wuchereria bancrofti retirado de seu globo ocular. Segundo o médico que atendeu a emergência, os ovos desse tipo de parasita são transmitidos pela picada de mosquitos.

Mais alguns detalhes: o Dr. Thiago Jeunon nos confirmou que o tratamento da gnatostomíase é de 21 dias, mas disse que o vídeo, de fato, não corresponde a um caso da doença: “Realmente suspeitei que o vídeo não correspondia a doença, porque na gnatostomíase o acometimento é intraocular, não sendo perceptível a olho nu. Quando ocorre, os oftalmologistas só conseguem visualizar o verme utilizando equipamentos especializados”, disse.

Resumindo: muito alarde em relação à doença gnatostomíase tem sido feito na internet (quem dera as pessoas fizessem o mesmo alarde para dengue, sarampo ou outras doenças com número maiores de casos). Não sabemos dizer até que ponto há exagero ou sensacionalismo por causa das imagens, mas sabemos dizer que a foto do homem com vermes no olho nada tem a ver com o parasita, com o peixe Tucunaré ou com o Brasil.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)