CEO da Pfizer disse que não vai tomar a vacina contra Covid-19 #boato

Boato – CEO da Pfizer diz que não tomará a própria vacina. Motivo é a ligação do laboratório Biontech com a China. 

É isso, gente! O ano de 2020, oficialmente, chegou ao fim. Entretanto, parece que as fake news sobre a Covid-19 ainda vão nos acompanhar por algum tempo (se não o ano todo) em 2021.

E ao que tudo indica, o tema vacina contra a Covid-19 ainda vai ocupar bastante o tempo dos checadores de informações. Exemplo disso é a história de hoje. 2021 mal começou e as fake news sobre a vacina já estão aqui de novo.

De acordo com uma história que tem circulado nas redes sociais, o CEO da farmacêutica Pfizer, Albert Bourla, teria afirmado que não iria tomar a vacina desenvolvida pela sua empresa. Isso foi o suficiente para que diversas pessoas antivacina começassem a inundar as redes sociais com a informação, dando a entender que o imunizante não é seguro. Confira:

“A vacina da Pfizer já está sendo aplicada nos Estados Unidos da América, e causado efeitos colaterais como paralisia de bell e reações alérgicas. Entre várias polêmicas, também é publico que a vacina Pfizer foi construída em conjunto com o laboratório BIONTECH, um laboratório Alemão, cujo os donos são Turcos, mas que também possuem ligações esquisitas com a China […]. Olhando todos esses fatos fica fácil entender porquê nem o próprio CEO quer tomar a vacina, mas você é obrigado tomar, segundo o STF. Você vai tomar?”.

CEO da Pfizer disse que não vai tomar a vacina contra Covid-19?

É claro que a informação caiu como uma bomba nas redes sociais, especialmente, no Facebook e no WhatsApp. E apesar do grande auê causado por conta da informação, a história não passa de balela!

Basta olhar para as publicações para perceber que elas apresentam as principais características de fake news na internet, como o caráter vago, extremamente alarmista, os erros de português e a falta de fontes confiáveis.

Além disso, histórias falsas sobre as vacinas contra a Covid-19 foram desmentidas aos montes aqui no Boatos.org, como a que dizia que o prefeito de Londres teria fingido tomar a vacina contra a Covid-19. Também a que indicava que um homem teria morrido de ataque cardíaco, em Israel, por causa da vacina contra a Covid-19 e, por fim, a que apontava que a enfermeira Tiffany Dover, que desmaiou após tomar a vacina, teria morrido.

Resolvemos, então, buscar mais informações sobre o assunto e descobrimos que toda essa história não passa de uma distorção (gigante!) de uma informação real. No dia 14 de dezembro de 2020, o CEO da Pfizer, Albert Bourla, informou que ainda não havia tomado a vacina contra a Covid-19. Na oportunidade, ele afirmou que a empresa possui um Comitê de Ética que delibera sobre quem deve tomar a vacina primeiro. Em entrevista à rede CNN, Bourla destacou que as primeiras vacinas devem ser aplicadas em profissionais da saúde e em pacientes que residem em instituições de cuidados. De acordo com ele, a fila deve ser respeitada e, por esse motivo, ainda não se vacinou.

Em resumo: a história que diz que o CEO da Pfizer afirmou que não tomará a própria vacina é falsa! No dia 14 de dezembro de 2020, em uma entrevista, Albert Bourla disse que ainda não tinha tomado a vacina, porque não quer furar a fila. Na oportunidade, ele afirmou que profissionais da saúde e pessoas em instituições de cuidados deveriam ser os primeiros a receber o imunizante. Entretanto, Bourla não disse que não irá se vacinar. Apenas ressaltou que está esperando a sua vez! Ou seja, a história não passa de boato. Até a próxima e um Feliz Ano Novo a todos!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99458-8494.

– Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
– Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
– Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
– Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
– Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2XrGSBD
– Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK