Byram Bridle está certo ao dizer que proteína spike das vacinas é um veneno tóxico #boato

Boato – Byram Bridle está certo ao afirmar que a proteína spike das vacinas é um veneno tóxico e pode causar doenças. 

Em meio à desinformação e a polarização política, o que surpreende não é encontrar boatos sobre a Covid-19 e as vacinas, mas saber do poder de “transformação” das fake news na internet. Digo isso porque depois de desmentir a história de que nanopartículas de mRNA encontradas em vacinados causavam esterilidade, chegamos aqui para desmentir mais um boato envolvendo o caso.

Circula pelo WhatsApp e Facebook um alerta de que a proteína spike das vacinas é um veneno tóxico. O alerta teria sido feito pelo especialista em vacinas e imunologista viral, Byram Bridle. Segundo o texto, o professor ficou chocado ao acompanhar os “resultados de um estudo japonês” e que a proteína spike é uma “substância tóxica e uma proteína patogênica”. Leia o que diz a mensagem:

O imunologista viral, pesquisador de câncer e especialista em vacinas Professor Byram Bridle expressou estar chocado quando entrou em contato com os resultados de um estudo japonês abrangente sobre o que as vacinas Covid-19 fazem no corpo das pessoas. “Só agora percebemos que cometemos um grande erro. Pensamos que a proteína Spike (que passa a ser produzida, em função das vacinas, dentro do corpo das pessoas vacinadas) era um belo antígeno. Nunca soubemos que a proteína Spike em si, é uma substância tóxica e uma proteína patogênica (causadora de doenças). Então, vacinando as pessoas, estamos, sem ter consciência, injetando-as com uma substância tóxica. 

Byram Bridle está certo ao dizer que proteína spike das vacinas é um veneno tóxico?

Qualquer semelhança com o estudo japonês que apontou que nanopartículas de mRNA encontradas em vacinados causavam esterilidade não é coincidência. Acredite! A história de hoje nada mais é do que uma evolução do #boato da semana passada com o bônus “Byram Bridle”.

Mas, vamos lá. Tudo começou com o pressuposto falso do tal estudo japonês. Já explicamos aqui que o estudo foi descrito em sites estrangeiros de maneira equivocada e, embora a informações sobre nanopartículas tenha sido corrigida em inglês, o conteúdo viralizou em sites brasileiros sem as correções.

De acordo com o site, onze dos treze indivíduos vacinados no estudo tinham nanopartículas lipídicas (LNPs) em sua corrente sanguínea. O artigo fazia referência a uma declaração do grupo do professor Bridle afirmando que nanopartículas estavam presentes por 29 dias em uma pessoa, mas na verdade foi encontrada na pessoa no dia 29, um dia após uma segunda injeção de vacina e era indetectável dois dias depois.

Assim como o sujeito se enganou sobre o estudo, não há provas de que a proteína spike seja um veneno tóxico e esteja matando pessoas. Antes de saber o porquê, saiba que a proteína fica na superfície do SARS-CoV-2 e é usada pelo vírus para se grudar nas células humanas e invadi-las. As vacinas Pfizer, BioNTech e Moderna (desenvolvidas com a tecnologia de mRNA) utilizam uma versão sintética desse componente-chave para treinar o sistema imunológico a reconhecê-lo, e assim produzir uma resposta eficaz contra o vírus.

E tem mais: as declarações do especialista também foram desmentidas. De acordo com o Health Feedback, as declarações de Byram Bridle não condizem com os estudos. Isso porque nenhum dos estudos relatou efeitos prejudiciais da proteína spike, pelo contrário, o estudo sugeriu que as vacinas podem prevenir danos aos vasos sanguíneos. Além disso, a proteína produzida pela vacinação se comporta de maneira diferente da proteína produzida durante a infecção.

A AP News também desmentiu a informação e classificou o conteúdo como “falso”. De acordo com o site, a proteína produzida pela vacina não é tóxica. Em uma entrevista ao site, o pesquisador de vacinas da Escola de Medicina da Universidade de Minnesota, William Matchett, afirmou que “a proteína spike é imunogênica” e que ela causa uma resposta imunológica e não uma toxina.

Resumindo: Byram Bridle está completamente errado em dizer que a proteína spike das vacinas é um veneno tóxico. Isso porque a história é fruto de muito alarmismo e falta de informação.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3aIzl5T
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3w3sv3d
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/34S2jgr