Bananas da Somália estão infectadas com vírus Heliobacter que causa morte cerebral em 12 horas #boato

Boato – Bananas vindas da Somália estão chegando no país com um vírus chamado Heliobacter. Ele causa diarreia, vômito, náusea e, em 12 horas, resulta em morte cerebral.

Não é de hoje que informações falsas relacionadas a produtos vindos do exterior circulam na internet. E o mais novo capítulo desta história aponta para a mais nova “ameaça à humanidade”: bananas vindas da Somália.

Um vídeo que mostraria uma banana com um suposto parasita está viralizando com a mensagem que aponta que o produto teria vindo da Somália e que estaria com um vírus chamado “Heliobacter”. A mensagem também aponta que o vírus é letal, causa diarreia, vômito, náusea, dor de cabeça e mata em 12 horas (por morte cerebral).

Vimos algumas versões da mensagem sem referência de qual seria o país que estaria recebendo as tais “bananas infectadas”. Também vimos versões em português da história apontando que as bananas estariam chegando à Venezuela e países lusófonos como Moçambique e Angola. Leia algumas das versões da história que circula online:

Confira o desmentido em vídeo:

Versão 1: Atenção! Cerca de 500 toneladas de bananas vinda da Somália, contêm um víru denominado “Helicobacter”tão letal e que antes, produz revolução no estômago e dor de cabeça e consequentemente a morte. Cuidémo-nos! Versão 2: Por favor, divulgue este vídeo o máximo possível. Recentemente, chegaram aos mercados 500 toneladas de bananas da Somália, que contêm um verme chamado Helicobacter que libera bananas venenosas no estômago, que então apresenta os seguintes sintomas (diarreia, vômito, náusea, dor de cabeça) e após 12 horas a pessoa vai morrer da morte cerebral. Evite comprar e comer bananas hoje em dia ou, se for comprar, certifique-se de abri-las dentro. Assista o vídeo

Versão 3: Pôr favor divulgue este vídeo o máximo possível de pessoas. recentemente, chegaram aos mercados 500 toneladas de bananas da Somália, que contém um verme chamado Helicobacter que libera bananas venenosas no estômago, que então apresenta os seguintes sintomas diarreia vômitos dor de cabeça, e após 12 horas apessoa vai morrer da morte cerebral. Evite comprar e comer bananas hoje em dia ou, se for comprar certifique _se de abrir_las dentro assistam Versão 4: Recentemente chegaram aos Mercados Venezuelanos, 500 toneladas de bananas ou cambures da Somália, contendo um verme que o mesmo, depois de ingerido, liberta venenos no estômago, e apresenta os seguintes sintomas:(diarreia, vômitos,Náuseas, dor de cabeça) e a pessoa pode até

Bananas da Somália estão infectadas com vírus Heliobacter que causa morte cerebral em 12 horas?

Não demorou para a história se espalhar nos países citados e também no Brasil. Porém, a mensagem que fala das bananas da Somália infectadas com o “vírus Heliobacter” não passa de um alarme falso. Está repleta de informações erradas.

As mensagens, por si só, já nos deixam muito desconfiados da veracidade da informação. Os textos que circulam online são vagos (tão vagos que teve gente que estava entendendo que a mensagem falava de produtos que estariam chegando ao Brasil), alarmista (muito alarmista, por sinal), com erros de português e não citavam nenhuma fonte confiável.

Resolvemos buscar pela história das tais bananas. Não demorou muito para percebermos que a fake news também já havia se espalhado em outros idiomas. Vimos desmentidos sobre o assunto na Índia, África do Sul, Emirados Árabes e em países em espanhol (incluindo a Venezuela).

O primeiro furo na mensagem está em falar que “Heliobacter” é um vírus. Como pode se imaginar, o termo é uma tradução errada de uma palavra em inglês (em português seria heliobactéria). No Brasil, ela é mais conhecida como H. pylori. E, como vocês já devem imaginar, não é um “vírus” e sim uma bactéria.

O segundo ponto errado na mensagem é apontar que a bactéria em questão (erroneamente apresentada como um vírus) causa morte cerebral em 12 horas. Apesar da H. pylori poder causar complicações na saúde (inclusive acarretando em um câncer de estômago), ela não “mata instantaneamente”.

O terceiro erro está em relacionar à imagem a uma bactéria. Além da “Heliobacter” ser microscópica, essa matéria da AFP aponta que, na realidade, o que está na imagem não é um parasita. O especialista ouvida na matéria aponta que se trata de uma fibra malformada com base em um processo errado de maturação do produto.

O quarto ponto errado está em colocar a “culpa na Somália”. Na realidade, o país tem uma produção tímida do produto e também não está entre os maiores exportadores do mundo.

É importante citar que não é de hoje que a fake news sobre “produtos perigosos” do exterior circulam na internet. Já desmentimos, por exemplo, histórias falsas sobre “máscaras da China”, dipirona da Venezuela ou até “bananas importadas com vírus da aids”. Ou seja: o tipo de balela é manjado.

Resumindo: não é verdade que há bananas vindas da Somália com um vírus mortal chamado Heliobacter. A mensagem está repleta de erros de não passa de mais um alerta falso que insiste em circular na internet.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet