Anvisa liberou ivermectina e mudou dose para tratar a Covid-19 #boato

Boato – A Anvisa liberou a ivermectina para o tratamento da Covid-19 e mudou a dosagem necessária para o medicamento matar o novo coronavírus.

Estamos há seis meses convivendo com a pandemia da Covid-19. Neste período, muitas informações falsas já foram desmentidas. Algumas delas falavam sobre “medicamentos milagrosos” para combater a Covid-19. Boatos que, por sinal, tivemos desmentir mais de uma vez. É o caso de hoje.

Um vídeo de médicos que defendem o uso da ivermectina no combate à Covid-19 tem circulado junto com a informação de que a Anvisa “liberou” o medicamento e “mudou a dose”. O título dá a entender que a Anvisa liberou o fármaco para o combate à Covid-19 e que “mudou a dose necessária” para o tratamento contra o coronavírus.

A mensagem circulou muito na internet com o título de “Anvisa liberou Ivermerctina e muda a dose” e acabou sendo suscitada por comentários que apontam que a “dose para o tratamento teria que ser dobrada por causa de estudos” e que “o vídeo está sendo censurado”.

Anvisa liberou ivermectina e mudou dose para tratar a Covid-19?

O que não faltaram foram pessoas encantadas com o “fato novo” que está sendo compartilhado em relação à ivermectina. O grande problema nisso tudo é que nem a Anvisa liberou o remédio para o tratamento da Covid-19 e tampouco está recomendando qualquer dose para o tratamento contra o coronavírus.

Como já falamos anteriormente (aqui e aqui), não há comprovação de que a ivermectina seja eficaz contra a Covid-19. A “confusão” em relação à eficácia do fármaco se deu porque em um estudo in vitro lá no início da pandemia, a ivermectina foi capaz de matar o coronavírus. Porém, a dosagem do medicamento capaz de combater a doença ultrapassam entre 50 e 100 vezes o limite considerado seguro para o ser humano.

A própria OMS aponta que o remédio não é eficaz contra a doença. Aliás, a Organização Mundial da Saúde ressalta que, apesar de alguns medicamentos terem se mostrado eficazes contra alguns sintomas, não há um remédio que “cure” a doença. Ou seja: falar que a ivermectina é eficaz contra a Covid-19 é, no mínimo, desafiar sem comprovação o que as autoridades de saúde pregam sobre a doença. E, como é de se imaginar, a Anvisa não fez isso.

A mensagem em questão surgiu após decisão da Anvisa de suspender a necessidade de retenção de receita para compra do remédio. A decisão de exigir receita para compra da ivermectina foi estabelecida em julho. Na época, a decisão era tinha como objetivo “coibir a compra indiscriminada de medicamentos” e agência deixava bem claro que não havia provas da eficácia do fármaco contra a Covid-19.

A decisão foi, de fato, modificada em setembro, por não ter sido encontrado qualquer indício de desabastecimento do remédio. Porém, não há qualquer endosso da Anvisa para que o remédio seja tomado para combater a Covid-19. Na nota que anuncia a liberação não há qualquer informação sobre uso do remédio contra o coronavírus ou mesmo recomendação de dosagem. Na realidade, toda informação sobre dosagem está no vídeo, mas as pessoas que estão nele não representam a Anvisa.

Ao contrário do que muitas pessoas estão pensando, a Anvisa não liberou a ivermectina para o tratamento da Covid-19 e, muito menos, falou em nova dosagem da medicação. Assim como a OMS, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária não recomenda o remédio para matar o coronavírus.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164. 

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2H2c3Iu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet