Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Religião > Acusações contra padre Júlio Lancelotti não tem provas e não é possível atestar que é ele em vídeo viral

Acusações contra padre Júlio Lancelotti não tem provas e não é possível atestar que é ele em vídeo viral

Vazou vídeo do padre Júlio Lancelotti conversando com menores de idade, diz boato (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Boato – Vazou um vídeo do padre Júlio Lancelotti conversando com menores de idade.

Análise

Nos últimos dias, o mesmo grupo político que colaborou com toneladas de fake news que culminaram em eventos como o 8 de janeiro (em que muitas pessoas foram e continuam sendo manipuladas por mensagens fraudulentas) começaram a espalhar uma acusação gravíssima contra o padre Júlio Lancelotti.

A história carrega um contexto: nesta semana, vereadores de São Paulo assinaram um documento que garantem a abertura de uma CPI contra ONGs que atuam na região da chamada Cracolândia. Entre os investigados estaria o padre Júlio Lancelotti, conhecido por ações de caridade e por levantar bandeiras a favor de pessoas em situação de rua.

A abertura da CPI gerou muita reação da opinião pública, de políticos e até de representantes do Supremo Tribunal Federal. Neste sentido, algumas das pessoas que pediam a abertura da CPI recuaram enquanto outras resolveram dobrar a aposta.

Vídeo: é falso que médico favorável a Ivermectina ganhou prêmio de Melhor Cientista do mundo

A partir daí, um suposto vídeo em que o padre Júlio Lancelotti estaria conversando em chamadas de vídeo com adolescentes e nu está circulando junto com a prova de que ele seria, na realidade, um pedófilo.

As imagens estão em baixíssima resolução (algo incomum visto que chamadas de vídeo podem ser capturadas com uma resolução boa) e há prints de supostas conversas e um número de telefone atribuído a ele. O vídeo, obviamente, não será exibido aqui, mas leia algumas das mensagens/acusações que o acompanham:

Versão 1: A história do padre Júlio Lancellotti que a esquerda esconde de você! Atenção: vaza vídeo de padre petista se m… e conversando p… com menores de idade Versão 2: Não tô fazendo política não. Mas um padre que defende liberação de drogas e liberação de aborto é um vagabundo. Versão 3: Vídeo íntimo do padre Julio Lancelotti.

Checagem

Em casos de acusações graves como esta, é importante que vozes racionais se levantem e, por mais difícil que seja, façam uma análise (no mínimo, preliminar) para não deixar que informações levianas se espalhem sem qualquer contraponto.

Por isso, aqui estamos para analisar três questões que perpassam pela história do vídeo atribuído ao padre Júlio Lancelotti. 1) É o padre Júlio Lancelotti que está no vídeo em questão? 2) Quais elementos do vídeo que apontam para uma fake news? 3) O padre Júlio Lancelotti responde a alguma acusação por pedofilia?

É o padre Júlio Lancelotti que está no vídeo em questão?

Não vamos ser levianos (assim como quem espalhou foi), mas a nossa análise mostra que muito (mas muito mesmo) provavelmente não. Temos diversos elementos dentro e fora do vídeo que apontam para isso.

Quais elementos do vídeo que apontam para uma fake news?

Para começar, as fontes da informação. Casos como este, que configurariam crimes, deveriam ter como fontes primárias inquéritos na polícia ou processos na Justiça. Porém (e assim como em tanto outros casos na internet), o vídeo nasceu de posts virais em redes sociais (em casos que vimos compartilhados por perfis que já são espalhadores de fake news) ou mensagens anônimas em redes sociais.

Não bastasse isso, falta algo importante na história: quem são as “crianças e adolescentes” que estão fazendo a acusação. Assim como já falamos, um caso como este (se real e comprovado) já estaria na polícia e na Justiça. Novamente, reiteramos que a história só consta nas redes sociais.

Falando do vídeo em si: para começar, ele tem uma baixíssima resolução. Em tempos de captura de telas em alta resolução e filmagens em HD, FHD, 4K e 8K, é muito estranho um vídeo vazar desta forma. Porém, há um motivo: com a imagem em baixa resolução é muito mais difícil fazer a checagem da identidade. Neste cenária, qualquer pessoa com pouco cabelo, de óculos e idade pode ser apontada como ele.

Mas aí há uma questão: com uma acusação gravíssima como essa, não é quem desmente que precisa de provas irrefutáveis. É quem acusa que precisa apontar para uma prova irrefutável de que é o padre no vídeo. Com imagens assim, não é possível fazer a acusação.

Há, ainda, um último ponto: o vídeo é cheio de edições e cortes e músicas etc. Não seria difícil inferir que a imagem do rosto do senhor que aparece nas imagens tenha sido editada. Em tempos de deepfakes e inteligência artificial (como mostram exemplos como de vídeos de Paolla Oliveira), a coisa mais fácil é fraudar um vídeo como este.

O padre Júlio Lancelotti responde a alguma acusação por pedofilia?

Para completar o combo e cravarmos como um boato, há um detalhe que já falamos: o padre Júlio Lancelotti não responde qualquer acusação da natureza do vídeo que está circulando na internet. Em 2007, ele foi acusado de abusar um jovem na antiga Febem. Porém, descobriu-se que ele foi, na realidade, extorquido e a acusação era falsa.

Conclusão

Boato sem comprovação 👎

A acusação contra o padre Júlio Lancelotti, com os elementos parcos que têm, não passa de um boato sem comprovação. A fonte da informação não é confiável (há pessoas que vão se complicar ainda mais na Justiça com essa história), o vídeo não prova nada contra ele e as circunstâncias apontam para mais uma fake news pesada e difamatória.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610)