Paralisação das rodovias federais terá início 7 de setembro e duração indeterminada #boato

Boato – Caminhoneiros e outros patriotas vão bloquear as rodovias federais a partir do dia 7 de setembro de 2021. Manifestação tem duração indeterminada e meta de “convocar” as Forças Armadas (FFAA).

Como sempre ocorre em períodos próximos a manifestações antidemocráticas e golpistas que dizem ser de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, as redes sociais têm ficado inundadas de informações falsas e que visam incitar as pessoas a aplicarem um golpe no Brasil. Nos últimos dias, desmentimos muitas dessas balelas.

A última história que circula online é uma “convocação” em forma de “verdade absoluta”: para que “rodovias federais” sejam bloqueadas no dia 7 de setembro. O objetivo, de acordo com o texto, seria a aprovação do voto impresso, destituição de ministros do STF e convocação das Forças Armadas para aplicar um golpe. O texto aponta, ainda, que a o “bloqueio” não teria data para terminar e contaria com o apoio de caminhoneiros. Leia (alerta “texto lunático”):

Confira o desmentido em vídeo:

AVISO IMPORTANTE Obs.: Leia até fim! PARALISAÇÃO DAS RODOVIAS FEDERAIS Início: 7 de setembro às 5:00 horas da manhã. Previsão de duração: Indeterminado Objetivos: Exigir que o Congresso: APROVE O VOTO IMPRESSO E AUDITÁVEL COM CONTAGEM PÚBLICA TOTAL DOS VOTOS. DESTITUIÇÃO DOS MINISTROS DO STF POR CRIMES DE LESA PÁTRIA, PROMOVER UMA DITADURA JUDICIÁRIA E POR NÃO RESPEITAR A CONSTITUIÇÃO. Nossa meta: Convocar as FFAA (Forças Armadas) para pôr ordem, caso o Congresso não acatar nossas exigências. A geração de nossos pais e avós lutaram em 1964 para garantir a ordem e progresso com liberdade, democracia e prosperidade a nossa geração. Lutaram para impedir que uma ditadura comunista fosse implantada no Brasil, e VENCERAM.

Mais uma vez, 57 anos depois, o monstro diabólico de uma ditadura comunista, financiada pela China, volta a assombrar o Brasil. Querem tomar o poder nas eleições de 2022 através da fraude

eleitoral, com as urnas eletrônicas sem voto impresso auditável e com a ajuda do STF e STE. “ELEIÇÃO NÃO SE GANHA, SE TOMA.” Fala do Ministro do STF e Presidente do STE – Luís Roberto Barroso. O Brasil através de seus filhos e filhas, ESTÁ CONVOCANDO, todos os PATRIOTAS: Produtores Rurais, Empresários, Caminhoneiros, Trabalhadores Autônomos, Funcionários Públicos e Privados, Religiosos e Donas de Casa, a aderir à paralisação das rodovias federais, para impedir que o Brasil siga o caminho desastroso que seguiu Cuba, Venezuela e a Argentina. O comunismo é um caminho sem volta.

Obs.: Essa luta não é somente dos caminhoneiros. Agora é a vez da nossa geração lutar para garantir a liberdade, a democracia e a prosperidade para nossos filhos e as futuras gerações. A partir do dia 7 de setembro será declarado uma segunda independência e teremos a oportunidade de dizer aos inimigos do Brasil, que soberano é o povo, e que o Brasil pertence ao povo Brasileiro e não aos canalhas corruptos que domina o SISTEMA. “O PODER EMANA DO POVO, MAS SOMENTE DO POVO QUE LUTA” Obs.: Só haverá VITÓRIA, se haver uma gigantesca adesão de todos patriotas à essa paralisação. Será Tudo ou Nada, não haverá outra oportunidade.

As orientações dos organizadores a nível nacional: No dia 7 de setembro a partir das 5:00 da manhã, todos os caminhoneiros irão parar em vários pontos pré-definidos pelos caminhoneiros nas Rodovias Federais. Poderá passar carros pequenos, ônibus, viaturas, ambulância, cargas perecíveis e cargas de insumos hospitalares. Dia 8 de setembro, será entregue ao Congresso um documento com as exigências citadas acima nos objetivos. O congresso terá um prazo de 72 horas (até o dia 11/09/2021) para acatar as exigências. Se o congresso não acatar as exigências, no dia 11/09/2021 será BLOQUEIO TOTAL das rodovias federais por tempo indeterminado. NINGUÉM PASSA até as FFAA serem convocados para pôr ordem no congresso e no STF.

Paralisação das rodovias federais terá início 7 de setembro e duração indeterminada?

A mensagem, que tem até uma versão “documento em PDF”, se espalhou em muitos grupos de pessoas que apoiam o presidente Jair Bolsonaro. Mas, obviamente, não passa de uma bravata sobre algo que é inviável até para quem tem uma “sanha golpista” e que está cheia de informações falsas para inflamar pessoas incautas.

O histórico recente de boatos que tentam hiperdimensionar as manifestações políticas de 7 de setembro já nos deixam muito desconfiados da veracidade da informação. De “greve dos caminhoneiros” a “convocações por parte de figuras notórias”, o que não faltaram foram boatos sobre o dia 7 de setembro ser “decisivo”.

A mensagem também não ajuda muito. Além de ter características de boatos como ser vaga (sequer tem uma assinatura de um grupo responsável), alarmista, ter erros de português (algo estranhíssimo para um documento oficial) e falta de citação de fontes confiáveis que justifiquem essa organização de motim, o texto que circula por aí é cheio de inverdades.

Para começar, a mensagem parte de alguns pressupostos errados. O primeiro deles é que seja possível realizar uma “paralisação de rodovias federais até que a intervenção militar” seja declarada”. Ao contrário do que essas mensagens tentam transparecer, o número de pessoas que são favoráveis a um golpe militar (que é algo inconstitucional) não é grande o suficiente para sensibilizar a opinião pública. Na realidade, o desejo de uma intervenção militar, como mostra esta pesquisa, sequer é maioria entre bolsonaristas.

Com esse quadro, vamos imaginar os problemas que essas pessoas vão ter em “paralisar rodovias para pedir um golpe no Brasil”. Primeiro, a adesão seria baixa. Segundo, essas pessoas seriam tratadas como criminosas. Terceiro, forças policiais seriam chamadas para cuidar da situação. O resultado seria um movimento que não só conseguiria as pautas desejadas como também seria escrachado publicamente.

Além disso, os “pedidos” descritos (além da intervenção militar) também são inconstitucionais. Não há como “aprovar o voto impresso para as eleições” uma vez que a proposta já foi rejeitada no Congresso (que representa a população). Também não há como “trocar ministros do STF” (até porque nenhum crime está sendo cometido por eles).

Vale reforçar que a “arma” apontada na mensagem são os caminhoneiros. E aí temos mais um erro. Como apontamos neste desmentido, a classe não é massa de manobra de grupos políticos. Isso foi comprovado depois que o cantor Sérgio Reis foi desautorizado por lideranças dos caminhoneiros ao falar sobre uma “greve a favor da intervenção militar”.

Resumindo: por mais que o texto que está circulando aponte a situação em questão como “algo que vai acontecer”, não é verdade que haverá um bloqueio de rodovias até que a “intervenção militar” seja declarada. Além de o texto se basear em informações falsas, um pouco de raciocínio e lógica derruba todo roteiro descrito como o “início de um golpe no Brasil”. Ou seja: não passa de papo para enganar trouxa.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet