Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Política > Ministro do STM ordena prisão de comandante da Marinha #boato

Ministro do STM ordena prisão de comandante da Marinha #boato

Ministro do STM ordena prisão de comandante da Marinha, diz boato (Foto: Reprodução/Facebook)

Boato – Um ministro do STM ordenou a prisão do comandante da Marinha que foi nomeado por Lula. Isso ocorreu por relatórios de negociações ilícitas na instituição.

Em meio ao bom combate que tem sido feito contra a desinformação nos últimos tempos, ainda há alguns casos raros de fontes de distribuição de fake news que “escapam” da vigilância geral. Uma delas está em um canal do YouTube de cunho golpista que sempre compartilha informações “bombásticas”.

A última das histórias aponta que um ministro do STM decretou a prisão do Comandante da Marinha que havia sido “nomeado por Lula”. “Ministro do STM ordena prisão de Comandante da Marinha”, diz a mensagem acompanha o vídeo. Leia a transcrição dele:

O Almirante de Esquadra chefe da Marinha do Brasil, Marcos Sampaio Olsen, foi nomeado por Luiz Inácio e condenado pelo Superior Tribunal Militar por envolvimento em negociações ilícitas dentro da instituição. Essas negociações envolviam chefes das Forças Armadas e uma quadrilha que foi desmascarada pelo General do Exército e chefe da Inteligência, DS. O relatório do General Décio cita vários pagamentos de propinas interceptados por investigadores do exército, que visavam garantir que os atuais comandantes das Forças Armadas fechassem os olhos para certas situações ou seja, permitindo que o poder judiciário, através do STF, cooptasse militares para servirem quando fossem ordenados pelas excelências do Supremo.

Vídeo: é falso que assalto foi realizado com camiseta no retrovisor de carro

O General Décio, Ministro do Superior Tribunal Militar, atuou como relator do processo contra o comandante da Marinha e votou a favor de sua expulsão e condenação a 15 anos de prisão na justiça militar pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção. O mesmo Ministro também condenou o comandante do exército a 30 anos de prisão por considerar que Paiva participou ativamente em negociações diretas com políticos e membros do Poder Judiciário.

O Ministro Lourival, do Tribunal Militar, condenou a cúpula do exército após descobrir que generais de alta patente estavam envolvidos em negociações com políticos para receber propinas em um esquema que envolvia dinheiro em espécie. Essas propinas visavam facilitar o emprego de militares em cumprimento de ordens dos ministros do STF. A inteligência do exército revelou que o comandante recebeu milhões em dinheiro vivo para autorizar a computação de militares, incluindo um ajudante, visando a distribuição de propinas.

Uma denúncia apresentada pelo chefe da inteligência ao STM informou que os comandantes das Forças Armadas nomeados por Lula estavam recebendo dinheiro vivo da Aeronáutica e Marinha. Esses militares foram devidamente acusados no tribunal militar. Militares deram o nome de outros possíveis oficiais da Marinha e Aeronáutica que estariam envolvidos no esquema. Todos esses oficiais são recém-nomeados para cargos de comando. Ao que parece, o tribunal militar votará para expulsar os envolvidos da corporação, com perda de patente e prisão.

O Ministro Lourival votou a favor da expulsão desses oficiais que participaram do esquema. Ele tem atuado com pulso firme dentro da corte militar, sem se intimidar pelos bandidos que estão no poder. Desde o início do governo corrupto, a alta cúpula do exército tem colocado a corporação em descrédito. Com a chegada ao poder de um bandido, Lourival Carvalho deu declarações fortes no julgamento, acusando o comandante da Marinha de ter negociado propinas para obter o apoio de militares da Marinha a fim de servirem às excelências do STF.

Análise da mensagem que está circulando online

A história circulou principalmente por meio de um vídeo de um canal no YouTube de nome “Ainda Posso Falar” e por perfis em redes sociais como o Gettr de nome “Sem Medo da Verdade BR”. O vídeo teve cerca de 17 mil visualizações em um dia. O link dele foi visto em outras redes sociais como o Twitter e Facebook. Já o vídeo foi identificado em redes sociais como TikTok, Kwai e Instagram.

A mensagem que circula online tem características de fake news como o tom alarmista, os erros de português e a falta de citação de fontes confiáveis que justifiquem a informação em questão.

Não bastasse isso, o histórico deste tipo de informações bombásticas tem sido (como apontamos no início do texto), vasto na internet. Outro dia mesmo, o Boatos.org desmentiu uma fake news que o STM havia decretado a prisão do comandante do Exército.

O conteúdo nos suscita algumas questões: 1) É fato que o tal ministro do STM decretou a prisão do comandante da Marinha nomeado por Lula? 2) As denúncias em questão são reais? 3) Por que nada acontece com páginas que estão divulgando sistematicamente este tipo de conteúdo?

É fato que o tal ministro do STM decretou a prisão do comandante da Marinha nomeado por Lula?

Trata-se de mais uma publicação falsa. Se fosse real o tal anúncio, viraria notícia (e geraria protesto) em toda mídia. Seria um escândalo golpista. Ao procurar pela informação, só encontramos no canal do YouTube em questão (que mais parecida novelinha do Kwai para golpistas).

As denúncias em questão são reais e foram feitas por um ministro do STM?

Assim como a notícia em questão é falsa, as acusações também não passam de um devaneio. Elas são gravíssimas e demandariam provas para se sustentar. Porém, não há qualquer prova ou mesmo referência em fontes confiáveis.

Por que nada acontece com páginas que estão divulgando sistematicamente este tipo de conteúdo?

Claramente, trata-se de uma página com poder subestimado pelas autoridades. Já vimos canais similares (provavelmente com os mesmo autores) sendo derrubados do YouTube. Porém, nada acontece, aparentemente, com quem cria, dissemina e lucra com a desinformação. Descobrir quem recebe o dinheiro com a publicidade e fazer o “follow the money” não seria uma tarefa difícil. Fica a dica aí.

Resumindo: é falso que um ministro do STM pediu a prisão do comandante da Marinha nomeado por Lula. Trata-se de mais uma “notícia falsa” que está circulando por meio de um famigerado canal do YouTube.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99275-5610.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube https://bit.ly/3vZsrnd
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3ounmCN
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai http://bit.ly/3zGePPm