Vereadora Marielle Franco foi eleita pelo Comando Vermelho #boato

Boato – A vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) foi eleita pelo Comando Vermelho. Morte foi causada porque ela foi defender facção rival em Acari. Informações estão no texto “Quem era Marielle”.

Passados três dias da morte da vereadora da cidade do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL), muitas perguntas estão no ar. Só que enquanto muitos tentam buscar explicações sobre o assassinato, outros tantos preferem criar confusões sobre o assunto. Ontem, o Boatos.org desmentiu dois boatos sobre a vereadora. Hoje, vamos falar de uma acusação que está sendo utilizada até como forma de justificativa para o crime.

Começou a circular na internet uma “lista” de “informações” sobre Marielle Franco. Com o título de “Quem era Marielle”, o texto diz que ela engravidou aos 16 anos, era ex-mulher de traficante, usuária de maconha, eleita pelo Comando Vermelho etc. Leia a mensagem que circula online e está em um texto chamado Quem era Marielle.

SERÁ VERDADE? QUEM ERA MARIELLE -Engravidou aos 16 anos. -Ex-Mulher de Marcinho VP. -Usuária de maconha. -Eleita pelo Comando Vermelho. -Foi defender faccao rival no bairro do Acari no RJ. -Exonerou 6 funcionários recentemente. Mas quem a matou foi a Policia!!!

A coisa não parou por aí. Um áudio no WhatsApp também acusava a vereadora de ser comprometida com a facção criminosa. Leia a transcrição e escute o áudio:

Irmão bem feito bem feito nas câmeras uma porrada de moleque de bermuda e chapéu isso é obra do comandos é melhor você sabe porque quem elegeu ela quem botou Comando Vermelho Qual é a pena brigar pelas coisas do Comando Vermelho pelas comunidades do Comum vermelha só que ela foi brigar pela comunidade do terceiro comando da carinha assinou a sentença a guarda que saiu daqui a pouco vocês vão ver.

Vereadora Marielle Franco foi eleita pelo Comando Vermelho?

Os textos (assim como outros) circularam com muita força na internet. Mas será mesmo que o “Quem era Marielle” dá informações reais sobre a vereadora do PSOL? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Antes de falar do texto em si, há um detalhe que precisamos deixar bem claro. O Boatos.org é um investigador de rumores na internet e não um investigador de crimes. Por isso, não vamos analisar se foi Comando Vermelho, funcionário demitido, milícia ou seja lá quem for que assassinou a vereadora. Há uma investigação em curso e, ao contrário de muita gente na web, não vamos emitir opinião sobre os autores do crime. Agora sim, vamos à “parte do latifúndio” que nos cabe.

O texto que circula online e busca revelar quem era Marielle está cheio de erros. Os dois primeiros (engravidou aos 16 anos e era mulher de traficante) estão desmentidos aqui. Não sabemos dizer se ela era “usuária de maconha”, nem se “quem matou foi a Polícia”. Porém, são informações que necessitariam de mais provas para se sustentar. E o ônus da prova é de quem acusa.

O principal foco deste texto é esse trecho: “Eleita pelo Comando Vermelho”. Dois detalhes derrubam totalmente a “tese” de que ela foi eleita pela facção. O primeiro foi nos passado por uma fonte quando fizemos a apuração sobre a filha da vereadora: “Marielle nunca teve relação com o tráfico de drogas na Maré (e para quem conhece a vida em uma favela, sabe como é difícil ser liderança lá sem dialogar com o tráfico…)”, disse a fonte.

Claro que não iríamos ficar apenas com essa declaração para provar. Há um detalhe muito importante que elimina a tese. A votação de Marielle em áreas dominadas pelo Comando Vermelho foi pífia. De acordo com levantamento do site Antagonista da votação das eleições, a maioria dos votos dela não vieram das comunidades e sim da Zona Sul.

Cerca de 20 mil votos, quase metade dos 46 mil votos que elegeram a socióloga, saíram dos bairros nobres da Zona Sul carioca e da Barra da Tijuca, Zona Oeste. Enquanto na Rocinha ela teve apenas 22 votos, no Leblon foram 1.027. Marielle colheu mais 1.900 votos em Laranjeiras e outros 2.742 votos em Copacabana. (…) Na Grande Tijuca, Marielle teve um ótimo desempenho: 6.500 votos. Na zona eleitoral do Complexo da Maré, suposta base da vereadora, foram apenas 50 votos.

Os resultados por seção eleitoral podem ser checados neste link do TRE-RJ (é só colocar resultados por seção e o nome de Marielle Franco). Essa matéria do O Globo aponta que as três seções eleitorais que mais deram votos para Marielle foram a 17ª (Gávea, Leblon), 206ª (Copacabana) e a 252ª (Copacabana, Ipanema e Lagoa).

Vamos pensar: como que ela teria “sido” eleita pelo Comando Vermelho se a maioria dos votos que a elegeu não vem de comunidades dominadas pela facção criminosa? Já deu para ver que a acusação soa estranha.

Mesmo com tudo isso, tentamos dar uma “última chance” para a tese e procuramos onde nasceu a informação. Como era de se esperar, não achamos uma única fonte confiável que falasse no assunto. Só encontramos o texto anônimo e “inocentes” (como uma desembargadora e um deputado federal) que “acreditaram” na balela.

Resumindo: não dá para sair apontando culpados do crime sem uma investigação profunda. Mas já podemos afirmar, com base no depoimento que tivemos, dados da votação de 2016 e a “fonte” da informação sobre “quem era Marielle”, que a vereadora assassinada não foi eleita pelo Comando Vermelho.

Em tempo: tentamos ver inúmeras vezes o vídeo que mostra a ação dos assassinos de Marielle e, até o momento, não achamos nenhum “moloque com chapéu e bermuda”.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet