Janaína Paschoal grava áudio atacando Moro, defendendo Bolsonaro e denunciando Operação Storm nos EUA #boato

Boato – A deputada Janaína Paschoal gravou um áudio atacando Sérgio Moro, defendendo Bolsonaro e denunciando a Operação Storm nos EUA. “Votei no Bolsonaro e não no Moro”, disse.

Em um cenário de pandemia do novo coronavírus, a política brasileira enfrenta mais uma crise após a demissão do ex-ministro Sérgio Moro e o embate declarado com o presidente Jair Bolsonaro na última sexta-feira (24/04). E o que não faltam na internet são notícias (verdadeiras ou não) para provocar os ânimos em torno dos desdobramentos desse assunto.

Desta vez, começou a circular no WhatsApp um áudio atribuído à deputada Janaína Paschoal no qual ela supostamente ataca Sérgio Moro, defende Bolsonaro e denuncia a Operação Storm nos EUA contra o tráfico humano e de drogas.

Em uma fala de sete minutos, a voz apontada como a de Janaína também criticou o isolamento social, chamou a esposa de Moro de esquerdista e comentou sobre um suposto túnel em Nova York em que crianças são mantidas em cativeiro com deformidades, com o aval de uma “elite mundial”, e que a operação estava para chegar ao Brasil.

“Quem tiver que cair, vai cair. Quem cumpriu o seu papel, cumpriu”, disse. Ela também ressalta que votou em Bolsonaro e não em Sérgio Moro. Confira, a seguir, alguns trechos do áudio que está sendo compartilhado:

Confira o desmentido em vídeo

“Cê sabe o que que mais me surpreende quando eu vou lendo as coisas? A falta de análise das pessoas. Ou, se eu não entender como falta de análise, eu vejo como má intenção. Eu queria saber aqui quem que votou pro ministro Moro, pro Moro como ministro da Justiça. Ninguém. Eu queria saber aqui quem voltou para o Bolsonaro para presidente. Eu votei. Então, assim… Após o Bolsonaro virar presidente por voto popular é que ele montou o ministério dele e escolheu cargos técnicos. E só por conta disso, o juiz Moro, que era um juiz de primeira instância, teve o convite pra ser ministro da Justiça. Isso é ponto um. Ponto dois: eu vejo o Instagram da mulher do Moro já há um bom tempo e me incomoda muito, porque ela é, assumidamente, esquerdista. Já passou pano pra Mandetta, já falou que Michele Obama é musa. Ontem, colocou um #ficaemcasa enquanto o país tá fodido, um monte de desemprego, um monte de empresa fechando, um monte de gente devolvendo o imóvel, porque não tem como pagar aluguel, os estados estão sequestrados pro governadores comunistas, filhos da puta, que querem impedir o resgate pro governo, enquanto você e eu estamos sabe aonde? No cativeiro. […] Outro ponto: o seu Moro usou a desculpa mais esfarrapada que eu já vi na minha vida. Falar que foi mandado embora um cara que pediu para ser exonerado. Isso não se faz. Isso é coisa de cafajeste, tá? Então, quem adora o Moro, eu também devo muitos agradecimentos em relação à Lava Jato, mas cada caso é um caso. Não é porque a pessoa fez dez coisas certas que, quando ela faz uma errada, duas erradas, que eu vou passar pano, porque eu não vou passar o pano […] Tá tendo uma operação militar mundial por conta de tráfico humano, de droga, por tortura, satanismo com criança, saindo milhares de crianças que são cativas em túneis. Muitas delas nem viram a luz do dia até hoje. Deformidades e coisas horrorosas, onde tem toda uma elite metida nisso, inclusive aí o Vaticano, Família Real Britânica holandesa, norueguesa, Hollywood, presidentes, Obama, Hillary Clinton, o cacete, tá? Essa operação chama Storm. Eles que estão atrás do Maduro, porque querem acabar com o tráfico internacional de drogas e humano. O de drogas é pra não falar exatamente das crianças, porque a droga mais cara que existe no planeta é a drenocromo, que é uma droga que eles sodomizam crianças, barbarizam crianças pra elas entrarem no estado de pânico absurdo e oxidar a adrenalina que vai pro cérebro. E eles tiram isso aí com injeções peridurais. É uma coisa assim de demônio […]. Então, é o seguinte, voltando ao Moro, né? Se ele saiu porque é sacanagem, a gente vai descobrir como todo mundo descobriu quando seu Joaquim Barbosa, que todo mundo ficava achando que era um neguinho mais sensacional da face da Terra, e depois descobriram que era um filho da puta de um esquerdista de quinta […]. A operação, provavelmente, chegou aqui […]. Acabou essa palhaçada […]. Então quem tiver que cair, vai cair. Quem cumpriu o seu papel, cumpriu. E que tudo apareça, que nada fique escondido. Agora, eu, pessoalmente, sou Bolsonaro até o último dia da minha vida, tá? […]”.

Janaína Paschoal gravou áudio atacando Moro, defendendo Bolsonaro e denunciando Operação Storm nos EUA?

A história, longa e um tanto confusa, viralizou rapidamente, principalmente entre internautas a favor do governo. Mas será mesmo que Janaína Paschoal gravou o áudio atacando Moro, defendendo Bolsonaro e denunciando a tal Operação Storm nos EUA? A resposta é não! E o porquê você confere a seguir.

Para começar, a mensagem carrega todas as características de fake news: é vaga (não diz quando a deputada teria gravado o áudio), alarmista (tem o intuito de causar polarização política e acabar com o isolamento social), possui erros de português e não cita fontes confiáveis que possam confirmar tudo o que está sendo dito e, tampouco, que a voz é mesmo de Janaína Paschoal.

Em segundo lugar, não é de hoje que vemos áudios que viralizam na internet sendo atribuídos equivocadamente a pessoas conhecidas na mídia. Aqui no Boatos.org, nós já desmentimos vários deles, como o áudio que teria sido gravado por Walter Braga Netto, chefe da Casa Civil, falando sobre o papel do povo na intervenção militar; o que foi supostamente gravado pela comentarista Rita Mundim defendendo Bolsonaro e pedindo o fim da quarentena; ou, ainda, do falso áudio atribuído ao Pastor Gerson de Macedo (do Maranhão), que teria feito profecia sobre a humanidade antes de morrer.

Mais que isso, o áudio em questão não foi mencionado em nenhuma fonte de notícias confiável, além de trazer uma série de informações falsas, como a de que há um túnel com crianças em Nova York na mira da tal Operação Storm, algo que já foi desmentido em outra ocasião. Além disso, a própria Janaína Paschoal desmentiu a informação por meio de sua conta oficial no Twitter:

“Amados, o áudio cheio de palavrões, que gravaram usando meu nome, não é meu! A voz não é minha, as ideias não são minhas e, principalmente, o estilo não é meu! Estou recebendo o tal áudio de várias pessoas. Muitas acreditaram… Que país! Só mesmo Jesus na causa!”

Vale ressaltar também que ela não se posicionou a favor de Bolsonaro em relação às acusações feitas por Sérgio Moro, como é possível perceber nas demais postagens feitas em sua rede social.

Resumindo: A história que dá conta de que Janaína Paschoal gravou um áudio atacando Moro, defendendo Bolsonaro e denunciando a Operação Storm nos EUA não é verdadeira. A própria deputada desmentiu tudo no Twitter, além do fato de que a voz que fala no áudio traz uma série de informações falsas que já foram desmentidas.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164. 

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2Otkv5l