Glenn Greenwald (Intercept) e David Miranda são acusados de atentar contra segurança do Reino Unido #boato

Boato – Jornalista do The Intercept, Glenn Greenwald, e seu cônjuge, David Miranda (PSOL), são ameaça para segurança do Reino Unido. Eles já foram acusados de atentar. 

Nos últimos dias, o nome do jornalista Glenn Greenwald não saiu da mídia. Após a publicação da série de reportagens (que mostram uma conversa entre o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o juiz Deltan Dallagnol), Greenwald é um dos assuntos mais comentados na internet.

E tanta exposição já fez com que diversas acusações contra Greenwald pipocassem nas redes sociais. De acordo com uma história que anda circulando por aí, o jornalista do The Intercept, Glenn Greenwald, e o deputado federal pelo Rio de Janeiro (e também cônjuge de Greenwald), David Miranda, estariam na mira do Reino Unido.

Segundo a publicação, que viralizou nas redes sociais, jornalista e deputado teriam sido acusado de atentar contra a segurança do Reino Unido. A mensagem não dá mais informações, mas compartilha a hashtag ‘Glenn bandido Reino Unido’. Confira:

Versão 1: “Esses caras é que estão por trás dos hackers do Procurador Delaggnol e o Ministro Sérgio Moro”. Versão 2: “Glenn Greenwald é dono do The Intercept, site de extrema-esquerda que vazou de forma ilegal, mentirosa e sensacionalista troca de mensagens do ministro Moro. Ele e seu par sexual (David Miranda-PSOL) são acusados de atentar contra a segurança pública do Reino Unido. #GLENNBANDIDOREINOUNIDO INIMIGO DO BRASIL. PESQUISEM SOBRE ESTE”CANALHA”..E VERÃO A FACÇÃO CRIMINOSA QUE ELE PERTENCE”.

Glenn Greenwald (Intercept) e David Miranda foram acusados de atentar contra segurança do Reino Unido?

A informação tem dado bastante o que falar nas redes sociais. Greenwald, que já foi acusado em outros boatos, agora estaria sendo incriminado por atentar contra segurança pública do Reino Unido. E sobrou até para o seu cônjuge, o deputado federal e também jornalista David Miranda. Mas será que toda essa história é real? A resposta é não e a explicação você confere a seguir.

Vamos lá! As mensagens que dão conta de que Greenwald e Miranda estariam sendo acusados de atentar contra a segurança pública do Reino Unido apresentam algumas características de boatos. São vagas, não informando o motivo pelo qual eles seriam suspeitos, nem datas e muito menos o contexto da situação. São (muito) alarmistas, possuem erros de português (algumas erram até o nome do juiz Deltan Dallagnol) e não citam fontes confiáveis.

Vale ressaltar que não é novidade alguma acusações desse tipo contra fontes confiáveis após grandes escândalos. O próprio Edward Snowden virou vítima de boatos após divulgar o programa de espionagem em massa dos Estados Unidos. A equipe do Boatos.org, inclusive, chegou a desmentir que Snowden teria revelado que Osama Bin Laden estaria vivo e morando nas Bahamas.

Também é importante destacar que essa história teve como base uma informação antiga que, inclusive, já foi desmentida. Em novembro de 2013, uma reportagem informava que o então jornalista David Miranda foi detido no aeroporto de Heathrow, em Londres, suspeito de carregar arquivos confidenciais de inteligência britânicos, fornecidos por Edward Snowden.

Naquela oportunidade, Miranda ficou detido por cerca de 9 horas, com base em uma lei antiterrorismo, e liberado em seguida, sem acusações. Em 2016, entretanto, uma corte no Reino Unido considerou que a lei em qual o jornalista David Miranda foi enquadrado era incompatível com a Convenção Europeia dos Direitos Humanos. A corte também reconheceu que a situação se configurou como uma interferência indireta à liberdade de imprensa.

Por fim, na época, o próprio Glenn Greenwald se pronunciou sobre o caso. De acordo com o jornalista do The Intercept, a detenção de David Miranda teria sido uma tentativa de impedi-lo de continuar fazendo suas reportagens (para o jornal The Guardian) sobre o caso do vazamento de informações de Edward Snowden.

Em resumo: a história que diz que Glenn Greenwald e David Miranda foram acusados de atentar contra a segurança pública do Reino Unido é falsa! O boato teve como base uma informação antiga, quando David Miranda foi detido no aeroporto de Londres com base em uma lei antiterrorismo. No entanto, Miranda não foi acusado. Além disso, uma corte do Reino Unido, em 2016,  julgou que a lei antiterrorismo violava a Convenção Europeia dos Direitos Humanos e o caso se configurou como uma interferência à liberdade de imprensa. Ou seja, a história não passa de balela. Até a próxima!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:
error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)