Geraldo Alckmin vai apoiar candidato Nei Santos, do PCC, nestas eleições #boato

Boato – Vídeo mostra o candidato a deputado estadual de Geraldo Alckmin (PSDB) para as eleições deste ano. É Nei Santos, integrante do PCC.

Está valendo! Há menos de uma semana do prazo final para homologação das candidaturas para as eleições presidenciais de 2018, o debate sobre os candidatos está, mais do que nunca, ativo na internet. Até nomes que costumam não figurar nas fake news estão aparecendo nelas. Um deles é o de Geraldo Alckmin, candidato do PSDB.

Recentemente, desmentimos uma história que apontava para uma ligação de George Soros com ele. Agora, vamos falar de outra “acusação” de ligação. De acordo com uma mensagem e um vídeo que circulam online, Alckmin vai apoiar Nei Santos (que seria integrante do PCC) para o cargo de deputado estadual. “Olhem o candidato a deputado estadual do Alckmin. O Brasil todo tem que saber disso Nei Santos do PCC candidato deputado estadual Gente, é brincadeira, esse povo perdeu mesmo a noção! Que país é esse ???”, diz a mensagem. Assista ao vídeo:

Geraldo Alckmin vai apoiar candidato Nei Santos, do PCC, nestas eleições?

O tal vídeo está circulando muito no WhatsApp. De simpatizantes de Lula aos de Bolsonaro, a mensagem está sendo repassada. Mas será é real a informação que aponta que Geraldo Alckmin apoia o “Nei Santos”? A resposta é não. O assunto é complexo porque há muita informação tirada de contexto. Mas como “missão dada é missão cumprida”, vamos aos fatos.

Há dois pontos-chave que são reais e servem como base para que a história circulasse. 1) Ney Santos (e não Nei Santos), a pessoa do vídeo, enfrenta problemas na Justiça. 2) O vídeo de Alckmin apoiando Ney Santos é real. Aí você me pergunta: então a história é verdadeira, certo? Não é bem assim.

Para começar, a mensagem é repleta de dados errados. O primeiro deles é relacionado ao próprio Ney Santos. Além de ter o nome grafado de forma errada (como Nei Santos) na mensagem, a informação que aponta que ele é um dos líderes do PCC ainda não é comprovada.

Como dito antes, Ney Santos (que é prefeito afastado da cidade de Embu das Artes) enfrenta diversas investigações e já foi até condenado pela Justiça (no momento, ele se mantém em liberdade devido a um habeas corpus). Porém, nenhuma das condenações são relativas a ações que envolvem o PCC. Ou seja: até que se prove o contrário e ele seja condenado, ele é inocente perante a essa acusação. Isso se chama presunção da inocência.

Beleza. Mas e o Alckmin? De fato, ele apareceu no vídeo com Ney Santos. Porém, isso não significa que ele seja o candidato a deputado estadual do ex-governador de São Paulo. O primeiro motivo é simples: Ney Santos não é candidato a cargos eletivos em 2018. O segundo é um pouco mais complexo.

A filmagem é, na realidade, de 2010. Na época, Ney Santos era candidato a deputado estadual pelo PSC (posteriormente, ele foi para o PRB). Como o partido estava coligado nas eleições estaduais com o PSDB, o Alckmin gravou um vídeo com ele (bacana ou não, é isso que os partidos fazem com uma centena de candidatos). E sim, há um oceano de distância em dizer que alguém participa de uma coligação ou é um candidato.

Vale apontar mais uma questão (só para contexto). No site oficial, Alckmin, inclusive, reitera que o vídeo é antigo e de antes das acusações contra Ney Santos que aparecem no vídeo. “Ney Santos era à época candidato a deputado federal pelo PSC – portanto, da coligação e não do mesmo partido – e estava apto pela Justiça a concorrer. Quando o vídeo de apoio foi gravado (em 2010) Geraldo Alckmin desconhecia qualquer denúncia contra Ney Santos”, se defende Alckmin.

O Estadão, por meio do projeto de verificação de fatos do jornal, também desmentiu a informação. É tendencioso afirmar que “Alckmin apoia líder do PCC”, como tem sido espalhado no WhatsApp. Ney Santos não concorrerá a nenhum cargo nas próximas eleições — até porque está inelegível”, diz a publicação que pode ser acessada neste link. 

Resumindo: apesar do vídeo de Alckmin e Santos ser real, a premissa de que o acusado de ser integrante do PCC (algo que, por enquanto, não foi comprovado) é o “candidato de Alckmin” para estas eleições é falsa. O vídeo não é atual, Ney Santos não é candidato e não havia sido acusado de ligação com o PCC na época em que a filmagem foi feita. Ou seja: nem sempre a imagem vale por mil palavras.

PS: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, no Facebook e WhatsApp no telefone (61) 991779164

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)