Generais fecham o Congresso, acuam o STF e não haverá eleições #boato

Boato – Finalmente, os generais das Forças Armadas conseguiram fechar o Congresso Nacional. STF também está pressionado e a consequência será a Intervenção Militar. Não haverá eleição.

Quem acompanha o Boatos.org sabe que, volta e meia, boatos sobre “intervenção militar no Brasil” circulam na internet. Eis que, mais uma vez, estamos aqui para falar sobre um “anúncio” de generais no poder.

Um vídeo de 18 de março de 2018 foi publicado com o título “Generais fecham o Congresso Nacional e acuam o STF”. O vídeo, gravado por um defensor da intervenção militar, tem 13 minutos e dá “como certa a intervenção militar”. Durante a filmagem, ele cita alguns motivos para isso.

Generais fecharam o Congresso Nacional e acuaram o STF?

A gente não costuma discutir opinião. Se a pessoa quer ou não quer uma intervenção, problema é dela. Só não dá para ficar espalhando boato para justificar a sua posição. E o fato é que não procede a informação que aponta que os generais fecharam o Congresso Nacional e acuaram o STF. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Primeiro, vamos ao mais óbvio. Tentamos achar qualquer notícia de fontes confiáveis que desse conta de que “generais fecharam o Congresso” ou “vão fechar o Congresso” e nada encontramos. Ao contrário. Já é sabido (e já falamos um monte de vezes) que o comando do Exército não pensa em intervenção. A prova disso está, por exemplo, em represálias a generais que se posicionaram a favor da intervenção.

Mas aí você pode argumentar: “mas o que o sujeito está falando é que ainda vai acontecer isso”. Se eu fosse você, eu não acreditava tão piamente nisso. Para além do que falamos, há outros detalhes: a página que fez o vídeo “gosta de compartilhar” alguns boatos. Um exemplo é a “tese de que Marielle Franco e Marcinho VP eram casados”. Olha aí.

Mas não é só isso. O próprio vídeo apresenta diversos erros de informação e algumas acusações que não passam de conjecturas. Vamos mostrar o que encontramos em tópicos:

– O governo quer salvar os políticos, aprovar a PEC da Previdência e aprovar a PEC do SUSP (criação de um Serviço Único de Segurança Pública): Primeiro, o papo de o governo querer “salvar os políticos” é só opinião. Muito provavelmente, Lula não estaria a ponto de ser preso se o governo quisesse isso. O desejo de aprovar a reforma da Previdência procede (e não é nenhum furo). Mas sobre o SUSP há dois erros. 1) O nome é Sistema Único de Segurança Pública e não “Serviço”. 2) Não é uma PEC e sim um projeto de lei.

– O SUSP queria tirar 500 mil homens da Polícia Militar das mãos do Exército. Mas a intervenção no Rio travou o SUSP porque é uma PEC: O projeto não iria “tirar os PMs do Exército”. As polícias são atribuição dos estados e não das Forças Armadas. Também não procede a informação de que a intervenção no Rio “trava” o SUSP. Como dito antes, trata-se de um projeto de lei (PL) e a intervenção só impossibilita a aprovação de uma PEC.

– Foram os quartéis que pressionaram Cármen Lúcia a dizer que o STF não julgaria prisão em 2ª Instância: O nosso amigo do vídeo usa uma fake news, de um site de fake news, para justificar a tese de que os generais foram os responsáveis pelo Supremo não julgar a prisão em 2ª Instância (que atingiria o caso de Lula). Não precisa dizer mais nada.

– Vamos conseguir um motivo para a intervenção militar: a prisão de Lula. Não haverá eleição e teremos um presidente general e muitos governadores generais: Essa tese de “ruas inflamadas” e Exército chamado para combater a Guerra Civil gerada pelo MST, venezuelanos e falsos médicos cubanos já foi levantada no impeachment de Dilma e em outras oportunidades (inclusive pelo mesmo grupo do nosso amigo). Era falsa e continua sendo falsa.

No final, a pessoa ainda fala que “tem gente que não acredita”, pede compartilhamento (umas dez vezes), diz para as pessoas estocarem comida (algo que também já foi fruto de outro boato) e fala em toque de recolher. Assim como em todo o texto, os conselhos são apresentados sem nenhuma prova.

Resumindo: o vídeo que circula online se baseia em fake news, apresenta diversos erros de informação, nenhuma prova concreta e, claro, não é balizado por nenhuma fonte de confiança. Ou seja, mais um boato, publicado por alguém muito “otimista” (ou não), que circula na internet.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)