Fraude nas urnas 2022.pdf é um documento de 70 páginas da FFAA que comprova fraudes nas eleições do Brasil #boato

Boato – As Forças Armadas (FFAA) lançaram um documento de 70 páginas chamado Fraude nas urnas 2022.pdf que comprova que as eleições foram fraudadas para Lula vencer.

Com níveis diferentes de embasamento, o que não tem faltado na internet são informações falsas sobre supostas fraudes nas urnas eletrônicas. A última das histórias que circula por aí aponta que as Forças Armadas (chamada por golpistas carinhosamente de FFAA) descobriram “tudo”.

As respostas estariam em um relatório de páginas com o nome Fraude nas urnas 2022.pdf que revelaria como as eleições foram roubadas. O documento é um tanto quanto confuso, mas, basicamente denuncia que as urnas feitas antes de 2020 não passaram por auditoria e foram fraudadas.

Durante todo o documento (que não será exibido aqui), há uma série de gráficos confusos que mostrariam que Lula teve votos nestas urnas antigas e fraudadas e que estas urnas foram espalhadas pelo interior do Brasil. Leia algumas das mensagens que circulam online:

Fraude nas urnas 2022.pdf Acabou de sair em 70 páginas PDF da auditoria realizada pelas FFAA relatando fraudes nas urnas eletrônicas. Divulguem máximo possível para que o Brasil inteiro veja. Já encaminhado a autoridades competentes dentro e fora do Brasil. Fraude de LULA

Fraude nas urnas 2022.pdf é um documento de 70 páginas da FFAA que comprova fraudes nas eleições no Brasil?

O documento (muito maçante, por sinal) se espalhou entre pessoas que, provavelmente, não leram por inteiro (até porque é intragável) e também não entenderam o motivo da fraude. Agora, dois detalhes que iremos focar: 1) O documento em questão não é das Forças Armadas. 2) Ele não prova fraude nas urnas no Brasil.

Ao contrário do que a mensagem sugere, as Forças Armadas, que chegaram a anunciar a divulgação de uma “auditoria” nas eleições, não divulgaram o seu material. O Exército não é o responsável pelo PDF de 70 páginas em questão que, por sinal, não tem assinatura de autoria. Trata-se de um documento apócrifo.

Ao analisar o documento, encontramos algumas contradições e pontos que eliminam a tese de que, de fato, houve fraude nas urnas. Ao contrário do que aponta o documento, não é verdade que as urnas eletrônicas de modelo anterior do de 2020 não participaram de auditoria.

As urnas eletrônicas de todos os modelos passaram por testes de integridade, o TCU fez uma análise nas eleições, entre outras iniciativas nos estados. Em todos os casos, não havia diferenciação do modelo de urna eletrônica. Vale lembrar que há alguns meses desmentimos uma fake news que apontava justamente o contrário (que as urnas de 2020 não haviam sido auditadas. Só as outras). Ou seja: nem quem espalha fake se decide.

Nos inúmeros de cansativos gráficos, o documento aponta, com recortes, o que quer ser mostrado. Infelizmente (ou felizmente), os recortes não comprovam que as urnas antigas foram fraudadas. Aliás, é ocultada a informação que todas as seções do Brasil tiveram a emissão da zerézima antes das votações e também não é mostrada cidades em que Bolsonaro teve mais votos nas “urnas antigas” do que nas novas.

Agora o mais curioso: o próprio documento mostra que, mesmo que apenas os votos nas urnas “não fraudadas” (as 2020) fossem contabilizados, Lula ganharia as eleições. No modelo 2020, Lula teria 45,97% contra 44,60% de Bolsonaro. No modelo antigo seria 50,31% contra 42,13%. Ou seja: de um jeito ou outro, Lula ganharia.

Resumindo: para começar, o documento não foi feito pelas Forças Armadas. Ele é apócrifo e, provavelmente, foi criado por alguém que teme responder na Justiça por espalhar informações falsas. Além disso, ele não prova que as eleições foram fraudadas. Além de partir de pressupostos falsos, é possível perceber recortes que favorecem Bolsonaro e que, mesmo assim, não dariam a vitória ao atual presidente em uma eleições (de acordo com o documento) limpa.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3sexfTk
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet