Aprovado 5 anos de prisão a mulheres que amamentam #boato

Boato – Deputados aprovaram nova lei que prevê até cinco anos de prisão para mulheres que amamentam em vias públicas.

Se você tem acompanhado o fluxo de notícias falsas nos últimos dias na internet deve ter percebido a quantidade de informações falsas sobre direitos para mulher. Já falamos do salário-maternidade de até R$ 3.200, da licença-maternidade de 10 meses e da licença-menstrual. Agora uma notícia “quase parecida” aparece online.

Disse “quase parecida” porque também trata de mulheres. Mas desta vez não são direitos e sim punições. Um texto que circula online diz que deputados aprovaram a pena até cinco anos de prisão para mulheres que amamentarem em pública. A justificativa seria que elas fomentavam a prática do estupro. Leia:

Aprovado. Cinco anos de prisão para as mulheres que amamenta. Deputados aprovaram por maioria dos votos, uma emenda que proíbe as mães de amamentar seus bebês em vias públicas. Esta iniciativa foi proposta depois de analisar que tais atitudes para ser evitados, como amamentação em vias públicas se tornaram umas das principais causas de crimes de estupro no país.

Os governos estaduais e municipais em todo o país têm seis meses para modificar as suas regras e ajustar este novo arranjo. As mulheres que são apanhadas a cometer tais delitos serão multados em até 30 salários mínimos ou 5 anos de prisão.

Oscar Garcia Barron disse que “todas as regras nasce de uma necessidade social e que é resolvido é necessária para restabelecer as condições ideais de convivência entre os homens e mulheres do nosso país.” Rogério Castro Vazquez disse que a oferta é “regressivo e autoritário” e prejudica a sociedade, é um novo instrumento de opressão para as mulheres.

Bem gente. Esse boato é um tanto quanto absurdo (além de bem sexista). Mas como o nosso negócio não é ficar fazendo juízo de valor e sim desmentir, vamos aos fatos. O segredo da história é desvendado com os nomes dos deputados citados no texto: Oscar Garcia Barron e Rogério Castro Vazquez são deputados, mas no México.

A origem dos deputados nos ajudam a desvendar o país de origem do boato. Sim, boato. Porque a história não é verdade nem no Brasil, nem no México. Como sabemos? Apuramos e descobrimos a mesma história circulou por blogs nada confiáveis em espanhol. E site de notícias, quantos deram a informação? Sim, nenhum.

Sendo assim, podemos afirmar que a história que aponta que mulheres podem pegar cinco anos de prisão por amamentar em público é falsa. Mais uma mentira contra as mamães neste início do ano de 2016.

PS: Esse artigo foi uma sugestão dos leitores Alex Reblim e Sandro Ânderson. Se você quer sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)