Bolsonaro recebeu relatório com fraude nas eleições em reunião e vai assinar artigo 142 com intervenção no sistema eleitoral #boato

Boato – Acabou uma reunião de Jair Bolsonaro e membros do governo. Presidente recebeu um relatório provando fraude nas eleições e vai proclamar intervenção no sistema eleitoral com artigo 142.

O resultado das eleições 2022 com a vitória apertada de Lula sobre Bolsonaro abriu portas para um novo tipo de fake news: contra o resultado das eleições. Quase como um marco (algo que aplaca diversas fake news), um texto surgiu na internet.

A mensagem aponta para uma “bomba”: primeiro, é dito que Bolsonaro participou de uma reunião com o ministro da Justiça Anderson Torres, Augusto Heleno, Braga Netto, Mourão, Ives Gandra e com o “estado maior das Forças Armadas” (quem seria este rapaz?).

A mensagem diz que, desta vez, empresas de perícia da Rússia, EUA e Europa (como se a Rússia não fizesse parte da parte) e as Forças Armadas descobriram fraudes nas urnas. Com isso, Bolsonaro iria decretar “intervenção no sistema eleitoral”, com base no artigo 142, e iria denunciar ao Supremo Tribunal Militar uma denúncia para ministros do STF e o “Foro de São Paulo” serem afastados do cargo e punidos. Leia:

Terminou agora às 23 h reunião do Bolsonaro, Ministro da Justiça, Heleno, Braga Neto, Mourão, Yves Gandra e o Estado Maior das FFAA. Existem 3 empresas de perícia e auditoria em informática, de alto grau de conceito, uma Russa, uma Norte-americana, e uma terceira Europeia, e técnicos do setor das FFAA Brasileiras, que produziram uma fiscalização no sistema do STE antes do 1° turno quando o STE convidou as FFAA a vistoriar os sistemas; acompanharam o 1° turno e constataram todas as irregularidades, violações e todas as ocorrências, fizeram auditoria ao final do 1° turno e acompanharam o 2° turno e estão encerrando o relatório até amanhã pela manhã, quando a partir daí, então serão publicados oficialmente 4 relatórios apontando todas as fraudes ocorridas, agora regiamente documentadas e comprovadas tecnicamente.

Com estas provas, será assinado pelo Presidente o art. 142, para intervenção pontual no Sistema Eleitoral Brasileiro e será feita denúncia das fraudes ocorridas ao General Luiz, Presidente do STM – Superior Tribunal Militar, via Ministerio Publico Militar, com denuncia crime co tra o STE, STF e demais envolvidos e beneficiários, (Foro de São Paulo), com a abertura de inquérito todos envolvidos serão afastados de seus cargos e responderão aos processos por crime lesa pátria, art 357 do Código Penal Militar.

Bolsonaro recebeu relatório com fraude nas eleições em reunião e vai assinar artigo 142 com intervenção no sistema eleitoral?

O que não faltou foi gente falando da tal bomba, principalmente em aplicativos de mensagem como o WhatsApp e Telegram. Porém, a história em questão não só carece de provas como se mostra falsa ao ser confrontada com a realidade.

Além de a mensagem ter as principais características de boatos online (como o caráter vago, o tom alarmista e a falta de citação de fontes confiáveis), há tantos erros de português no texto que não dá para levar a sério a apuração em questão.

Para além dos erros de português, há erros nos nomes dos citados. Ives Gandra Martins é tratado como “Yves Gandra”, Braga Neto é mostrado como Braga Netto e há o pior de todos: TSE e mostrado como STE. Como levar a sério uma informação de um sujeito que não consegue acertar o nome da Justiça Eleitoral?

Além disso, há contradições no texto dignas de um roteiro de filme B de terror. Sobre a reunião: não há como ela ter ocorrido. Matérias como essa do O Globo mostra que Bolsonaro não quis receber ministros e políticos após a derrota. Já essa da CNN mostra que o Palácio do Alvorada, local onde estava o presidente, teve as luzes apagadas às 22h. Ives Gandra Martins, por meio de suas redes sociais, desmentiu o suposto encontro com Bolsonaro sobre as eleições. Leia o conteúdo:

NOTA DE ESCLARECIMENTO O Prof. Ives Gandra no dia de ontem não teve nenhum contato com nenhuma autoridade nem com nenhuma emissora de comunicação social ou de rede social. A análise semanal que tem feito sobre o momento político e colocada no Instagram não foi veiculada por ter sido sua conta suspensa, segundo a plataforma por instabilidade da mesma. Qualquer notícia que verse sobre qualquer contato do Prof. Ives Gandra com autoridades ou redes sociais ou de comunicação, é, portanto, falsa.  São Paulo, 31 de outubro de 2022.

Não bastasse isso, essa história de “empresa russa” já é um boato que desmentimos no primeiro turno das eleições. Sobre fraudes comprovadas, o texto não esclarece como isso se daria e carece de provas. Lembrando que, até hoje, nunca houve qualquer prova de fraudes nas eleições com urnas eletrônicas.

Por fim, o texto tem uma interpretação deturpada do artigo 142. Já falamos inúmeras vezes que o artigo em questão não autoriza intervenção militar. Isso já foi fruto de um esclarecimento no site da Câmara dos Deputados. Sobre a parte que fala de “prisão” por crime de lesa à pátria, trata-se de uma piada de mau gosto sem nenhuma base na realidade.

Resumindo: o texto que circula online e aborda “reunião secreta”, fraude nas urnas e intervenção militar é, além de falso, um amontado de erros e contradições. Não acredite e não compartilhe.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3sexfTk
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet