Bíblia vai ser proibida no Brasil pelo STF, denuncia Bolsonaro #boato

Boato – Presidente Jair Bolsonaro afirma que o STF está trabalhando para proibir a venda e a circulação no Brasil.

Além de vídeo retirados de contexto (temos um exemplo que acabou de sair no Boatos.org aqui), um tipo de notícia falsa que sempre circula online é a que aponta para questões sensíveis como a religiosidade.

Na esteira da aprovação do caráter de urgência para uma proposta que visa proibir a edição, adição ou qualquer adaptação da Bíblia Sagrada, um vídeo passou a apontar que o STF e a oposição passariam a proibir a Bíblia no Brasil. De acordo com a publicação, Bolsonaro teria afirmado que o Supremo Tribunal Federal (STF) estaria trabalhando para proibir a circulação da Bíblia Sagrada no Brasil. Confira:

Versão 1: “BÍBLIA SERÁ PROIBIDA NO BRASIL. Bolsonaro faz denúncia sobre o que o STF irá fazer”. Versão 2: “Bíblia será proibida no Brasil? Bolsonaro faz denúncia sobre o que o STF irá fazer”.

Bíblia vai ser proibida no Brasil pelo STF, denuncia Bolsonaro?

A informação viralizou rapidamente nas redes sociais, em especial, no Facebook e deixou muitos religiosos preocupados. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem da declaração de Bolsonaro e pela ausência de propostas com este intuito. Ao se deparar com a mensagem, logo ficamos desconfiados. Isso porque o texto apresenta as principais características de fake news, como o caráter alarmista e a falta de fontes confiáveis.

Além disso, histórias falsas envolvendo religiões se tornaram comuns no mundo das fake news. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que a ONU teria se declarado inimiga da igreja cristã. Também a que indicava que coisas diabólicas só aconteceriam na Índia por causa da religião e, por fim, a que apontava que Lula teria se tornado um pastor evangélico e iria inaugurar uma igreja no Brasil.

Ao procurar por mais informações sobre o assunto, descobrimos que a história não é verdadeira. Na realidade, quem criou a história misturou três momentos diferentes. O primeiro deles é o projeto citado anteriormente que visa proibir as modificações e as adições de trechos da Bíblia Sagrada. É o fator que traz “atualidade” para a história. Já o segundo e o terceiro momento dizem respeito a um acontecimento que ocorreu em 2021.

Em 2010, o estado do Amazonas aprovou uma lei que obrigava escolas e bibliotecas a manterem, ao menos, um exemplar da Bíblia Sagrada em seus acervos. Já em 2015, a Procuradoria Geral da União (PGR) ajuizou um pedido de inconstitucionalidade contra a norma. Mas foi só em abril de 2021 que os ministros do STF julgaram a causa. Após o julgamento, os ministros decidiram por unanimidade que a lei é inconstitucional e solicitaram a remoção do trecho que fala na obrigatoriedade.

Se isso não bastasse, em outubro de 2021, o presidente Jair Bolsonaro participou de um evento evangélico no Amazonas e criticou a decisão do STF de proibir a obrigatoriedade de Bíblias em escolas e bibliotecas. O vídeo usado na história de hoje é um trecho retirado de uma fala de Bolsonaro durante o evento. A partir disso, é possível perceber que o projeto de autoria do pastor Sargento Isidório não tem nada a ver com a proibição das Bíblias. Além disso, o projeto ainda não foi aprovado. O que foi aprovado até aqui é o caráter de urgência do projeto.

Também podemos observar que a fala de Bolsonaro é um amontoado de retórica política que não prova nada. Aliás, na fala de Bolsonaro, o próprio presidente aponta que isso não seria imediato, mas sim algo “sobre o futuro”. Por fim, a decisão do STF não tem nada a ver com a proibição da venda e da circulação de Bíblias no país. Muito pelo contrário, a decisão se coloca contra a obrigatoriedade da presença da Bíblia em escolas e bibliotecas. Se alguém quiser comprar a Bíblia e usar em casa ou em espaços públicos, pode continuar fazendo.

Em resumo: a história que diz que Bolsonaro afirmou que o STF está trabalhando para proibir a venda e a circulação da Bíblia Sagrada no Brasil é falsa! A história mistura detalhes de três coisas distintas: o projeto que prevê a proibição da alteração e da adição de trechos na Bíblia, a decisão do STF de julgar inconstitucional uma lei do Amazonas que obriga escolas e bibliotecas a terem um exemplar da Bíblia e uma fala do presidente Jair Bolsonaro contra a decisão do STF. Como é possível ver, nenhuma das propostas ou decisões visam proibir a venda ou a circulação da Bíblia no país. E a afirmação de Bolsonaro também não fala em algo imediato, mas sim sobre o futuro. Ou seja, a história não passa de balela!

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso