Vídeo mostra prédios do Ministério da Defesa da Ucrânia sendo destruídos por míssil hipersônico da Rússia #boato

Boato – Vídeo flagra momento em que um homem filma prédios do Ministério da Defesa da Ucrânia sendo destruídos por mísseis hipersônicos da Rússia.

Os conflitos na Ucrânia que foram suscitados pela invasão por parte da Rússia já ocorrem há mais de um mês. Depois de um momento de cobertura intensa da mídia, o assunto deixou de ser a principal pauta dos noticiários. Este fato tem dado margem para teorias pró-Rússia circularem na internet.

A última que circula online aponta para um vídeo de prédios sendo destruídos por mísseis. Junto ao vídeo, que mostra um homem filmando toda a ação, circulam mensagens de “admiração” ao que seria a nova arma russa (mísseis hipersônicos) e apontando que o local atingido seria de prédios do Ministério da Defesa da Ucrânia. Leia a mensagem que circula por aí e assista ao vídeo:

Os edifícios que caem são do Ministério da Defesa da Ucrânia. Os russos os notificaram antes do momento em que seriam atacados com a nova arma e a imprensa foi convidada. Eu disse a eles que eles não eram mísseis convencionais, que o Ocidente ficou perplexo ao observar como os mísseis caíram que seus sistemas não detectam, que eles não sabem de onde vêm, com uma precisão de centímetros, e que destrói tudo onde cai com um único golpe….

Senhoras e senhores confirmados pelo mesmo Ministério da Defesa russo, a Rússia estreou em combate na Ucrânia, o Míssil Hipersônico Kinzhal (Daga em espanhol), Mísseis que voam a 12.000 quilômetros por hora, capazes de fazer manobras evasivas em seu curso, ou seja, modificar sua trajetória, voar ao nível do solo, etc.,ao detectar radares Tudo isso e atinge o alvo em apenas 10 minutos após seu lançamento, e para isso nem os EUA/OTAN, nem ninguém tem uma resposta para se defender. BEM-VINDO À ERA DA HYPERSONICA, o mundo sempre muda com um salto tecnológico, então acontece com a passagem de armas de bronze e a invenção do aço, então acontece com a invenção da pólvora e armas de fogo, etc., etc., verifique a história à medida que o mundo é transformado com essas invenções, desta vez não será diferente.

Nota: o Kinzhal é a versão hipersônica de médio alcance, para longo alcance e atingindo com igual eficácia e tempo que qualquer alvo tem o Avangard (vanguarda em espanhol), que voa a uma velocidade incrível de 33.000 quilômetros por hora, ou seja, atinge Washington lançado de Moscou em 14 minutos, Londres ou Paris em 5 e Bruxelas em 3.

Vídeo mostra prédios do Ministério da Defesa da Ucrânia sendo destruídos por míssil hipersônico da Rússia?

Não demorou muito para o vídeo (de fato, impressionante) se espalhar entre admiradores de armas e pessoas favoráveis à Rússia nos conflitos em questão. Porém, não é verdade que o vídeo em questão seja relacionado a mísseis hipersônicos utilizados pela Rússia.

A mensagem e histórico recente de fake news nos deixam muito desconfiados da veracidade da informação. Isso porque o texto que circula online tem características como o caráter vago, o tom alarmista, os erros de português e a falta de citação de qualquer fonte confiável que confirme a tese em questão.

Não bastasse isso, vídeos falsamente atribuídos aos conflitos na Ucrânia tem sido muito compartilhados da internet. Há, só para citar alguns exemplos, a informação falsa do ucraniano morto que “se mexeu durante reportagem de TV”, do coral de crianças com “mensagem ao Sr. Putin” e da história falsa que aponta que o presidente da Ucrânia cantou a música Endless Love.

Ao analisar a mensagem, podemos chegar a duas conclusões. A primeira é que, de fato, a Rússia informou que utilizou mísseis hipersônicos nos conflitos. A arma, que tem (de fato) uma alta tecnologia para “driblar” armas de defesa, teve o uso anunciado há cerca de duas semanas (obviamente, isso não se deu com um convite à imprensa para ver a destruição ao vivo). Não detalhes sobre quando e onde o míssil foi utilizado e mesmo se o anúncio russo é real.

Com essas informações, podemos já imaginar que o vídeo não tem qualquer relação com mísseis hipersônicos. Ao fazer uma busca interna sobre o ocorrido descobrimos que ele foi, na realidade, filmado na Faixa de Gaza em maio de 2021. Essa matéria da BBC utilizou a foto do prédio caindo e destacou que os conflitos deixaram centenas de mortos na Palestina.

O vídeo em questão foi publicado no perfil do CGTN America em 13 de maio de 2021. O crédito é do artista palestino Omar Alsersawi. Agora, quando a história voltou a viralizar sendo atribuída aos conflitos da Ucrânia, o próprio artista desmentiu a história.

No Instagram, ele desmentiu a história: “Este é o efeito do ataque israelense na Cidade de Gaza, não na Ucrânia. O momento do bombardeio da Sunrise Tower pelos aviões de ocupação, Deus me basta e Ele é o melhor agente”, disse. Não ficou claro se o vídeo foi submetido a alguma edição ou efeitos especiais.

Resumindo: o vídeo que está circulando na internet não tem qualquer relação com os conflitos na Ucrânia e, muito menos, com o míssil hipersônico da Rússia. As imagens são de Gaza e foram publicadas na página de um artista palestino em 2021.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3uwu4ra
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet