Presidente do Chile, Gabriel Boric, diz que vai reunir países da América Latina para invadir o Brasil #boato

Boato – Gabriel Boric, presidente do Chile, afirmou que vai reunir toda a América Latina para agir contra o Brasil e o nosso Exército.

O medo ilusório do Brasil virar uma Venezuela nunca foi tão grande na cabeça de alguns brasileiros. Com a eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, há até quem esteja dizendo por aí que o Brasil vai começar a comer carne de cachorro.

É claro que tudo não passa de fake news, mas existe quem acredite cegamente nessas ladainhas. E não satisfeitos em criarem confusão dentro do próprio país, alguns brasileiros agora estão criando ameaças imaginárias sobre outros países.

Exemplo disso é a história de hoje. De acordo com uma história que está sendo compartilhada por aí, o presidente do Chile, Gabriel Boric, teria afirmado que vai reunir todos os países da América Latina para invadir o Brasil. Segundo uma publicação, Boric teria dito que desaprova as manifestações em prol do presidente Bolsonaro e de uma intervenção militar. Ainda segundo a história, Boric teria defendido uma ação de toda a América Latina contra o Brasil e o nosso Exército. Confira:

Versão 1: “_Atual Presidente do Chile se opõe às manifestações no Brasil e defende uma ação de toda a América Latina contra o Brasil e seu Exército._ _Se preparem, pois não só a esquerda vai se unir contra nosso País, como o crime organizado e toda a OTAN._”. Versão 2: “presidente comunista do Chile dizendo que vai reunir todos os países da América Latina para invadir o Brasil. Para esse comunista, Loola ganhou. Tente algo contra nós, comunista. Você vai se manter no cargo e nem o Loola. CÓDIGO FONTE JÁ”.

Presidente do Chile, Gabriel Boric, diz que vai reunir países da América Latina para invadir o Brasil?

A informação foi amplamente compartilhada nas redes sociais, em especial, no Twitter. A situação deixou muita gente preocupada. Apesar disso, a história não é verdadeira. A explicação fica por conta da origem da informação.

Não é de hoje que histórias falsas envolvendo os comandantes de países latino-americanos circulam na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que igrejas foram queimadas no Chile, após a vitória de Gabriel Boric para a Presidência. Também a que indicava que o presidente do Chile, Gabriel Boric, foi flagrado drogado em um parque e, por fim, a que apontava que Alberto Fernández, presidente da Argentina, teria revogado o direito de herança de imóveis na Argentina.

Além disso, a mensagem apresenta diversas características de fake news, como o caráter extremamente alarmista, vago e a ausência de notícias sobre o assunto em veículos de comunicação confiáveis.

Ao contrário de outras fake news, a história de hoje apresenta uma fonte confiável: a revista Time. E buscando pela suposta informação na revista Time, descobrimos toda a verdade. Na realidade, a capa da revista usada como prova é antiga. Ela foi publicada no dia 31 de agosto de 2022 e não tem nenhuma relação com as manifestações golpistas contra as eleições no Brasil.

Se isso não bastasse, em nenhum momento o presidente do Chile Gabriel Boric fala em invadir o Brasil. Em determinado ponto, o jornalista responsável pela entrevista comenta que, no Brasil, muito se fala sobre o futuro do país em relação ao resultado das eleições e se Bolsonaro aceitaria ou não os resultados. Após o comentário, o jornalista questiona Boric sobre o que ele faria para apoiar a democracia brasileira se Bolsonaro se negasse a aceitar o resultado das urnas.

Boric, por sua vez, responde que foi muito inspirador ver a carta de São Paulo, com milhões de assinaturas a favor da democracia. De acordo com Boric, essa ação foi uma resposta potente de toda a sociedade civil brasileira. Além disso, ele ainda diz que, caso ocorresse algo parecido com o que houve na Bolívia, em 2020 (acusações falsas de fraude que terminaram validando um golpe de Estado), toda a América Latina precisaria se unir para reagir em conjunto e impedir um novo golpe.

Em espanhol: En este momento se habla mucho de lo que sucederá en Brasil si el presidente Jair Bolsonaro no acepta los resultados de las elecciones en Octubre. ¿Qué haría usted para apoyar la democracia brasileña si esto sucediera?

Bueno, fue muy esperanzador ver la carta de Sao Paulo, que lleva un millón de firmas a favor de la democracia, con la transversalidad de los firmantes de [muchos sectores de la sociedad y la política]. Fue una señal potente de la sociedad civil brasileña. Si es que hubiese un intento tal como sucedió por ejemplo con Bolivia [en 2020], en donde se acusó fraude que no era, y se terminó validando un golpe de estado, América Latina tiene que reaccionar en conjunto para colaborar en impedirlo.

Em português: Nesse momento, muito se fala sobre o que aconteceria no Brasil se o presidente Jair Bolsonaro não aceitar os resultados das eleições em outubro. O que você faria para apoiar a democracia brasileira se isso acontecesse?

Bom, foi muito esperançoso ver a carta de São Paulo, que tem 1 milhão de assinaturas a favor da democracia, com a transversalidade dos assinantes [de muitos setores da sociedade e da política]. Foi um sinal potente da sociedade civil brasileira. Se realmente existir uma tentativa, tal como ocorreu, por exemplo, na Bolívia [em 2020], onde houve uma acusação de fraude que não ocorreu e acabou validando um golpe de Estado, a América Latina precisa reagir em conjunto para ajudar a impedir tal ação.

Em resumo: a história que diz que o presidente do Chile, Gabriel Boric, teria dito que vai reunir todos os países da América Latina para invadir o Brasil é falsa! O texto usado como prova é antigo. Ele foi retirado da edição do dia 31 de agosto de 2022, da revista Time. O texto não tinha nada a ver com as manifestações golpistas contra o resultado das eleições no Brasil. Além disso, Boric não mencionou em nenhum momento que iria invadir o Brasil. Após ser questionado sobre o presidente Jair Bolsonaro não aceitar o resultado das eleições de 2022, Boric disse que, caso isso realmente acontecesse (e com base em acusações falsas), toda a América Latina deveria reagir para impedir um novo golpe de Estado (assim como ocorreu na Bolívia, em 2020). Ou seja, a história não passa de balela!

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo siteFacebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3sexfTk
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso