Nelson Mandela convidou homem que o torturou para almoçar #boato

Boato – Durante almoço, Nelson Mandela convidou guarda que o torturou e humilhou na prisão para comer na mesma mesa. 

Nelson Mandela faleceu em 2013, mas o ex-presidente da África do Sul ainda é uma referência para muitos jovens e adultos. Mandela foi advogado e também foi líder da resistência não-violenta na África do Sul que lutava pelo fim do apartheid no país. Julgado por traição, sabotagem e conspiração, o ex-líder sul-africano permaneceu 27 anos preso. Após deixar a prisão, em 1990, Mandela foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz e acabou vencendo a premiação, em 1993.

E de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, Nelson Mandela teria feito uma boa ação enquanto era presidente. Segundo a publicação, o ex-líder sul-africano teria convidado um homem que estaria comendo sozinho para almoçar em sua mesa. De acordo com a história, o homem teria tremido durante todo o encontro e Mandela teria afirmado que o homem, na realidade, foi um guarda que o torturou na prisão. Confira:

“MANDELA – ′′Depois de me tornar presidente, pedi a alguns membros da minha escolta para ir passear pela cidade. Após o passeio, fomos almoçar num restaurante. Sentamo-nos num dos mais centrais, e cada um de nós pediu o que lhe apetecia. Depois de um tempo de espera, apareceu o empregado trazendo os nossos menus. Foi aí que eu percebi que na mesa que estava na nossa frente, havia um homem sozinho, a espera de ser atendido.

Quando foi servido, eu disse a um dos meus soldados: Pede aquele senhor que se junte a nós. O soldado foi e transmitiu-lhe o meu convite. O homem levantou-se, pegou no prato e sentou-se ao meu lado.

Enquanto comia as suas mãos tremiam constantemente e não levantava a cabeça do seu prato. Quando terminamos, ele despediu-se de mim sem olhar, apertei-lhe a mão e partiu. O soldado comentou: Madiba, esse homem devia estar muito doente, já que as suas mãos não paravam de tremer enquanto comia. – Não, não estava doente! A razão dos seus tremores é outra. Eles olharam para mim de forma estranha e eu expliquei-lhes: – Aquele homem era o guarda da minha cela na prisão onde eu estava; muitas vezes, depois das torturas a que me submetiam, eu gritava e chorava pedindo um pouco de água, ele vinha, humilhava-me, ria-se de mim e em vez de me dar água, urinava na minha cabeça.

Não, ele não estava doente,estava assustado e tremia talvez porque esperava que eu, agora que sou presidente da África do Sul, o mandasse prender e lhe fizesse o mesmo que ele me fez; torturá-lo e humilhá-lo. Mas eu não sou assim, essa conduta não faz parte do meu caráter, nem da minha ética. Mentes que procuram vingança destroem estados, enquanto as que procuram a reconciliação constroem nações.” Retirado de: Mozambique in my heart”.

Nelson Mandela convidou homem que o torturou para almoçar?

A história teve uma grande repercussão nas redes sociais, especialmente, no Facebook. Apesar disso, a informação não tem nada de verdade. A explicação fica por conta da falta de provas.

Não é difícil encontrar histórias falsas sobre grandes personalidades na internet. A equipe do Boatos.org já desmentiu inúmeras delas, como a que dizia que Alexander Fleming teria salvo a vida de Winston Churchill com penicilina. Também a que indicava que Gandhi teria dado uma lição no professor Peters em uma universidade e, por fim, a que apontava que Churchill teria escrito texto onde diz que “os fascistas do futuro chamarão a si mesmos de antifascistas”.

Ao procurar pela informação na internet, descobrimos um desmentido sobre o assunto. O site de checagem África Check explicou a história em abril de 2021. Segundo eles, não existem detalhes de quando ou onde o suposto encontro teria acontecido, muito menos o nome do tal guarda.

Se isso não bastasse, o próprio Nelson Mandela sempre afirmou que nunca foi torturado durante sua passagem pela prisão. Ao buscar por mais detalhes, também descobrimos que nenhuma fonte oficial do governo da África do Sul ou relacionada ao ex-presidente Nelson Mandela possuem registros do tal almoço ou de alguma história parecida.

Em resumo: a história que diz que Nelson Mandela convidou o guarda que o torturou e humilhou na prisão para almoçar é falsa! Além da história não apontar detalhes básicos, como quando e onde o almoço teria ocorrido, não existem registros (nem na biblioteca do governo federal da África do Sul e muito menos na Fundação Nelson Mandela) sobre tal encontro. Por fim, o próprio Nelson Mandela sempre afirmou que nunca sofreu torturas durante sua passagem pela prisão e que nenhum guarda urinou nele. Ou seja, a história não passa de balela.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3vN6CET
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3w3sv3d
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso