Myriam Bourla, esposa do CEO da Pfizer, Albert Bourla, morreu por causa da vacina contra Covid-19 #boato

Boato – A esposa do CEO da Pfizer Albert Bourla, Myriam Bourla, morreu em Nova York por causa de efeitos colaterais da vacina contra a Covid-19.

Falamos em nosso último A Semana em Fakes que antivacinas tentar a “última cartada” a fim de atrapalhar a imunização contra a Covid-19. Com a iminência da aprovação da vacina para crianças, é bem provável que os imunizantes virem alvo de fake news nos próximos dias. E o processo já pode ser visto em histórias como a de hoje.

De acordo com textos que circulam em redes sociais, a esposa do CEO da Pfizer Albert Bourla, Myriam Bourla, teria morrido por causa de complicações na aplicação da vacina contra a Covid-19 da empresa. O texto aponta que a morte ocorreu em Nova York. Leia a mensagem que está circulando por aí:

Myriam Bourla – esposa do CEO da Pfizer, Albert Bourla – morreu de complicações com a vacina COVID-19 na quarta-feira, de acordo com seu médico. Ela faleceu no pronto-socorro do Hospital Presbiteriano Lawrence de Nova York após ser internada por paramédicos. A causa da morte foi listada como complicações da vacina Pfizer

Myriam Bourla, esposa do CEO da Pfizer, Albert Bourla, morreu por causa da vacina contra Covid-19?

Não demorou para a história se espalhar em redes sociais de pessoas antivacinas aqui no Brasil. Só que, assim como em outros casos, a informação que aponta para a morte da esposa do CEO da Pfizer é falsa.

Ao bater o olho na informação, já ficamos muito desconfiados. Isso porque não é de hoje que histórias falsas sobre “coisas horríveis” que acontecem com Albert Bourla têm circulado na internet. Outro dia, por exemplo, desmentimos uma história falsa que apontava que o CEO da Pfizer havia sido preso por supostas fraudes em testes da vacina.

Ao procurar pela “fonte” da (des)informação de hoje, chegamos ao site canadense Conservative Beaver (algo como Castor Conservador). Por coincidência (ou não), o site é o mesmo que criou a fake news sobre a prisão de Albert Bourla e é um notório site que cria fake news do estilo “pega-trouxa conservador”.

A prova de que a informação que está circulando por aí não procede está em uma busca sobre Myriam Bourla. Além de não encontrarmos nada sobre a morte dela, encontramos diversos desmentidos. Tem desmentimos nos EUA (da APNews e da Reuters), no Reino Unido (do The Independent), na Índia (no site Uniindia) e no Brasil (na Agência Lupa).

Vale apontar que o próprio Albert Bourla publicou uma foto no Twitter em um evento com a sua esposa no dia 11 de novembro de 2021 (dias depois da publicação do castor fake). Nas imagens, ela está “viva e bem”.

Resumindo: é falsa a informação que aponta que Myriam Bourla, esposa do CEO da Pfizer, Albert Bourla, morreu por causa de complicações da vacina contra a Covid-19. Trata-se de uma fake news lançada por um site que já espalhou outras informações falsas do gênero.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet