França cobra imposto de 85% das reservas nacionais de países africanos #boato

Boato – A França cobra uma taxa (imposto) colonial de 85% de todas as reservas nacionais de 15 países da África desde 1957.

O incêndio da Catedral de Notre Dame causou comoção em muitas pessoas. A prova disso foi a rápida arrecadação de fundos para a reconstrução do local. Só que nem só de solidariedade viveu a internet. A prova disso está em um texto que começou a viralizar online e fala sobre uma senhora “mordida” que a França estaria dando em países africanos.

De acordo com a mensagem, a França cobra nada menos do que 85% das reservas nacionais de 15 países africanos desde 1957. Os países seriam esses: Benin, Burkina Faso, Guiné-Bissau, Costa do Marfim, Mali, Níger, Senegal, Togo, Camarões, República Centro Africana, Chade, Congo, Guiné Equatorial e Gabão. Leia trechos da mensagem que circula online:

Em menos de 24 horas a França arrecadou 2 bilhões pra reconstrução da Catedral de Notre Dame. A mesma França que desde 1957 (ou seja mesmo depois de 62 anos depois da sua independência) cobra de suas ex-colônias 85% das suas reservas nacionais. São 15 países que pagam um salvo conduto a França todo o ano, alguns nomes são de países cheios de destruição, guerras e fome como: Benin, Burkina Faso, Guiné-Bissau, Costa do Marfim, Mali, Níger, Senegal, Togo, Camarões, República Centro Africana, Chade, Congo, Guiné Equatorial e Gabão).

Funciona assim, eles são obrigados a botar 60% das suas reservas lá no banco da França, e só podem usar 15% ao ano e se usarem mais do que isso, são obrigados a pagar uma taxa de 65% em cima desse grana (que já era deles, entendeu?) Já morreram mais de 350 milhões de inocentes por causas das guerras causadas pela pobreza nesses países. Até 2004 o Haiti tinha de pagar esse mesmo induto pra França, o que gerou mais de 77 Bilhões aos cofres da Pátria da Torre Eiffel e do amor. Pra quem gosta de números isso da 500 bilhões de dólares em “caixinha pra Pátria Mãe”, todo ano!

Calma, piora: Toda e qualquer descoberta mineral pertence à França. Todo equipamento Militar e treinamento tem que ser Francês (entendeu pq ela ganha dinheiro com as Guerras lá?) Em pensar que a religião de Notre Dame é baseada em cuidar dos pobres e desamparados… ironia né? Então vc que esta “desamparado” com Notre Dame, relaxa, as crianças africanas vão pagar a conta para os brancos europeus poderem ter uma igreja aonde se prega a igualdade, liberdade e fraternidade. […]

França cobra imposto de 85% das reservas nacionais de países africanos?

A história gerou certa revolta na internet. Mas será mesmo que essa história que aponta que a França cobra 85% de tudo que os países africanos têm é real? A resposta é não. Calma aí que a gente explica tudo para vocês.

Para resolver o mistério, tivemos que buscar pela fonte da denúncia. Alguns cliques depois (inclusive nas fontes citadas na mensagem que viralizou) e descobrimos que tudo começou em um artigo em inglês publicado em um blog africano em 2014 e republicado na sessão de jornalismo colaborativo do site Mediapart (curiosamente, o mesmo que foi postado esse boato aqui).

Só tem um problema nisso tudo, a pessoa que escreveu o artigo não tinha conhecimento de causa para fazer tais acusações. A prova disse está em um desmentido publicado no site do Jornal Le Monde em 2017. O texto cita que a própria pessoa que publicou o artigo disse que “precisava saber de mais informações” (algo que foi suprimido nas outras versões da mensagem).

O próprio Le Monde, em seu desmentido, aponta que há uma confusão entre o “depósito de países africanos” e a “taxa cobrada”. O jornal aponta que qualquer tipo de cobrança (ainda mais de 85% das reservas nacionais) imposta de um país para outro fere normas de direito internacional (inclusive que as tratam de soberania nacional).

O que há, na realidade, é um acordo relacionado a uma moeda chamada Franco CFA (ou Franco das Comores, no caso do país com esse nome), que serve como base de cálculo das reservas nacionais dos países. De um lado, a França garante a gratuidade das conversões do Franco CFA para outras moedas, para transferências e câmbio forte (com base na moeda francesa). Do outro, há uma exigência de 50% das reservas estejam depositadas em uma conta no Banque de France.

Só tem um detalhe: o dinheiro, apesar de depositado em uma instituição francesa, não é utilizado pelo estado ou mesmo é confiscado. O dinheiro continua sendo dos países africanos. De acordo com o Le Monde, é uma garantia para garantir a estabilidade da moeda (economia, meu caro). O Liberatión também desmentiu o boato e deixou claro que se trata de um depósito e não de um imposto.

Não vamos entrar no mérito se a medida é positiva ou negativa (você pode ler um debate sobre o assunto aqui) e protestos de algumas correntes políticas de alguns desses países contra o Franco CFA, mas o fato é que não é uma taxa que tem que ser paga e sim um acordo econômico.

Só para terminar, vale dizer mais alguns detalhes sobre o texto. 1) A mensagem cita 15 países, mas só lista 14. 2) Nem todos os países são ex-colônias. 3) O cálculo de 85% não faz muito sentido com a base de cálculo apresentada. 4) As informações que apontam que os 14 países têm que usar armamento francês não procede. 5) Não achamos nada que aponte que aponta que os minerais da África são da França. O máximo que há é um comércio.

Resumindo: como toda boa (ou péssima) teoria da conspiração, a história que circula online se utiliza de um dado real, descontextualiza, exagera, inventa e dramatiza para inventar uma história falsa. No fim, o importante é saber que a França não “toma 85% do que países africanos produzem”. É só mais um boato que circula online.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)