Eslovênia está utilizando códigos para aplicar vacinas contra Covid-19 falsas e cancerígenas #boato

Boato – A enfermeira chefe de um hospital de Ljubljana denunciou que hospitais estão utilizando códigos para vacinas contra a Covid-19. 1 é placebo, 2 é a vacina mRNA e 3 é a vacina cancerígena.

Como já havíamos previsto, a fase de análise da vacina da Pfizer contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos está fazendo com que uma nova onda de notícias falsas sobre imunizante cheguem ao Brasil. A mais nova história mirabolante aponta para a Eslovênia.

De acordo com um texto que está circulando em diversos idiomas, inclusive em português, a “enfermeira-chefe do Centro Médico Universitário, de Ljubljana, teria apontado que os hospitais estão utilizando um código para aplicar as vacinas.

O código 1 seria de vacinas falsas, placebos de soro fisiológico. O código 2 seria de vacinas “reais”, de mRNA. Já o código 3 seria das vacinas mRNA que “matam as pessoas em dois anos” e têm células cancerígenas. Leia a mensagem que está viralizando por aí:

Escândalo de vacinas na Eslovênia – as garrafas têm códigos para Placebo, Vax ou KILL SHOT Está vindo a palavra da Eslovênia que, se confirmada, causará uma reação mundial inimaginável. No sábado, 20 de novembro, a Enfermeira Chefe do Centro Médico Universitário, Centro Clínico de Ljubljana, (foto acima, que trata da administração de frascos de vacinas e administra tudo, pediu demissão, foi em frente a câmeras de TV e retirou frascos de vacinas.

Ela mostrou aos jornalistas reunidos os códigos nas garrafas, cada um com o número final 1, 2 ou 3 no código, e então explicou o significado desses números: O número 1 é placebo, solução salina. Número 2 é a “vacina” clássica de mRNA O número 3 é um bastão de RNA contendo o gene ONC, relacionado ao adenovírus, que contribui, entre outras coisas, para o desenvolvimento do câncer. Para aqueles que são picados de um frasco cujo código termina no número 3, ela diz que as pessoas que os receberam terão câncer de tecidos moles em 2 anos.

Ela disse que testemunhou pessoalmente a vacinação de todos os políticos e magnatas e que todos receberam a preparação número 1 A mídia foi informada para enterrar totalmente essa história e esforços ferozes para conter essa informação estão em andamento agora. Mais detalhes se estiverem disponíveis.

Eslovênia está utilizando códigos para aplicar vacinas contra Covid-19 falsas e cancerígenas?

Não demorou para a mensagem (que também é acompanhada de um vídeo que não será exibido aqui) se espalhar entre grupos e perfis antivacinas em redes sociais. Porém, não é verdade que a tal enfermeira denunciou o tal “escândalo das vacinas na Eslovênia”.

O texto em si e o histórico já nos deixam desconfiados da informação. Isso porque, além de ter características de boatos online (como o caráter vago, alarmista e os erros de ortografia), a mensagem se baseia em outras teses falsas: de que “vacinados vão morrer em dois anos” e de “que as vacinas causam câncer”. Teses que mostram, inclusive, que o tema em questão é mais do que batido.

Não precisamos de muito para descobrir que a história em questão é falsa. O próprio hospital citado desmentiu a informação. Ao site 24Ur (24 Horas), o próprio Centro Médico Universitário de Ljubljana apontou que a denúncia não passava de uma fake news e que a mulher do vídeo não era do hospital.

“Negamos esta história e todas as suas versões. A senhora do vídeo (publicado em 30 de julho, op. Cit.) Não é a enfermeira-chefe do UKCL. A senhora do vídeo não trabalha no University Clinical Center Ljubljana e nunca esteve disponível. Este tipo de evento não acontecia na nossa instituição”, foi dito ao site.

A história se espalhou em redes sociais russas e outros idiomas antes de “chegar ao Brasil”. Na Croácia, o serviço Faktograf também desmentiu a fake news. Ou seja: é uma denúncia que já chegou “morta” ao Brasil.

Resumindo: é falsa a história que aponta que uma enfermeira denunciou que vacinas estão sendo aplicadas com códigos na Eslovênia. A mulher do vídeo não é dos serviços de saúde do país e a denúncia não tem pé nem cabeça e, ainda por cima, se baseia em outras fake news.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99458-8494.

Ps2: Confira a nossa nova seção “Oportunidades” clicando aqui. Na página, você pode acesso a promoções, descontos e sites que dão brindes.

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp https://bit.ly/3HIppbu
 – Lista no Telegram https://bit.ly/2VSlZwK
 – Siga-nos no TikTok https://bit.ly/3yPELWj
 – Siga-nos no Kwai https://bit.ly/3cUbEso

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet