Coronavírus tem 2,8 milhões de infectados e matou 112 mil pessoas na China #boato

Boato – Dados mostram que o número de infectados pelo Coronavírus na China chegou a 2,8 milhões de pessoas. Ao todo, o número de mortes chega a 112 mil.

Podem se preparar. Junto com notícias preocupantes (e reais) em relação ao novo vírus que está tomando conta da China, o Coronavírus, o que não vai faltar na internet é desinformação relacionada ao assunto. E, hoje, vamos falar da primeira delas.

Um site em inglês publicou números alarmantes em relação ao Coronavírus na China. De acordo com o texto, a China está “escondendo a verdade”: o número de infectados pela doença já teria chegado a 2,8 milhões e o número de mortos teria chegado a 112 mil.

O texto (que logo ganhou um vídeo no Youtube de mais de uma hora em português e postagens traduzidas no Facebook) também aponta que as pessoas “estão caindo pelas ruas e trens” e os corpos estão sendo simplesmente “queimados”. Leia as duas versões da história que circula online (a gente não vai colocar o vídeo aqui por ser desnecessário):

Cuidado com a desinformação em relação coronavírus (confira 7 fake news no vídeo:

Versão 1: URGENTÍSSIMO: 2,8 MILHÕES INFECTADOS PELO CORONAVÍRUS DA CHINA ( 112 MIL MORTOS JÁ) MÍDIA ESCONDE. Versão 2: *** A VERDADE QUE A CHINA ESCONDE: Coronavírus na China: mais de 30 milhões em quarentena, 2,8 milhões infectados; 112.000 MORTOS ! Pessoas caindo mortas pelas ruas e trens ! Supermercados sem mantimentos !

– O surto de um suposto novo coronavírus na China está completamente fora de controle e está matando MILHARES todos os dias. A partir das 18:00, horário do leste dos EUA, em 23 de janeiro, fontes da Covert Intelligence que são ex-colegas meus dos meus 15 anos no FBI, os últimos cinco anos lidando com Segurança Nacional, Terrorismo e Contra-Inteligência Estrangeira na Força-Tarefa Conjunta de Terrorismo e que atualmente estão na China, confirmam mais de 2,8 milhões de pessoas infectadas com 112.000 mortos até agora. Principal causa de morte: falha de múltiplos órgãos.

Isso se desvia enormemente do número PUBLICLY relatado de 830 infectados e 25 mortes por causa. . . pronto para isso. . . . . Uma mensagem de um médico da linha de frente em Wuhan confirmou que a razão do crescente número de infectados é porque os hospitais acabaram com os kits de teste de vírus… Os milhares de mortos estão sendo levados diretamente para os incineradores. Nenhum funeral. Nenhum enterro. Apenas queimou. […]

O fracasso sistêmico da sociedade chinesa já começou. Neste domingo, o pânico total será inevitável, pois as pessoas percebem que comida, remédios e médicos são recursos finitos e a triagem está em vigor. As lojas já estão sem comida. Não há literalmente ALIMENTOS DEIXADOS nas cidades sob quarentena, porque não é permitido o transporte de caminhões! Quando a China entrar em colapso – e parece que vai acontecer – o colapso da China desencadeará uma onda de choque econômico global da qual o planeta não poderá se recuperar por décadas.

Coronavírus já infectou 2,8 milhões e matou 112 mil pessoas na China?

O tal texto deixou muita gente mais apreensiva ainda (não bastasse o pânico que o Coronavírus já está causando, me aparece isso). Mas será mesmo que a mensagem que aponta para esse cenário de caos na China é real? A resposta é não. Calma aí que a gente explica tudo para vocês.

De fato, a situação do Coronavírus é preocupante. Como acontece com todo “novos vírus”, a principal preocupação das autoridades está no fato de ainda não termos a dimensão do potencial da doença (ainda é cedo para definir a letalidade, causas e como se comporta no ser humano) e não termos nenhum tipo de vacina ou mesmo anticorpo natural. Porém, a história que circula online é totalmente mentirosa.

Para começar, a mensagem tem aquela característica clássica de boato. Ela é vaga (fala nos números, mas não diz sequer de onde saíram), alarmista (muito alarmista, por sinal), tem erros de ortografia e não cita fontes confiáveis.

Ao analisar a mensagem, conseguimos perceber alguns detalhes esdrúxulos. Um deles é falar que a “Intel está contabilizando as mortes com a ausência de operadores”. Além de ser uma medição muito imprecisa (pra não dizer outra coisa), não há qualquer confirmação desse tipo.

Ao analisar a fonte da informação nos Estados Unidos, descobrimos que se trata de um site que tem como “dono” uma pessoa conhecida por ser um supremacista branco e antissemita. O sujeito tem no currículo ameaças a juízes, fake news sobre novas moedas norte-americanas e já é conhecido por ser um grande disseminador de fake news.

A pessoa que gravou o vídeo no Brasil também sempre solta notícias falsas por meio de seus vídeos no Youtube e postagens no Facebook. Desta “fonte” já saíram diversas notícias falsas desmentidas por aqui como alertas de “intervenção militar” e outras teorias da conspiração. No momento da produção desse texto, vimos que ele está gravando um vídeo falando que 10 mil brasileiros estão infectados com o Coronavírus (sinto que isso já vai render mais um desmentido).

Além das características da mensagem, falta de coerência no texto e das fontes não serem nada confiáveis, há o fato de os números relacionados ao Coronavírus não chegarem nem perto do que a mensagem divulgou. Neste momento, o número é de cerca de 2 mil pessoas infectadas e 56 mortes. Tudo que sair disso é boato.

Resumindo: a história que aponta que 2,8 milhões de pessoas foram infectadas com o Coronavírus e que 112 mil morreram é falsa. Não passa de o primeiro dos muito boatos que teremos que desmentir sobre o tal vírus.

P.S.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99177-9164.

Clique nos links “bit.ly” para acessar nossos perfis:

 – Siga-nos no Facebook http://bit.ly/2OU3Zwz
 – Siga-nos no Twitter http://bit.ly/2OT6bEK
 – Siga-nos no Youtube http://bit.ly/2AHn9ke
 – Siga-nos no Instagram http://bit.ly/2syHnYU
 – Grupo no WhatsApp http://bit.ly/2tQ4YZ9

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet