Globo acabou com o Soletrando porque só escolas militares ganhavam #boato

Boato – Depois de não conseguir evitar que apenas escolas militares ganhassem o quadro Soletrando do Programa Caldeirão do Huck, a Globo resolveu encerrar atração.

Até que apareça um “fato novo” em relação às eleições, é bem possível que o “mundo das fake news” reverberem o que foi dito no primeiro debate presidencial, organizado pela Band. Já falamos aqui sobre boatos relacionados à limpeza de nome do SPC, da chamada URSAL e da história que falava que Bolsonaro havia sido preso por um atentado. O papo de hoje envolve escolas militares e educação.

Durante o debate, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que pretende ampliar o ensino em escolas militares. Para “provar” que as escolas militares são as melhores, surgiu na internet uma informação que aponta que o bom desempenho dos alunos de escolas militares fez com que a Globo acabasse com o quadro Soletrando, do programa Caldeirão do Huck.

A mensagem está circulando por Facebook e WhatsApp e é acompanhada de um vídeo de uma entrevista do apresentador Luciano Huck elogiando o desempenho dos alunos na edição de 2012, quando os três primeiros lugares foram de representantes de colégios militares. Leia três versões da mensagem que circula online:

Versão 1: A Globo não queria exaltar as escolas militares por isso acabou com o quadro soletrando. Nas finais só mostravam como o ensino nas escolas militares são superiores. Versão 2: A #GLOBO interrompeu o programa #SOLETRANDO, para não enaltecer o ensino #MILITAR, porque os três finalistas foram de #Escolas Do Exército Brasileiro. Versão 3: A GLOBO não teve como impedir uma final do “SOLETRANDO” só com alunos de Escolas Militares. Então, para que a situação não se repetisse, acabaram com o quadro.

Globo acabou com o Soletrando porque só escolas militares ganhavam a competição?

É claro que o tal vídeo se espalhou muito na internet. Mas será mesmo que a Globo resolveu acabar com o quadro Soletrando só porque as escolas militares insistiam em ganhar o programa? A resposta é não. Vamos aos fatos.

Para começar, a mensagem tem algumas das principais características de boatos online. Ela é vaga (não explica como nem quando e de que forma se deu a decisão), tem erros de ortografia (o pessoal que escreveu não iria tão bem no soletrando) e não cita fontes confiáveis.

Mas não é só. Alguns indícios nos fizeram chegam a conclusão de que a mensagem não passa de uma (para ser gentil) ilação. Um deles está na história da criação da tal tese. Para quem não sabe (ou não se lembra), o Soletrando foi um quadro no Programa Caldeirão do Huck que foi ao ar pela primeira vez em 2007. Basicamente, era uma competição anual de soletração.

O ano no qual os alunos de escolas militares chegaram nas três primeiras posições foi 2012 e, de fato, não houve edições do programa em 2013. Agora um detalhe: ninguém falou nada a respeito do “fim da atração por causa de escolas militares”. Passaram-se 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e chegamos em 2018. De repente, a tese surgiu. E de uma forma bem curiosa.

Um dos primeiros indícios sobre a tese que vimos (não sabemos se foi uma reprodução de um texto da web ou “conteúdo original”) foi em uma postagem de Eduardo Bolsonaro no Youtube. Junto ao vídeo com Luciano Huck, havia a seguinte mensagem: “Alguns dizem até que o quadro soletrando acabou porque as escolas militares estavam dominando”. Foi a partir desta postagem que o “alguns dizem” começou a se espalhar como uma “verdade absoluta”. Vamos raciocinar que, se a história tivesse algum sentido, já teria vazado muito antes e não teria uma fonte tão vaga.

Para terminar: ao contrário do que o texto aponta, o Soletrando não “acabou” após três alunos de escolas militares chegarem a final. Em 2015, o Caldeirão do Huck promoveu uma “edição extra” do Soletrando com todos os campeões dos anos anteriores (inclusive com alguns alunos de escolas militares). Se, de fato, houvesse uma “revolta” da Globo por causa das escolas militares, com certeza a atração não teria uma reedição.

Resumindo: pelo menos com base no que temos até o momento e pela forma que a tese surgiu na internet (jogada no ar) podemos afirmar que a informação que aponta que a Globo acabou com o Soletrando porque ficou “revoltada” com escolas militares não passa de mais um boato sem comprovação que circula na web.

Em tempo: procuramos o histórico de vencedores do programa e até a tese de que “só escolas militares” ganhavam não é real. Dentre os sete vencedores, dois (em 2010 e 2012) foram de escolas militares. Nas outras cinco edições, os vencedores foram de escolas municipais ou estaduais. Vale lembrar que escolas particulares não participavam da competição. Em tempo II: O vídeo de Luciano Huck foi tirado desta matéria de 2012 publicada no canal do Youtube do Exército:

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Compartilhe este artigo:

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Um comentário em “Globo acabou com o Soletrando porque só escolas militares ganhavam #boato

  • 02/10/2018 em 03:57
    Permalink

    Este texto não desmentiu o boato de forma alguma. O fato não foi comprovado, nem desmentido. A tese se baseia no fato da final de 2012 ter sido dominada por alunos de colégios militares e isso realmente aconteceu. A Globo pode ou não ter retirado o quadro do ar por esse motivo e dificilmente a verdade chegará a público, provavelmente nunca saberemos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)