Pular para o conteúdo
Você está em: Página Inicial > Ciência > Antenas Haarp não foram responsáveis pelas enchentes no Rio Grande do Sul

Antenas Haarp não foram responsáveis pelas enchentes no Rio Grande do Sul

Enchentes no Rio Grande do Sul foram causadas por antenas Haarp do Maranhão, diz boato (Foto: Reprodução/X)

Boato – No Rio Grande do Sul, enchentes foram causadas por causa das antenas Haarp, que estão localizadas no Maranhão

Análise

As enchentes no Rio Grande do Sul causaram diversos estragos e muita destruição. Milhares de pessoas perderam suas casas, seus pertences e até seus entes queridos. Mas de acordo com uma história que está circulando nas redes sociais, tudo isso teria uma explicação simples.

Segundo diversas publicações, as enchentes no Rio Grande do Sul teriam sido causadas pelo uso das antenas Haarp. Ainda segundo a história, uma antena Haarp estaria localizada no Maranhão e ela seria a responsável por causar as enchentes no Rio Grande do Sul. Confira:

Vídeo: é falso que Lula parou doações em Lajeado e Encantado destruiu donativos

Versão 1: “HAARP ATIVO NO RIO GRANDE DO SUL?! ELITES USAM DA CATÁSTROFE PARA PROMOVER O GLOBALISMO”. Versão 2: “143 MORTOS NO BRASIL HAARP, CHEMTRAILS E ARMAS METEOROLÓGICAS. 143 mortos durante enchentes no Brasil. A MSM está chamando qualquer um que questione esta catástrofe de teórico da conspiração. Eles estão com controle total dos danos, dizendo que o HAARP está no Alasca. Embora isso seja verdade, existem aquecedores ionosféricos em todo o mundo.

A Agenda 21 está em pleno andamento com o pessoal da guerra climática. Relatos de moradores locais dizendo que isso é completamente antinatural e um ataque à sua produção agrícola que está sob perseguição há algum tempo. As pessoas estão alegando que trilhas químicas estavam sendo pulverizadas no céu antes disso. 100 mil casas foram destruídas e 155 mil pessoas estão desabrigadas ou deslocadas. Esta área do Brasil é um tanto conservadora devido a muitas terras agrícolas e é uma área líder na produção agrícola. A Agenda 21 descreve um plano para controlar todos os recursos naturais”.

Checagem

A partir daí, decidimos buscar por mais informações sobre esse assunto e agora vamos te explicar, em três etapas, os motivos para não acreditar nessa história: 1) O que é uma Haarp? 2) As enchentes no Rio Grande do Sul foram causadas por uma antena Haarp no Maranhão? 3) As enchentes no Rio Grande do Sul fazem parte de um plano da Nova Ordem Mundial?

O que é uma Haarp?

Haarp nada mais é do que a sigla em inglês para o Programa de Pesquisa Ativa de Alta Frequência Auroral. O Haarp é um projeto científico que busca analisar fenômenos físicos que ocorrem na ionosfera, a fronteira entre a atmosfera inferior (da Terra) e o espaço. O objetivo do Haarp é identificar como esses fenômenos interferem nos sistemas de comunicação, como wi-fi e aplicativos de GPS.

Por meio de transmissores que emitem sinais na ionosfera, o Haarp observa os fenômenos e sua interação com sistemas de comunicação. De acordo com especialistas, esse projeto é importante, porque ajuda a mapear possíveis interferências e a melhorar os sistemas de comunicação e vigilância.

Apesar de importante, o projeto Haarp tem sido associado a diversas teorias da conspiração nos últimos anos. Em especial, à história de que seus transmissores poderiam causar mudanças no clima. Aqui no Boatos.org, já desmentimos duas histórias envolvendo o nome do projeto Haarp. Na primeira, a mensagem indicava que os EUA teriam iniciado uma guerra climática contra a América do Sul. Na segunda, a mensagem apontava que o terremoto na Turquia e na Síria teria sido provocado pelos EUA com as armas Haarp.

Essa história de que o Haarp seria capaz de causar mudanças climáticas também já foi desmentida por outros serviços de checagem, como o Modern Diplomacy e o France 24. De acordo com os dois sites de fact-checking, a teoria de que uma “antena iria mudar o clima” é absurda e não passa de uma conspiração.

As enchentes no Rio Grande do Sul foram causadas por uma antena Haarp no Maranhão?

Definitivamente não. Até porque o projeto Haarp não causa mudanças no clima. Mais do que isso: não há uma “antena Haarp” no Maranhão. O local exato onde a Haarp se localiza é próximo à cidade de Gakona, no Alasca (EUA).

Além disso, a causa das enchentes no Rio Grande do Sul é explicada pela meteorologia. O que está causando as fortes chuvas no Rio Grande do Sul é uma combinação rara de três fenômenos: uma corrente de ventos intensa, uma onda de umidade e uma onda de calor intenso. A corrente de ventos deixou o clima instável. Se isso não bastasse, ela se juntou com a onda de umidade (vinda da Amazônia), que acabou ficando retida sobre o estado. Isso aconteceu, por causa da intensa onda de calor que está estacionada nas regiões Sudeste e no Centro-Oeste, impedindo que a onda de umidade avance e se disperse.

Todos esses fenômenos foram intensificados pelo El Niño (um fenômeno que causa o aquecimento anormal do Oceano Pacífico) e pelas mudanças climáticas, agravando ainda mais a situação. Além disso, a região onde as fortes chuvas atingiram o estado, problemas estruturais e o próprio relevo do Rio Grande do Sul também contribuíram para a tragédia.

As enchentes no Rio Grande do Sul fazem parte de um plano da Nova Ordem Mundial?

Não. Essa história de Nova Ordem Mundial é outra teoria da conspiração. De acordo com ela, pequenos grupos ao redor do mundo estão trabalhando para construir uma nova sociedade, com menos pessoas e apenas os selecionados vão sobreviver. A teoria da conspiração ainda diz que a Nova Ordem Mundial planeja ataques orquestrados para causar mortes.

Essa história da carochinha nunca foi provada. Além disso, essa teoria da conspiração também usa outros movimentos conspiratórios para endossar suas crenças, como o movimento antivacina. A realidade é que essa história não passa de balela.

Conclusão

Fake news ❌

As enchentes no Rio Grande do Sul não foram causadas pelas antenas Haarp e elas não estão no Maranhão. Toda essa história parte de uma teoria da conspiração que diz que as antenas Haarp podem causar mudanças no clima. As inundações registradas no Rio Grande do Sul foram causadas pela junção de três fenômenos climáticos: fortes ventos, que causaram instabilidade; uma onda de umidade, que trouxe chuva na região; e uma onda de calor no centro do país, que fez com que a onda de umidade ficasse estacionada no Rio Grande do Sul. E tudo isso ainda foi potencializado pela ação do El Niño e das mudanças climáticas.

Ps: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo e-mail [email protected] e WhatsApp (link aqui: https://wa.me/556192755610).