Vídeo de homem batendo em criança deve ser compartilhado para que ele seja preso #boato

Boato – Um homem foi flagrado batendo em uma criança. Compartilhe o vídeo para que ele seja preso e pague pelos seus crimes.

Na internet (e no inferno), o que não faltam são pessoas com “boas intenções”. São essas “boas intenções” que fazem imagens de pessoas serem divulgadas (junto com uma acusação) indiscriminadamente ou imagens que ninguém gostaria de ver viralizarem por aí. A última envolve um homem e uma criança.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Receba as nossas atualizações no grupo do WhatsApp (só postagens do administrador, não se preocupem): http://bit.ly/2rJGq2y

Confira o nosso Instagram:

Instagram

De acordo com uma mensagem que viralizou no WhatsApp, as pessoas devem compartilhar um vídeo de um homem agredindo um bebê enquanto ele (supostamente) o ensina a andar. “Pessoal esse animal está maltratando essa criança. Precisamos divulgar este vídeo para que este elemento seja preso. Urgente! Joguem em todos os grupos que vc tiver”, diz uma das mensagens.

Vídeo de homem batendo em criança tem que ser compartilhado para que ele seja preso?

Além da mensagem acima, diversos áudios colocando “lenha na fogueira” viralizaram por aí. Tudo estaria certo se não fosse um detalhe: não é preciso que ninguém compartilhe a mensagem para que o homem seja preso. Vamos aos fatos.

Antes de falar o porquê, vamos ao de sempre. A mensagem não deveria ser compartilhada sem um checagem por um motivo simples: ela tem algumas das principais características de boatos online: ela é vaga (sequer diz quem é o sujeito, onde ocorreu o caso etc), alarmista (recebe o “reforço” do vídeo para ser alarmista), tem erros de português, não cita fontes confiáveis e pede (muito) compartilhamento.

Nós fizemos o que muitos deveriam ter feito e descobrimos duas coisas que fazem o compartilhamento do vídeo ser nada mais do que uma ação sensacionalista. 1) O vídeo não ocorreu no Brasil. 2) O homem já foi preso.

Antes de chegar por aqui, o caso viralizou em países do Oriente Médio. Depois de alguns dias, a história virou notícia e ganhou o compartilhamento de pessoas conhecidas na região como a celebridade libanesa Nadine Njeim. Dias depois, a polícia da Arábia Saudita comunicou que o homem foi preso na cidade de Riad.

Vale lembrar que esta não foi a primeira vez que um vídeo violento viralizou na internet por causa do argumento “compartilhem para que ele seja preso). Já falamos, entre outros, do caso do homem agredindo duas crianças e da mulher pisando no cachorro. Assim como na história de hoje, tratavam-se de vídeos do exterior e de casos elucidados.

Resumindo: a história que aponta que você precisa compartilhar um vídeo de um homem batendo em uma criança para que ele seja preso é falsa. Como o caso já foi resolvido, você só vai ajudar a espalhar lixo na internet se fizer isso.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)